ebook
GUIA DO IRS
Patrocinado por Reorganiza
Valdemar Jorge
Valdemar Jorge
09 Mai, 2022 - 11:34

Lada: as linhas austeras do Leste reinventadas com o novo Niva

Valdemar Jorge

A Lada foi um símbolo da antiga União Soviética. Conheça a história da marca que tem no Niva o modelo com maior expressão na Europa.

Modelo clássico Lada

A Lada é uma marca pouco conhecida na Europa. Embora integrada no Grupo Renault desde 2008, altura em que a marca foi comprada à AvtoVAZ, é atualmente detida pela aliança Renault-Nissan-Mitsubishi, desde 2016. Prepara-se para apresentar uma nova geração do seu mais popular modelo: o Lada Niva (veja aqui o teaser).

O novo SUV será, segundo informação vinculada pela aliança de marcas europeia, construído sob a plataforma CMF-B – a mesma onde são fabricados o Renault Captur e o mais recente Dacia Jogger.

O SUV Niva será maior que o atual Duster (4,30 metros) terá mais 60 cm de comprimento que o Niva original e está previsto para 2024. Utilizará o sistema 4×4 da Lada.

O Niva é, porventura, o modelo com maior expressão europeia, uma vez que chegou a ser comercializado em Portugal, onde ainda é possível ver algumas unidades em circulação.

Com estratégia definida a intenção da aliança Renault-Nissan-Mitsubishi é poder expandir a Lada em novos mercados, sem que perca um posicionamento, low-cost. O Niva será um dos quatro modelos a ser lançado nos próximos anos. Um dos que acompanhará o popular modelo será um SUV de segmento C que que ocupará o topo da oferta da gama de produtos Lada e que está previsto para 2025.

História da Lada começou em 1970

Com os planos aparentemente delineados para os próximos anos importa recordar que a Lada surgiu em 1970, na ex-URSS, com o apoio da Fiat. No entanto, sabe-se que rapidamente se autonomizou concebendo e fabricando os seus automóveis.

O primeiro modelo Lada saiu da linha de montagem em Abril de 1970. Tratava-se de um Lada 2101, modelo com forte inspiração no então bem sucedido Fiat 124, da marca italiana.

Alguns anos mais tarde sustenta a sua oferta em modelos como o Niva (lançado em 1976) ou o Samara. Ambas sólidas propostas que saiam do complexo industrial VAZ, em Tagliatti, nas margens do rio Volga, com rótulos de robustez e economia.

A fábrica, planeada e edificada nos finais dos anos 60, era constituída por cinco unidades de produção, nomeadamente, fundição, fabrico de motores e componentes mecânicos, linha de montagem e uma unidade de apoio.

A marca exportava cerca de 35% da produção chegando a 85 países, onde se destacava a então Comunidade Económica Europeia (CEE), que absorvia mais de 120 mil unidades anuais.

Lada Niva

Lada chegou a Portugal em 1988

A atividade da marca em Portugal data de 1988. Na época foram 15 as unidades Samara que chegaram a território nacional e ficaram ao serviço de empresas associadas, de alguma forma, a testes de mercado.

Dois anos mais tarde eram já mais de mil os automóveis com o símbolo Lada a circular em Portugal. Um dos fortes argumentos para a rápida implantação, além da fiabilidade, robustez ou economia era o preço muito competitivo.

Nos anos 1993/1994 dominavam no mercado nacional os modelos Niva 4×4 com motores 1.7 litros a gasolina e diesel e o Samara com motorizações 1.3 litros e 1.5 litros, na versão sedã e station.

Os modelos Lada em 2022

Com o passar dos anos a marca foi deixando cair alguns mercados onde operava, nomeadamente o brasileiro (saiu na segunda metade dos anos 90).

Ainda que sem expressão no nosso mercado, a Lada, que agora tem a mão da aliança Renault-Nissan-Mitsubishi, produz conjunto de automóveis e SUV off-road, numa completa oferta, mas com o mais moderno dos modelos a ter já seis anos. Acusando por isso o peso dos anos.

Os atuais modelos:

  • Granta: é o modelo de entrada na gama de produtos Lada. Apresentado em 2012 mantém-se até hoje à venda sem muitas alterações . Apenas alguns retoques na identidade visual do automóvel foram feitos ao longo dos anos. É disponibilizado em carroçaria de dois volumes e meio e também no formato carrinha. As motorizações utilizadas são antigos blocos utilizados em modelos como o Sandero, Logan ou Duster, associadas a caixas de transmissão manual de 5 velocidades.
  • Kalina: hatchback muito popular foi lançado em 2004 e ainda hoje é produzido. Nos últimos anos passou por um restyling que lhe deu ar mais familiar e alterou o nome para Granta Hatch. Adotou o visual do Granta e está apto rodar por mais algum tempo.
  • Niva Legend: O Niva é um dos modelos mais conhecidos da Lada estando em produção ininterrupta há mais de 45 anos. Ao longo dos tempos foi recebendo, aqui e ali, algumas atualizações, mantendo sempre a robustez, durabilidade e a vocação fora de estrada. À versão de duas portas, a mais tradicional, a marca juntou uma segunda de 5 portas, utilizando uma carroçaria mais generosa em espaço e com um visual sublinhado pela aventura. Este modelo adotou o nome de Bronto.
  • XRay: modelo mais novo da Lada. Apresentado em 2015 é um hatchbach com maior proporção e partilha a plataforma com o Dacia Sandero. Como é um dos modelos mais novos da marca russa apresenta design moderno e atual, embora sendo evidente a parecença com o “irmão” Sandero. Inclusive integra na sua linhagem uma versão X-Ray Cross à semelhança do Sandero Stepway.
  • Largus: Outro modelo com forte inspiração na Dacia, nomeadamente, na antiga geração Dacia Logan MCV. Uma carrinha que oferece generoso espaço para passageiros e bagagem mas que a Renault descontinuou em 2013. No entanto, a produção continua na fábrica da Lada para o mercado russo, onde oferece versões de 5 e 7 lugares. A linha Largus oferece também uma interessante versão com ar aventureiro o Largus Cross, com motores Renault associados a caixas de velocidades manuais de 5 velocidades.
  • Vesta:  Modelo familiar é um Logan de segunda geração, com símbolo Lada. Com design consensual foi lançado em 2016 com disponibilidade de uma paleta de cores mais arrojada e introdução de tecnologias inéditas na marca russa. À versão berlina associa uma outra station wagon.
  • Niva Travel: Este modelo foi apresentado em 1998 como Lada 2123. Em 2022 o nome mudou para Chevrolet Niva devido a uma extinta parceria entre a Lada e a GM. Usando a plataforma do Niva original a carroçaria é, no entanto, mais moderna e de maior dimensão, transformando-o num SUV. A parceria com a GM terminaria em 2020 e o SUV russo recebe novo nome, nascendo o Niva Travel. Mecanicamente monta o conhecido bloco 1.7 litros do antigo Niva, com apenas 83 cv, tem tração 4×4 e caixa de velocidades manual de 5 relações. Como tecnologias mais recentes recebe airbag duplo dianteiro, travões com ABS e sistema multimédia.

O novo Niva será mais moderno

Com o anúncio dos novos modelos Niva, para 2024 e Grand Niva para 2025, este quase como uma replicação do também novo Dacia Bigster, deverá ter já uma componente híbrida plug-in e outra bi-fuel (gasolina/GPL) na senda da oferta de modelos amigos do ambiente e mais sustentáveis.

Veja também