Valdemar Jorge
Valdemar Jorge
23 Nov, 2023 - 12:40

Humidade no interior do carro: saiba como proceder

Valdemar Jorge

Um dos problemas que no inverno atormenta os automobilistas é a humidade no interior dos carros. Como minimizar esta situação?

humidade no interior do carro

O tempo frio, a chuva e as baixas temperaturas trazem um problema que afeta muitos automóveis nesta época do ano: a humidade no interior do carro, que muitas vezes pode colocar problemas de segurança.

A primeira consequência é o embaciamento dos vidros, principalmente do para-brisas, o que acaba por dificultar a visibilidade para o exterior.

Este problema pode ser pontual, e só se fazer sentir nesta época do ano, como já referimos. Mas pode igualmente resultar de humidade “instalada” no habitáculo e, por isso, com as diferenças de temperatura entre o interior e o exterior da viatura, o embaciamento surge com mais frequência. Esta situação pode também ser acompanhada de odor a bolor ou a mofo.

Neste caso, uma simples limpeza do para-brisas pode não ser suficiente para colmatar a dificuldade e ser necessária uma intervenção mais profunda. Não desespere o problema tem solução.

Humidade no interior no carro: a condensação

O embaciamento dos vidros dos automóveis acontece devido a múltiplos fatores. O fenómeno, condensação, acontece com mais facilidade no inverno e regista-se quando a temperatura no interior da viatura é superior à temperatura exterior.

Mas outros elementos potenciam o embaciamento:

  • guarda-chuvas ou calçado molhado:
  • calor corporal;
  • respiração dos passageiros na viatura;
  • envelhecimento precoce das borrachas das portas e vidros que deixam de isolar eficazmente o habitáculo.

Perante isto o que se pode fazer para evitar o embaciamento? Diremos que a prevenção é o melhor aliado do condutor.

Por isso os vidros devem ser mantidos limpos. A sujidade potencia o embaciamento. É exemplo deste fator o facto de se tocar nos vidros com as mãos (deixando gordura) ou o pó que ao acumular-se forma uma película de sujidade nos vidros.

Esta atrai as moléculas de água existentes no ar fixando-as aos vidros e potenciando o rápido embaciamento.

A prevenção passa por colocar em prática alguns truques que têm passado de geração em geração. É o caso do truque da batata crua. Consiste na passagem de uma rodela de batata crua na face do vidro que, após este processo, deve ser seco com um pano absorvente.

A este junta-se o truque do sabão azul ou da água com vinagre. O processo de utilização destes é idêntico ao primeiro devendo, após a passagem do sabão azul ou da água com vinagre secar os vidros com pano absorvente. Se mesmo com estes métodos não for bem sucedido resta ainda um último que recorre à ventilação da viatura.

Para tal deve executar o seguinte procedimento:

  • Ligar a ventilação no máximo;
  • A saída de ar deve incidir no para-brisas (frontal e traseiro);
  • Botão da circulação de ar deve estar desligado;
  • Abrir alguns centímetros os vidros das portas para suavizar o choque térmico.
Pneus de inverno
Veja também Pneus de inverno: faz sentido fazer a troca?

Humidade persistente

Nas situações que superam o que podemos chamar de simples embaciamento, e que ocorram assiduamente, o utilizador da viatura deve ter em conta se a humidade no interior resulta de água acumulada nos tapetes de borracha (se for o caso) ou nas alcatifas.

Deve ainda tentar perceber se a origem resulta dos sapatos molhados (no inverno devido à chuva), ou de colocar o guarda-chuva molhado no chão do automóvel.

Também pode acontecer ter deixado um dos vidros de uma das portas aberto e, por algum motivo, ter entrado água no habitáculo.

Nestes casos, a água tem de ser eliminada por método de secagem. Caso contrário vai começar a notar odor no habitáculo e o embaciamento surge muito facilmente, sempre que se registem acentuadas diferenças de temperatura entre o interior e exterior da viatura. E deixa de se fazer sentir só no para-brisas passando a instalar-se nos vidros das portas e do óculo traseiro.

A sugestão é:

  • Retirar os tapetes de borracha (se for o caso) ou as alcatifas e colocá-los ao sol para secarem. Certificar-se que as alcatifas ficam bem secas;
  • Com um aspirador de pó e líquidos aspirar a água que eventualmente esteja acumulada nos espaços por baixo dos tapetes ou alcatifas;
  • Inspecionar, através do tato, toda a área do chão da viatura para ter a certeza de que não existem zonas húmidas;
  • Caso a água tenha atingido os bancos certificar-se do seu estado e aspirá-los com o aspirador de pó e líquidos, pois ajuda a retirar o excesso de água;
  • Para ajudar ao processo de secagem no habitáculo estacionar o automóvel numa zona com bastante sol. Abrir as portas e deixar circular o ar durante algumas horas. O processo permitirá a difusão de ar no habitáculo e eliminará, naturalmente, algum odor a mofo;
  • Caso tenha garagem pode, igualmente, deixar as portas da viatura abertas durante a noite;
  • Aproveitar e fazer uma limpeza dos vidros (interior e exterior do habitáculo). Deste modo, minimiza-se a acumulação de sujidade que acaba por atrair a humidade.
  • Ter também em consideração, nos casos extremos de humidade no interior, que a zona da bagageira e do local do pneu sobressalente, serem espaços onde água/humidade pode instalar-se. Muitas vezes devido ao deficiente isolamento das borrachas da tampa da mala, que permitem que a água entre na viatura.

Uma última nota. No caso do embaciamento pode sempre recorrer ao uso de líquidos desembaciadores que podem ser encontrados nas lojas de produtos para automóveis e nas grandes superfícies.

Podem também utilizar-se cristais de sílica ou areia de sílica (colocados em meias) que ajudam a prevenir a humidade.

Atualmente também estão disponíveis acessórios desumidificadores para automóvel, existindo algumas opções no mercado.

Veja também

Artigos Relacionados