ebook
Ebook Finanças (s)em Crise
Um guia para tempos complicados
Assunção Duarte
Assunção Duarte
17 Mar, 2021 - 11:11

Muda das penas: o que pode fazer pela sua ave?

Assunção Duarte

A muda das penas pode afectar negativamente a saúde da sua ave. Conheça alguns truques básicos para a manter fora de perigo.

Muda das penas nas aves

muda das penas das aves acontece todos os anos e é essencial para que possam manter-se saudáveis. As penas têm uma tripla função nestes animais. Protegem o seu corpo dos agentes externos, ajudam-nos a manter a temperatura constante e são também essenciais para que possam voar. 

À semelhança do pelo nos mamíferos, as penas são estruturas biologicamente mortas que não se conseguem regenerar sozinhas. Por isso, a sua substituição é um processo natural e importante para que consigam executar eficazmente a sua função. A muda ocorre em diferentes alturas para diferentes espécies que vivam em locais diferentes do globo. Costuma ser comum depois do período de acasalamento e nos meses mais quentes, em que os dias são mais longos. 

Apesar de ser um processo natural e as aves estarem bem adaptadas a ele, é um período em que estão mais expostas e fragilizadas. Pode acontecer deixarem de cantar e desenvolverem até comportamentos anómalos. É por isso necessário ter alguns cuidado se for tutor de algum destes animais. 

Muda das penas: os riscos que a ave corre

A muda não ocorre toda de uma vez. Começa por afectar as penas exteriores, de voo e de impermeabilização, e gradualmente chegar às penas de aquecimento que estão mais junto do corpo. Cada fase é critica já que a ave fica em risco de não poder voar ou de manter a temperatura do corpo constante. 

A muda pode ser mais ou menos lenta, dependendo se as aves estão em espaços fechados e sem voar ou se vivem ao ar livre, voando. Nestas últimas a muda é mais lenta e pode levar até 4 meses porque a ave mantém a necessidade de continuar a voar. Mas nas aves mais paradas, a muda pode estar concluída em mais ou menos 2 meses. 

Durante este tempo a ave atravessa modificações fisiologias temporárias importantes que afectam não só a sua temperatura interna como a tiróide e as hormonas associadas à reprodução. É por isso uma altura de grande stress fisiológico e esta mudança exige um gasto de energia extremo. Perdem peso e ficam mais susceptiveis a doenças. Mas o tutor pode ajudar para que a muda seja um sucesso.

Periquitos

Muda das penas: cuidados a ter

Suplementar a sua alimentação

As penas são principalmente compostas por colagénio e é este que determina a sua resistência e flexibilidade. É por isso importante garantir que a sua ave ingere uma alimentação com carga protéica adequada porque esta é fundamental neste momento em que as aves precisam sintetizar grandes quantidades de colagénio

Pode adicionar à sua dieta grãos ricos em aminoácidos e deve também garantir a quantidade suficiente de minerais. Informe-se junto do seu veterinário sobre os  suplementos alimentares que já existem nas lojas da especialidade para saber quais são os mais adequados para a sua ave.

Manter uma boa higiene

Como as aves estão fragilizadas durante a muda das penas, as suas defesa naturais estarão em níveis bem mais baixos do que o normal o que pode causar infecções. Assegure a manutenção constante da limpeza e higiene do espaço onde a ave passa mais tempo. É uma forma de garantir que nenhuma doença súbita vai interferir no processo de crescimento das novas penas. 

Proporcione-lhe um ambiente sem stress

O corpo da sua ave está muito sensível durante a mudança. Ela vai sentir-se insegura por estar incapaz de voar e de se proteger. Se estiver num local onde predadores podem ter acesso isso vai aumentar-lhe a ansiedade. Os níveis de stress elevados também facilitam o aparecimento de doenças. Garanta-lhe um ambiente calmo e agradável, onde a ave não se sinta ameaçada e tenha acesso a banhos de sol, mas sem estar demasiado exposta à luz. 

Manusear com muito cuidado

Ao contrário das penas que a sua ave está a perder, sem vida biológica como os nossos pelos ou cabelos, as novas penas têm fluxo sanguíneo enquanto crescem. São as chamadas “penas de sangue” que facilmente se podem quebrar e mesmo sangrar provocando grande desconforto na ave. É por isso muito importante não lhe mexer nesta fase. Se tiver de a manusear faça-o com extra delicadeza para que as novas penas não fiquem danificadas e lhe doam.

Muda das penas: alerta para a situações anormais

Como a muda das penas é um processo gradual, estas nunca caem todas ao mesmo tempo. Isto significa que se a sua ave perder as penas todas de uma vez e de forma rápida é sinal que alguma coisa pode não estar bem com a sua saúde. 

Esta queda pode estar associada a existência de parasitas, vírus ou bactérias, a distúrbios hormonais, a uma dieta desequilibrada ou ainda a stress ambiental como mudança de temperatura no local onde habita ou iluminação imprópria. É importante que visite um veterinário para saber qual é a causa e definir qual o tratamento a seguir.

Veja também