Covid-19
Especial Covid-19
Descomplicamos a informação sobre o novo Coronavírus
Ekonomista
Ekonomista
05 Ago, 2020 - 14:46

Caixas automáticas: afinal qual é a diferença entre ATM e Multibanco?

Ekonomista

A confusão entre ATM e Multibanco é comum, mas há uma diferença essencial: a cobrança de taxas de levantamento. Saiba como evitá-las.

a diferença entre atm e multibanco

Para a maioria das pessoas são a mesma coisa, mas há diferenças entre as caixas ATM e multibanco, que podem ter implicações para a sua carteira.

É que no caso das ATM (Automatic Teller Machine) de redes estrangeiras, algumas operações bancárias tão banais como o levantamento de numerário podem ter comissões associadas. Tudo depende do cartão que utilizar, como lhe explicamos mais à frente.

diferença entre ATM e Multibanco: o que as distingue

Embora nos tenhamos habituado a tratar por “multibanco” qualquer caixa automática, a verdade é que nem todas são iguais. As diferenças entre as ATM e Multibanco estão não só nas entidades que as gerem, mas também nos públicos a quem se destinam e nas operações que permitem realizar.

ATM destina-se sobretudo aos turistas

Embora todos as possam utilizar, as caixas ATM são especialmente direcionadas para turistas. Não é por isso de estranhar que se encontrem nas maiores cidades do país e em locais como shoppings, aeroportos ou na proximidade de hotéis.

As ATM permitem realizar menos operações que as caixas Multibanco e são mais simples de utilizar. Essencialmente, o público estrangeiro utiliza estas caixas eletrónicas para levantar dinheiro.

Marcas diferentes

Gerida pela SIBS (Sociedade Interbancária de Serviços), a rede Multibanco é, sem dúvida, a mais conhecida entre os portugueses.

Mas há outras empresas a operar no país, como é o caso da Euronet Worldwide. Nascida na Hungria em 1994, a rede de ATM da Euronet é uma rede internacional de caixas eletrónicas.

Por se tratar de uma oferta direcionada essencialmente a turistas, esta rede pretende facilitar a realização de operações bancárias utilizando contas estrangeiras.

Em Portugal, tem como concorrente direto a ATM Express, a rede da SIBS dedicada ao público estrangeiro.

Caixas Multibanco permitem mais operações

As ATM possibilitam normalmente três operações: transferências, pré-pagamentos, levantamentos e consulta de saldos.

Já as caixas multibanco possibilitam outras operações como comprar bilhetes de transportes, fazer depósitos, pagamentos ao Estado, carregar telemóveis, pedir cheques, entre outras.

comissões de levantamento em atm

Uma das principais diferenças entre usar um ATM ou multibanco para levantar dinheiro está nas taxas que lhe podem ser cobradas pela operação.

Ao contrário do que acontece na rede multibanco, os levantamentos de dinheiro feitos num ATM de uma rede estrangeira podem implicar um custo extra.

Tal acontece quando o cartão bancário é simultaneamente de débito e de crédito, isto é, quando inclui as duas funções.

Na rede Multibanco, este tipo de cartão assume apenas a função de débito e a operação fica isenta de qualquer comissão. Mas no caso de recorrer a uma rede estrangeira, como por exemplo a Euronet, é ativada a função de crédito por defeito e o cliente fica sujeito ao pagamento de comissões.

No fundo é como se estivesse a pedir um adiantamento ao seu banco, sendo que este lhe vai cobrar uma taxa e comissão pelo respetivo crédito.

Esta cobrança é legal?

De acordo com o Decreto-Lei n.º 3/2010, as instituições de crédito estão proibidas de cobrar comissões pela realização de operações em caixas automáticos, nomeadamente levantamentos (a débito), depósitos e pagamento de serviços. 

Contactado por diferentes orgãos de comunicação social, o Banco de Portugal esclarece que o mesmo enquadramento se aplica aos levantamentos de numerário efetuados em caixas automáticos situados em Portugal, “independentemente da rede a que pertençam (rede Multibanco, rede ATM Express ou rede Euronet)”.

No entanto, esta proibição “não abrange a cobrança de comissões pela realização de operações de levantamento de numerário com cartão de crédito (as habitualmente designadas ‘comissões de cash advance’), visto que nestes casos está em causa a concessão de um crédito”.

As comissões cobradas nos levantamentos a crédito dependem das condições da conta e do banco de cada utilizador.

Em princípio, essa comissão tem um valor fixo por levantamento e um valor variável em função do montante levantado, além de pagar Imposto do Selo. Esses valores são definidos pela entidade que emite o cartão e não por quem gere os ATM.

3 cuidados a ter para evitar comissões surpresa

1

Antes de levantar dinheiro, verifique se o seu cartão é dual

Um dos primeiros e mais básicos cuidados que deve ter é verificar se o cartão bancário que utiliza para fazer levantamentos é apenas de débito ou tem também a função de crédito.

Ao utilizar um cartão dual (débito e crédito) numa caixa ATM é a função de crédito que é assumida por defeito, ao contrário do que acontece num Multibanco, que assume a de débito.

Se o cartão for apenas de débito, não lhe podem ser cobradas quaisquer comissões independentemente da caixa automática que usar.

Para saber se o seu cartão é dual, contacte o seu banco.

2

Confirme se o ATM é da rede Multibanco ou de uma rede estrangeira

Para quem tem um cartão misto, a diferença entre usar um ATM pertencente à rede multibanco ou a uma rede estrangeira pode traduzir-se nalguns euros de custos acrescidos.

Assim, e para evitar correr riscos e surpresas desagradáveis, deve prestar muita atenção à “caixa” a que se dirige.

Se usa um cartão com a dupla função de débito e crédito, o melhor é nunca fazer levantamentos em ATM de rede estrangeira ou terá de contar com o pagamento de comissões.

Tendo hipótese de escolher, decida-se pela rede multibanco.

3

Pague com cartão em vez de levantar dinheiro

Outra hipótese é evitar fazer levantamentos e pagar com o cartão, contornando assim o risco de lhe serem cobradas comissões por este tipo de operação. Mas, uma vez mais, se o cartão for dual também aqui há cuidados a ter.

Ao fazer um pagamento com este tipo de cartões num estabelecimento comercial é-lhe dada a opção de escolher entre a operação a débito ou a crédito. Essa informação surge normalmente no visor do terminal de pagamento automático, mas por desconhecer que tem um cartão dual, a pessoa pode acabar por fazer a compra a crédito, sem se aperceber.

Assim e para evitar que, também neste caso lhe sejam cobradas taxas, leia bem a informação que lhe aparece no ecrã do TPA e escolha uma das seguintes opções para débito: “Multibanco”, “VisaElectron” ou “Maestro”.

Se tiver um cartão misto e selecionar as opções “Visa”, “Mastercard” ou “American Express”, estará a fazer o pagamento a crédito.

Veja também