Covid-19
Especial Covid-19
Descomplicamos a informação sobre o novo Coronavírus
Ekonomista
Ekonomista
28 Jul, 2020 - 18:16

Há novidades no estacionamento em Lisboa: saiba o que muda

Ekonomista

Autarquia aprovou novo Regulamento Geral de Estacionamento e Paragem na Via Pública. Entre as novidades está a gratuitidade do primeiro dístico de residente .

Parquímetro na cidade de Lisboa

A cidade de Lisboa tem um novo regulamento de estacionamento. O documento foi aprovado em reunião do executivo municipal e com os votos favoráveis do PS e BE, que têm um acordo de governação do concelho. CDS-PP, PSD e PCP votaram contra, tal como avançou à Lusa fonte oficial do município.

O novo Regulamento Geral de Estacionamento e Paragem na Via Pública, que tem como principal objetivo melhorar a disponibilidade de estacionamento na via pública, dando prioridade aos residentes, faz referência a novas tarifas.

Recorde-se que até aqui havia três tarifários: o verde que custa 0,80€/hora; o amarelo que custa 1,20€/hora e o vermelho 1,60€/hora. A estes vão juntar-se as tarifas castanha e preta com um preço de 2€/hora e 3€/hora, respetivamente. Destinadas a um conjunto de zonas centrais da cidade, estas novas tarifas vão permitir estacionar por um período máximo de duas horas nos locais onde forem aplicadas.

Além das duas novas tarifas, o novo regulamento de estacionamento dita que o primeiro dístico de residente passa a ser gratuito. Aliás, prevê a gratuitidade de um dístico de residente da EMEL, caso o agregado familiar não tenha mais nenhum. Já nas zonas onde existe uma maior pressão de estacionamento o preço do terceiro dístico de residente vai aumentar.

Haverá também a criação de estacionamento reservado para famílias numerosas com crianças até 2 anos, a possibilidade de estacionamento residente nas zonas vermelhas e 2.ª zona, a criação do estatuto de residentes sem carro mas que utilizem, por exemplo, mobilidade partilhada.

Vão também ser definidas novas regras para cargas e descargas, empresas, veículos de turismo e estacionamento de velocípedes (trotinetes), para maior salvaguarda do espaço público, continuando o investimento nos transportes públicos.

Veja também