Márcio Matos
Márcio Matos
22 Nov, 2022 - 11:28

Ponte de Lima: terra milenar e do verdadeiro sarrabulho

Márcio Matos

Ponte de Lima é muito conhecida pelo seu arroz de sarrabulho, mas esta é uma vila com muito mais para conhecer. Não perca.

Ponte medieval de Ponte de Lima

Ponte de Lima é uma vila portuguesa, pertencente ao distrito de Viana do Castelo. Em pleno Minho, ela é muito conhecida pela sua gastronomia, nomeadamente pelo seu arroz de sarrabulho, mas há muito mais para explorar nesta localidade.

O centro histórico de Ponte de Lima é deslumbrante e um bom ponto de partida para ficar a conhecer a vila por dentro, o seu património, dinâmica e atividades. Portanto, antes de se sentar à mesa, aproveite tudo aquilo que Ponte de Lima tem para oferecer e que é muito.

Ponte de Lima: 7 pontos de visita obrigatória

1

Centro Histórico

O centro histórico de Ponte de Lima é belíssimo e convida a passeios bem agradáveis. As ruas empedradas típicas conduzem aos locais mais pitorescos e inesperados, de uma capela a uma taberna. Pelo caminho, nomeadamente no Largo de Camões, há bancos onde se pode sentar, recuperar energias e sentir o pulsar da vila.

2

Igreja Matriz

Ficar a conhecer bem uma localidade, implica explorar o seu centro história e visitar a sua igreja matriz. Portanto, não há como não ficar a conhecer este monumento tão simbólico de qualquer vila. O exterior da igreja é maravilhoso e, se não puder admirar o interior, vale a pena fotografar, pelo menos, a rosácea neogótica presente na fachada, datada de 1932 3 inspirada na Igreja de São Francisco, no Porto.

O edifício remonta, pelo menos aos alvores do século XV, durante o reinado de D. João I, o Mestre de Avis. Mas é em meados do século XVI, numa intervenção iniciada em 1567, que a igreja toma o aspecto actual.

A grande parte das obras de talha do interior data do século XVIII, sendo que a principal localiza-se na extremidade sul do transepto e constitui-se num amplo retábulo de estilo nacional, datado de 1729, dedicado a Nossa Senhora das Dores. Na segunda metade do século XIX intervencionou-se o coroamento da torre sineira.

Ponte de Lima
O centro histórico de Ponte de Lima merece uma visita demorada
3

Ponte medieval

Um dos ex-líbris desta vila é, sem dúvida, a sua ponte medieval, também conhecida como a ponte velha, a qual passa sobre o rio Lima. Esta ponte é uma combinação de troços.

O troço que vai da margem esquerda até à Igreja de Santo António da Torre Velha e que é medieval; e o troço restante que é de origem romana. Depois, há cinco arcos a partir do grande arco que está em leito seco e, na zona inferior, é possível observar os alicerces da Torre Velha, das primeiras do sistema defensivo medieval.

A ponte romana data provavelmente do século I, uma vez que foi nessa época que se procedeu à abertura do trajeto de uma das vias militares do antigo “Conventus Bracaraugustanus”, que ligava Braga a Astorga, neste caso a Via XIX, mandada abrir pelo Imperador Augusto.

No que respeita à parte medieval, pode recuar-se no tempo, pelo menos até aos reinados de D. Pedro I e de D. Fernando, por ligação direta à construção das muralhas e das torres que fortificavam a vila, obra terminada em 1370, ou mesmo até D. Dinis.

Ao certo, sabemos da sua existência no reinado de D. Manuel I, mais precisamente em 1504, por este monarca ter mandado fazer novo calcetamento e colocar merlões para decoração da ponte, pois já não se justificavam como opção defensiva e militar.

Este ícone de Ponte de Lima merece ser admirado e atravessado a pé. Contemple o rio, observe os praticantes de canoagem que aproveitam o rio para os seus treinos e, já na margem direita do rio, visite a Igreja de Santo António da Torre Velha. Um pouco mais adiante, encontra-se, também, a Capela do Anjo da Guarda.

4

Capela do Anjo da Guarda

A Capela do Anjo da Guarda é um padrão românico/gótico, erigido aproximadamente no último quartel do século XIII. O monumento, um dos mais fotografados em Ponte de Lima, exibe uma imagem de São Miguel e este terá servido de local de culto e de abrigo para os viajantes.

Ainda nas proximidades, há bancos de jardim para descansar e ganhar novo fôlego, desta feita para visitar o Museu do Brinquedo Português.

Estátuas de soldados romanos
Representação de uma legião romana bem junto ao Rio Lima
5

Museu do Brinquedo Português

Num edifício restaurado, de cor salmão, fica o Museu do Brinquedo Português. Este espaço expõe milhares de brinquedos portugueses que atravessam gerações, por isso não é preciso dizer que uma visita a este museu é algo que agrada a toda a família. Jogos de tabuleiro, peões, carrinhos… Por isso, ir até lá é uma excelente oportunidade para explicar aos seus netos ou filhos como se brincava antes da era da tecnologia.

6

Ecovia do Lima

As ecovias estão na moda e a ecovia do Lima tem todas as condições para atrair muitos visitantes e há vários percursos, muitos quilómetros e as margens do rio Lima sempre a oferecerem a sua melhor companhia.

A pé ou de bicicleta, o importante é exercitar, sobretudo com belíssimas paisagens como pano de fundo.

7

Gastronomia

Bem, naturalmente que depois de tantos passeios e caminhadas, é altura de sentar à mesa e recuperar energias com outro dos ex-líbris de Ponte de Lima: o famoso arroz de sarrabulho à moda do Minho, com rojões, tripas enfarinhadas, morcela e batatas fritas a acompanhar.

Por ser o prato típico da região, quase todos os restaurantes locais o têm na ementa. Contudo, há espaços cujo sarrabulho é mais afamado, por isso aqui ficam algumas sugestões de restaurantes:

Veja também