Marvin Tortas
Marvin Tortas
03 Jun, 2018 - 08:10
10 países com a gasolina mais cara do mundo (inclui Portugal)

10 países com a gasolina mais cara do mundo (inclui Portugal)

Marvin Tortas

A gasolina é essencial em qualquer lado do mundo, mas o preço por litro varia consoante a região do globo. Veja os países com a gasolina mais cara do mundo.

O artigo continua após o anúncio

Apesar de a gasolina ser um produto “globalizado”, vendido no mundo inteiro, as condições que determinam o seu preço variam de lugar para lugar, e nos países com a gasolina mais cara do mundo, atestar o depósito pode ser um grande desfalque para a sua carteira.

O preço do barril de petróleo, produto do qual derivam os combustíveis, ronda (em Maio de 2018) os 71$ por barril, sendo o valor mais elevado dos últimos 4 anos. Mas para compreendermos melhor a variação dos preços do combustível, é importante sabermos que o mercado do crude é um dos mercados onde os preços mais oscilam, e alguns factores como a descoberta de novos poços de petróleo podem influenciar o preço do “ouro negro”.

Quando compramos um litro de combustível, não estamos a pagar apenas o valor do processo de transformação do petróleo em combustível. Estamos também a pagar impostos, que são atribuídos por cada país ao litro de combustível, e é este o fator que faz com que varie tanto o preço de um país para o outro. Em Portugal os impostos sobre os combustíveis são muito elevados, daí este cantinho à beira mar plantado estar entre os 10 países com a gasolina mais cara do mundo.

10 países com a gasolina mais cara do mundo

paises-com-a-gasolina-mais-cara-do-mundo

Em Portugal, para além do ISP (Imposto sobre produtos petrolíferos), que é fixado anualmente no Orçamento de Estado (e que inclui a contribuição rodoviária para as estradas, a taxa do carbono – Fundo Ambiental – e a taxa para o fundo florestal permanente), os condutores pagam também o IVA, uma percentagem que incide sobre o preço antes de impostos, mas também sobre o imposto petrolífero. Quanto mais sobem as duas primeiras componentes, maior é o IVA cobrado. Para 2018, o valor do ISP ficou fixado nos 0,55€/L no caso da gasolina, e 0,34€/L no caso do gasóleo.

Fazendo contas rápidas, com o preço por litro de gasolina em Portugal a rondar neste momento os 1,60€ a este valor, se retiramos os 0,55€ do ISP e 0,25€ do IVA, concluímos que apenas 0,80€ são efetivamente o valor que pagamos pela gasolina. Ou seja, 50% daquilo que pagamos pela gasolina vai direto para os cofres do estado, e esta receita gera sensivelmente 1.500.000€ por dia ao governo português.

Conheçamos então os países com a gasolina mais cara do mundo e os respectivos salários nestes países, para assim calcularmos a taxa de esforço de cada cidadão para atestar o depósito do seu automóvel.

10. Portugal – 1,63€/L

Portugal é o 10º desta lista e o 8º país da união europeia com o preço dos combustíveis mais elevado. Apesar de o preço por litro ser bastante mais barato do que noutros países desta lista, o salário mínimo no nosso país é o mais baixo desta lista. Para uma família que percorra 1000 quilómetros por mês, isto significará que vai gastar sensivelmente 163€ do seu salário mensal apenas para atestar o depósito do seu carro.

9. Israel – 1,65€/L

Apesar de Israel ser um país produtor de petróleo, o número de barris produzido por dia não é suficiente para suprimir todas as necessidades do país, e existe a necessidade de o governo israelita importar alguns barris, o que justifica o preço elevado do litro de combustível. O salário mínimo em Israel é superior a 1200€ por mês, pelo que a taxa de esforço de cada cidadão para abastecer o seu carro não é tão significativa como em Portugal.

O artigo continua após o anúncio

8. Itália – 1,68€/L

A gasolina em Itália não é barata, mas para justificar este facto, podemos alegar que os combustíveis no “país da bota” têm uma octanagem diferente da octanagem da gasolina em Portugal, por exemplo. Itália é o país onde são produzidos o maior número de super carros a nível mundial, com grandes marcas como a Alfa Romeo, Ferrari ou a Lamborghini, que são donas de alguns dos melhores carros de sempre.

Para fazer face às exigências dos clientes destes carros mais exclusivos, e para que estes possam retirar o máximo proveito da potência dos seus carros, as estações de serviço italianas disponibilizam apenas gasolina de 98 octanas e de 100 octanas. Itália não tem um salário mínimo definido, mas os valores dos ordenados mais baixos rondam os 1400€, ou seja, os 168€ que gastarão em média a cada mês para se deslocarem não terão o mesmo impacto nas suas economias.

7. Grécia – 1,69€/L

A Grécia atravessa ainda um período de grande recessão e de grande crise, e com um salário mínimo fixado em 683€ por mês, a taxa de esforço do cidadão grego para poder abastecer o seu carro com 100L todos os meses é semelhante à taxa de esforço dos portugueses. No entanto, e ao contrário de Portugal, a Grécia é produtora de barris de petróleo, e ocupa a 88ª posição no ranking de maiores produtores. Este facto só por si deveria justificar um preço bastante mais baixo por litro de gasolina no país helénico.

6. Dinamarca – 1,71€/L

Os países nórdicos são os mais evoluídos da Europa, e é conhecida a luta destes países contra o uso do transporte individual pela poluição causada por estes, e os governos destes países utilizam o preço extremamente elevado da gasolina como um trunfo para tentarem desencorajar os cidadãos a não usarem os seus carros. No entanto, a fatura do combustível não é aquela que impede os dinamarqueses de usarem os seus carros, mas sim a sua consciência. A Dinamarca tem um dos salários mais elevados da Europa, com os trabalhadores a receberem 14€ por cada hora de trabalho.

5. Mónaco – 1,72€/L

O Mónaco é um dos países mais pequenos da união e um dos lugares mais ricos da Europa, com o maior número de multimilionários por metro quadrado no velho continente. Quem lá vai deslumbra-se com o número de super carros que vê passearem-se pelas ruas, a qualquer hora do dia.

O salário mínimo no Mónaco é o mesmo que em França, cerca de 1500€, mas podemos assegurar que praticamente nenhum dos habitantes deste principado ganhará este valor ao fim do mês, pelo que o preço do combustível no Mónaco não é sequer uma preocupação para os seus habitantes. E caso seja, basta apenas percorrer apenas alguns quilómetros e pode abastecer o seu automóvel em França, onde os preços são bastante mais convidativos.

4. Holanda – 1,72€/L

A Holanda é também um dos países com a gasolina mais cara do mundo, praticando em média os mesmos preços que o Principado do Mónaco. Apesar de a Holanda ter algumas das maiores reservas de petróleo da Europa, o preço dos combustíveis é o 3º mais elevado, e tudo isto graças às preocupações ambientais da Holanda e à forte política de impostos praticada pelo governo holandês que, à semelhança do nosso país, taxa os seus contribuintes com cerca de 50% do valor do litro de combustível em impostos.

3. Noruega – 1,82€/L

A Noruega é o país da Europa onde são vendidos mais carros elétricos, e um dos países do top 3 mundial onde este tipo de carros são vendidos. 1 a cada 3 carros novos vendidos na Noruega são movidos a electricidade. Embora não existe um salário mínimo neste país (o salário médio de um norueguês ronda os 4000€), a julgar pelo preço dos combustível não é de admirar que os nórdicos se estejam a converter ao “fenómeno Tesla”.

O artigo continua após o anúncio

2. Hong Kong – 1,89€/L

Este é dos países mais caros do mundo para se viver, mas também é o país do mundo onde os salários são mais elevados, e não é de admirar também que como tudo em Hong Kong, a gasolina também seja uma das mais caras do mundo. A justificação para este preço tão elevado não tem só a ver com o poder de compra dos locais, mas também com o facto de a cidade estar superlotada e o governo ter aumentado os impostos sobre os combustíveis para incentivar os habitantes a andarem ainda mais de transportes públicos.

1. Islândia – 1,98€/L

Apenas ligeiramente abaixo dos 2€/L. É este o preço que os islandeses pagam por cada litro de gasolina que colocam no seu carro. É o mais caro dos países com a gasolina mais cara do mundo. Sendo um dos países mais remotos do planeta Terra e com apenas um par de horas de luz solar nos meses de inverno, algumas das principais atividades económicas do país estão seriamente limitadas durante algum tempo.

Para que possa continuar a ser uma das maiores potências económicas europeias, a Islândia taxa os seus contribuintes no combustível, mantendo assim constantes os seus níveis de receitas. Só assim consegue manter os 2800€ de salário mínimo e ser um dos países mais seguros do mundo.

Veja também: 

Partilhar Tweet Pin E-mail WhatsApp