Covid-19
Especial Covid-19
Descomplicamos a informação sobre o novo Coronavírus
Marvin Tortas
Marvin Tortas
07 Fev, 2020 - 17:36

Novo Renault Clio: continuará a ser o rei das vendas em Portugal?

Marvin Tortas

Estivemos ao volante do novo Renault Clio. O novo modelo apresenta-se como uma (r)evolução que certamente este continuará o seu reinado no nosso país.

Novo Renault Clio

O Renault Clio vende 1 unidade a cada 60 segundos no continente europeu e é desde 2012 o rei dos automóveis em Portugal.

Em 2019 chegou-nos a 5ª geração deste carro, lançada pela 1ª vez em 1990 para substituir o mítico Renault 5.

Se no exterior sentimos que este carro sofreu uma ligeira evolução, no interior, talvez assistamos no Renault Clio à maior revolução da sua história.

Exploramos ao pormenor o novo Renault Clio e fomos tentar saber se este novo modelo tem os argumentos necessários para continuar o legado deixado pelas gerações anteriores: reinar na venda de automóveis no nosso país.

Novo renault clio: provavelmente, o melhor utilitário da história da renault

Análise Exterior

No exterior, a 5ª geração do Renault Clio sofreu subtis mas elegantes transformações, ou devamos talvez dizer, evoluções, uma vez que não encontramos uma clara rotura com o seu passado.

Na parte frontal, contamos agora com um novo grupo de óticas dianteiras, totalmente em LED e com o desing em C, algo bem característico desta nova geração dos carros da Renault.

Novo Renault Clio

Na lateral, continuamos com uma silhueta a tender para o coupé, com os puxadores das portas embutidos no pilar C e camuflados junto ao vidro traseiro. Tal como acontecia na anterior geração, apenas estarão disponíveis versões de 5 portas.

Na parte traseira, contamos agora também com um novo grupo de faróis, com linhas bem esguias, e que culminam numa zona mais saliente em relação à parte superior da carroçaria, que muito contribuem para um visual mais desportivo deste novo modelo.

Neste Clio 5, a marca francesa estreia também o novo nível de equipamento RS Line, que veio substituir o anterior GT Line, e que oferece uma aparência muito desportiva.

Contamos agora com uma grelha frontal ao estilo de uma colmeia, um friso metalizado que corre toda a parte frontal do carro, culminando numas aberturas laterais que ajudam a suavizar o fluxo de ar sobre a carroçaria, melhorando os consumos e aumentando o downforce.

O pack RS Line oferece ainda jantes de 17 polegadas, uma saída de escape cromada e ainda uma pequeno difusor traseiro, que prima muito mais pela estética do que pela aerodinâmica, mas que lhe assenta muito bem.

Análise Interior

Interior Novo Renault Clio

O Renault Clio não sofria uma alteração significativa há mais de 6 anos, e sobretudo no interior, já começava a parecer algo datado… E foi precisamente aqui que a marca francesa apostou todas as fichas.

No interior do novo Renault Clio, tudo é novo. Desde o design, à ergonomia e até os materiais. E a escolha dos materiais são sem dúvida a principal revolução neste carro.

Na parte frontal desapareceram grande parte dos plásticos rijos que marcaram as anteriores gerações do Clio, e contamos agora com materiais macios, não só na parte superior do tablier, assim como na parte superior e lateral das portas.

Contamos ainda com um volante totalmente forrado em pele, de dimensões e pega formidável e nesta versão RS Line em particular, contamos com uma imitação de fibra de carbono no tablier e também na lateral das portas.

Algo que nos chama imediatamente à atenção é o novo ecrã central tátil de 9,3 polegadas presente nas versões mais equipadas e de 7 polegadas nas versões de entrada na gama. Não só é bem mais responsivo e completo do que o sistema usado na geração anterior, como ergonomicamente é também bastante mais fácil de operar, estando localizado numa posição mais superior, o que não implica desviar tanto o olhar da estrada.

Quanto ao espaço interior, sobretudo no que a espaço para os ocupantes traseiros diz respeito, este não é ponto mais forte do Renault Clio, e 2 adultos, mesmo de estatura média, poderão sofrer um pouco sentados lá atrás, sobretudo em viagens de maior duração. 

O espaço para a bagageira continua a ser uma referência dentro deste segmento, com 391L de capacidade nas versões a gasolina, e 366L nas versões a diesel, que vêm assim o seu espaço ser roubado pelos tanques de Ad Blue. Em termos de comparação, o novo Peugeot 208 conta apenas com 291L de capacidade, e o Ford Fiesta com apenas 292.

Quanto ao equipamento de série, nesta versão RS Line contamos com AC Auto, sensores traseiros com câmara de marcha atrás, vidros automáticos, sistema de travagem de emergência, assistente de manutenção na faixa de rodagem, luzes e limpa vidros automáticos, retrovisores exteriores rebatíveis eletronicamente, vidros escurecidos, sistema de reconhecimento de sinais de trânsito, GPS, Bluetooth com Apple Carplay e Android Auto e sistema Keyless Entry e Keyless Go.

Interior Novo Renault Clio

Nesta versão RS contamos ainda também com bancos estilo baquets que oferecem um ótimo suporte para a zona inferior das pernas, mas sobretudo nas zonas nas laterais, revelando-se confortáveis em viagens de maior duração mas que sobretudo, quando associadas a uma motorização mais potente nos fazem querer ir de A a B pelo caminho mais sinuoso que conhecemos.

Condução

Novo Renault Clio

O novo Renault Clio também se renovou debaixo do capot e estreia agora novas motorizações. Nos diesel contamos na mesma com o tradicional e muito reputado 1.5 dCi, mas agora apenas nas versões de 85cv ou 115cv.

Quanto às motorizações a gasolina, essas sim são totalmente novas e contamos agora com 2 blocos: um tricilindro 1.0 de 100cv e o quadricilindrico 1.3 de 130 cavalos, desenvolvido em parceria com a Mercedes.

A versão ensaiada estava equipada com esta motorização a gasolina mais potente, que combina (de série) os 240Nm de binário máximo a uma caixa automática de dupla embraiagem e 7 relações, capaz de acelerar este novo Renault Clio dos 0 aos 100km/h em menos de 9 segundos.

No entanto, e apesar deste número parecer um tanto ou quanto alto, sentados ao volante, quer pelo barulho (aditivo) da nota de escape, pela rapidez da troca de velocidades, quer pela envolvência dinâmica, estes 9 segundos parecem ser bem menos tempo.

Novo Renault Clio

Quanto aos consumos desta motorização, a Renault anuncia valores de 5,4L/100km, que são efetivamente possíveis de fazer numa condução muito ponderada, mas que numa utilização mais descontraída se transformam facilmente em 6L/100km.

O comportamento dinâmico do novo Clio é verdadeiramente assinalável. Não só a rigidez estrutural desta nova versão foi aumentada como também a suspensão foi também totalmente revista, tornando a 5ª geração do Clio bastante mais composta em curvas acentuadas, mas mais permissiva e tolerante às estradas menos bem pavimentadas.

Também outro dos aspetos que sofreu uma grande revolução no novo Renault Clio foi a insonorização do habitáculo. Este novo modelo permite fazer tiradas de auto-estrada a rolar sempre na casa dos 120km/h e não deixar que os seus ocupantes se sintam incomodados pelo deslocar do ar sob a carroçaria.

Preços

Quanto aos preços, e apesar de tudo neste carro ter melhorado significativamente, os valores continuam ainda muito apetecíveis.

Para as versões base, a construtora francesa pede 17.500€. Esta versão RS Line tem preços a partir dos 19.500€ para a versão 1.0 a gasolina e caixa manual de 6 relações, e nos 24.000€ para a versão ensaiada, equipada com o motor 1.3 de 130cv e mais alguns opcionais.

Veredito final

O novo Renault Clio deu um salto qualitativo enorme. Deixou de ser aquele carro que todos compravam por ser razoável, e barato, para ser um carro excelente em todos os sentidos.

Desde a qualidade de construção, à qualidade dos interiores, a nível estético, aos motores possantes e poupados e o seu comportamento dinâmico, sendo simultaneamente ágil e confortável.

Em suma, é agora um carro que serve verdadeiramente todos os propósitos, sem ter mudado a sua essência e sem ter aumentado ridiculamente o seu preço.

Estamos curiosos para conhecer o novo Peugeot 208 e o novo Opel Corsa, mas sem dúvida que terão uma tarefa hercúlea (ou quiçá impossível) para tentar destronar o novo Renault Clio do título de carro mais vendido em Portugal.

Veja também