Covid-19
Especial Covid-19
Descomplicamos a informação sobre o novo Coronavírus
Ana Graça
Ana Graça
19 Jul, 2018 - 11:11

Infeção urinária na gravidez: causas, sintomas e tratamento

Ana Graça

A infeção urinária na gravidez é um problema de saúde comum que, quando não é devidamente tratado podem constituir risco para a saúde da grávida e do feto.

Infeção urinária na gravidez: causas, sintomas e tratamento

A infeção do trato urinário é uma das doenças infeciosas mais frequentes e pode ocorrer desde a infância até à idade avançada. Consiste na presença de bactérias em qualquer parte do sistema urinário (rins, ureteres e bexiga). A presença de infeção urinária na gravidez é considerada uma complicação relevante.

Uma infeção urinária pode ser classificada de diferentes formas consoante a parte do trato urinário que está afetada. No caso do rim designa-se de pielonefrite, da bexiga cistite e da uretra uretrite. A grande maioria das infeções urinárias não apresenta grande gravidade, com a exceção das infeções em que o rim está afetado. Estas situações requerem cuidados médicos especiais, dado que uma lesão do rim na sequência de uma infeção urinária pode causar sérios problemas de saúde, desde cicatrizes renais a insuficiência renal.

Infeção urinária na gravidez

A frequência de infeção do trato urinário aumenta durante a gravidez, constitui um risco para a mãe (pielonefrite, pré-eclampsia, eclampsia, hipertensão) e para o feto (prematuridade, baixo peso ao nascimento, morte perinatal), e é responsável por até 10% das admissões hospitalares na gravidez.

Causas e sintomas da infeção urinária na gravidez

De forma genérica, as infeções urinárias podem ter várias causas, nomeadamente: obstrução urinária; hábitos de higiene inadequados; doenças sexualmente transmissíveis; anomalias no aparelho urinário.

A gravidez é em si mesma uma potencial causa de infeção urinária. Durante a gestação, os músculos do uréter tendem a relaxar à medida que o útero aumenta, reduzindo assim o normal fluxo de urina entre os rins e a bexiga. Está então criado um ambiente propício para a reprodução bacteriana, que tem mais tempo para se multiplicar antes que ocorra a eliminação por via urinária.

sintomas da infeção urinária na gravidez

Entre os sintomas mais frequentes encontram-se:

  • ardor ou dor ao urinar;
  • micções frequentes e em pequena quantidade;
  • vontade urgente e frequente de urinar;
  • alterações na cor e no cheiro da urina;
  • dificuldade em iniciar a micção;
  • presença de sangue na urina;
  • dor na parte inferior do abdómen;
  • febre;
  • calafrios;
  • dor lombar;
  • náuseas e vómitos.

Apesar destes serem os sintomas mais comuns, há mulheres que sentem apenas alguns deles e outra que podem até não sentir nenhum dos sintomas. Assim, a realização de análises à urina durante a gravidez assume uma importância extrema.

Tratamento da infeção urinária na gravidez

O tratamento da infeção urinária na gravidez deve ser feito de forma célere, já que uma infeção que não seja devidamente tratada pode lesar a grávida e o feto. Após a realização de análises de urina e da urocultura, que determinem que a inflamação é de origem bacteriana, a infeção deve ser erradicada com recurso a antibiótico. A seleção do antibiótico, nos casos de infeção urinária na gravidez, é sempre devidamente ponderada, uma vez que alguns antibióticos estão contraindicados durante a gestação.

Além do tratamento com recurso a antibiótico, há outros cuidados importantes a levar a cabo:

  • aumentar a ingestão de líquidos;
  • ter cuidados gerais de higiene íntima;
  • fazer a higienização sempre no sentido da frente para trás, para prevenir a propagação de bactérias para a uretra;
  • não retardar o ato de urinar (ao permitir que a urina permaneça mais tempo no interior da bexiga está a aumentar a probabilidade de infeção);
  • preferir roupa interior de algodão.

Veja também: