Covid-19
Especial Covid-19
Descomplicamos a informação sobre o novo Coronavírus
Miguel Pinto
Miguel Pinto
31 Jan, 2020 - 11:07

Roteiro de Londres: três dias de sonho na capital do Reino Unido

Miguel Pinto

Nem o Brexit lhe tira o encanto. Este roteiro de Londres tem tudo o que é essencial para ficar a conhecer melhor a história, o presente e a animação da cidade.

Roteiro de Londres para três dias

Um roteiro de Londres para três dias pode parecer pouco para a extensa oferta que tal metrópole, uma das mais modernas, cosmopolitas e influentes do mundo, tem para disponibilizar a quem se dispuser a visitá-la. Até pelo momento histórico que se vive, o Brexit.

No entanto, mais do que levá-lo pela mão até alguns dos principais monumentos e destinos da capital britânica, o que pretendemos é apresentar-lhe a alma e coração desta vibrante cidade, deixá-lo completa e irremediavelmente rendido a este incontornável ponto de referência mundial.

E não vai ser difícil, acredite, porque as nossas sugestões incluem algo para todo o tipo de gostos: é a História que o fascina? Prepare-se para um primeiro dia a transbordar de deslumbrantes monumentos e edifícios. O que lhe dá mesmo prazer são as manifestações culturais e artísticas? A nossa resposta é o segundo dia, dedicado primordialmente a essa área de interesse. Se, pelo contrário, só a sereia do consumo o consegue seduzir, não se preocupe: o último dia foi idealizado consigo em mente. Pelo meio, prepare-se para deliciosas experiências gastronómicas e muita diversão, nos barzinhos e pubs locais.

Siga-nos, então, neste roteiro absolutamente incomparável de três dias em Londres: garantimos que não se vai arrepender!

Roteiro de londres: uma visita inesquecível

Vista da Torre de Londres
London Tower Bridge

Antes de fazer a mala e correr para o aeroporto, importa decidir qual a altura mais indicada para visitar a capital britânica. Obviamente, tal decisão dependerá em grande parte dos seus gostos e preferências pessoais, quer a nível metereológico, quer em função das ofertas e eventos previstos em determinados pontos do ano.

Para que possa ter ambos os factos em consideração antes de comprar o tão desejado bilhete, aqui ficam alguns dados absolutamente essenciais:

Meteorologia: não está sempre a chover em Londres

Já se conhece a fama de Londres no que toca à chuva e ao tempo cinzento… são novidades pouco animadoras, nós sabemos, mas onde há vida, há esperança! Não se preocupe, além de a cidade também ter períodos em que é bafejada pelo sol, há um certo encanto em dias mais fresquinhos, nos quais se pode passear e visitar tudo de forma descontraída e sem ficar a desmaiar de calor. Já da chuva, não temos mesmo nada de bom a dizer…

Veja, de seguida, algumas indicações gerais sobre as habituais condições metereológicas londrinas e… não se deixe desanimar!

Temperaturas Londres

Aeroportos: onde aterrar em Londres

Aeroporto de Londres

Para dar vazão aos mais de 35 milhões de visitantes que recebe anualmente, Londres tinha mesmo de contar com infraestruturas adequadas. Assim, quando estiver a preparar a sua visita a esta cidade, saiba que vai ter à sua disposição nada mais, nada menos do que cinco aeroportos internacionais (além de outros mais pequenos).

Dado que a escolha do aeroporto adequado pode condicionar o início da sua visita, decidimos deixar-lhe aqui, como uma espécie de bónus, algumas considerações sobre cada uma das principais escolhas ao seu dispor:

Heathrow
Trata-se de um do maiores aeroportos do mundo, com uma média de mais de 200.000 pessoas a passar por ele, diariamente. Existem várias alternativas para se deslocar até ao centro de Londres a partir deste aeroporto – da mais barata para a mais cara: metro, autocarro, comboio, transfer e táxi.

Gatwick 
Este aeroporto é o segundo maior de Londres e fica localizado a sul da cidade, a cerca de 45 km do centro. De seguida, indicamos-lhe as formas se deslocar até ao seu hotel a partir deste aeroporto – da mais barata para a mais cara: autocarro, comboio e táxi.

Stansted 
O terceiro aeroporto da cidade, Stansted fica a cerca de 64 km de Londres. Eis as formas se deslocar até ao seu hotel a partir deste aeroporto – da mais barata para a mais cara: autocarro, comboio e táxi.

Luton
Este é o quarto maior aeroporto de Londres, localizado a norte da cidade e a cerca de 56 km do centro. É esta a estrutura que serve as companhias de baixo custo. As formas de se deslocar até ao centro de Londres, a partir deste aeroporto, são as seguintes – da mais barata para a mais cara: autocarro, comboio e táxi.

London City Airport
Apesar de ser o quinto aeroporto de Londres, este é o mais central de todos. Assim, a forma mais indicada de se deslocar a partir deste aeroporto para o seu hotel é mesmo o metro.

Roteiro de 3 dias pela cidade de Londres

Guardas da rainha em Londres
Render da Guarda no Palácio de Buckingham

Agora que já possui algumas informações essenciais à marcação da sua viagem, podemos finalmente dar início à expedição de descoberta pela capital do Império Britânico.

Sem mais demoras, cá estão as nossas sugestões de destinos obrigatórios, espaços de restauração, bares, alojamento e até formas de deslocação. Porque não queremos que lhe falte nada!

Dia 1

Roteiro de Londres: História

Catedral de São Paulo em Londres

Porque a História está na base de qualquer grande cidade, apostamos neste conceito para dar alma ao seu primeiro dia na impressionante metrópole britânica.

Assim, perante a magnitude da oferta, a única coisa que podemos dizer é que  não começamos sequer a raspar a superfície… de qualquer modo, siga os nossos passos, conheça alguns dos mais representativos marcos históricos londrinos e deixe-se envolver pelo ambiente desta capital absolutamente memorável.

Marcos históricos a visitar

Abadia de Westminster em Londres

1. Big Ben

Haverá melhor local para começar o nosso roteiro de 3 dias em Londres do que aquele que é, provavelmente, um dos monumentos europeus mais queridos e admirados por locais e estrangeiros?

Um dos que mais vezes aparece retratado nos postais e fotografias de quem visita a capital britânica? Sim, estamos a falar do famoso Big Ben. O melhor de tudo? É absolutamente grátis! Deslumbre-se à vontade e não se esqueça de posar para as fotos de recordação.

Curiosidade: quando falamos no Big Ben, quase todas as pessoas associam o nome à torre e ao enorme relógio que aparecem nas imagens. Nada de mais errado. “Big Ben” é, na verdade, o apelido do sino que se encontra na torre do Palácio de Westminster! O seu nome oficial é “Great bell”, o do relógio “Great clock” e o da torre em si “Elisabeth Tower”.

2. Houses of Parliament

Uma vez no Big Ben, se olhar em volta, rapidamente vai identificar outro dos mais importantes ex libris do Reino Unido: as Casas do Parlamento, sede do poder legislativo do país (e nome pelo qual é conhecido o Palácio de Westminster).

Aí, além de se poder extasiar com a luxuosa arquitetura representativa do revivalismo gótico, ainda é possível fazer uma tour pelo interior do edifício ou, até mesmo, assistir a alguns debates da Câmara dos Lordes e da Câmara dos Comuns.

3. Westminster Abbey

Quando já tiver absorvido o ambiente do poder político, à distância de uma caminhada vai encontrar uma incomparável representação do poder religioso. Falámos da imponente Abadia de Westminster, considerada a mais importante igreja de todo o país.

Este deslumbrante edifício de estilo gótico é famoso, sobretudo, por albergar a cerimónia de coroação da família real há mais de 900 anos. Invista parte da manhã em passeios pelos seus claustros de pedra e belos jardins ou assista, de graça, a uma cerimónia religiosa.

Recomendação: não se esqueça de visitar os túmulos de alguns dos mais famosos vultos da escrita, poesia e ciência do Reino Unido, de Charles Dickens a Charles Darwin. A nossa recomendação é que passe pelo “canto dos cientistas” para prestar os seus respeitos a Isaac Newton.

4. Horse Guards Parade

Para uma pausa a meio da manhã ou para a terminar em grande, dê um pulinho à Horse Guards Parade e tente apanhar uma das grandes tradições britânicas: a Troca da Guarda.

Apesar de não ser tão grandiosa ou famosa como a que decorre no Palácio de Buckingham, esta cerimónia é grátis, dura cerca de meia hora e envolve os Queen’s Life Guards.

Horário: de segunda a sábado – às 11h00; domingo – às 10h00.

5. 10 Downing Street

Já que anda pelas redondezas, antes de seguir para um dos mais importantes edificios da cidade de Londres, aproveite para espreitar rapidamente o nº10 da Downing Street: pode ser que veja uma personagem bastante importante a emergir da famosa portinha preta… falamos, claro, do primeiro-ministro britânico!

6. Buckingham Palace

Ora bem, depois de uma revigorante caminhada, prepare-se para ficar frente a frente com um dos maiores ex libris de Londres: o Palácio de Buckingham, residência oficial e principal local de trabalho da Monarca na cidade. Se a bandeira estiver içada, está com sorte: a Rainha está no edifício!

Tal não significa necessariamente que a vai ver, claro, mas a esperança é a última a morrer. Enquanto cruza os dedos, aproveite para se deliciar com a majestosa arquitetura do palácio. Se não conseguir controlar-se, faça umas caretas aos guardas: quem sabe não é um dos privilegiados que conquistam uma reação…

Dica: entre 23 de julho e 2 de outubro pode também fazer uma visita guiada ao interior do fabuloso edifício.

8. Coca-Cola London Eye

Chegou a hora de abandonar o percurso exclusivamente histórico e regressar ao ponto inicial do nosso roteiro, comprando um bilhete para o Coca-Cola London Eye, que fica mesmo ao lado do Rio Tamisa e do Big Ben.

Não sendo propriamente um monumento, este moderno ícone assegura uma das melhores vistas de Londres, a 360º. Em apenas 30 minutos, vai poder desfrutar de uma perspetiva incomparável de 55 dos mais relevantes pontos turísticos da capital britânica.

Curiosidade: com 135m de altura e 32 cápsulas que podem transportar até 25 pessoas cada uma, esta atração construída para marcar a comemoração da passagem do milénio, no ano 2000, é maior roda gigante de observação da Europa.

Jantar no primeiro dia: South Bank

South Bank no roteiro de Londres

Para este primeiro dia, A South Bank está recheada de restaurantes, barzinhos e vendedores de rua, numa mistura eclética que abrange tanto espaços modernos e sofisticados, como os tradicionais cafés, ideais para famílias. Assim, basta dar uma volta pelas redondezas e escolher qual o ambiente que mais se adequa a si.

Sugestão: Skylon Grill, que fica localizado no London Festival Hall, mesmo ao lado do London Eye – com um estilo retro, este sofisticado restaurante proporciona fabulosas vistas do rio e de Westminster, sendo famoso pelos seus deliciosos bifes de elevadíssima qualidade.

Para que possa desfrutar de uma bebida sem ter de estender ainda mais este animado e cansativo dia, conte com o seu moderno bar de cocktails.

Sugestões de alojamento

É um amante da História? Já pesquisou uma enorme quantidade de factos sobre cada um dos monumentos sugeridos? Não tem dúvidas que este vai ser o seu dia preferido?

Então, a nossa sugestão é que escolha um alojamento que reflita essa sua inclinação. No entanto, como em tudo, tentamos ser um pouco originais e fugir dos habituais clichés…

Sugestão: St. James’s Hotel and Club – este luxuoso hotel boutique tem uma história muito interessante e original: antes de oferecer os seus quartos a turistas e viajantes o St. James’s era um Clube de Cavalheiros bem exclusivo e restrito.

Não só isso, mas o fabuloso edifício costumava ser propriedade dos famosos Sir Michael Caine e Sir Sean Connery, e frequentado por nomes como Winston Churchill e Gregory Peck. Além das sofisticadas acomodações, destacamos o restaurante distinguido pelo guia Michelin.

Deslocações a pé e de metro

  • St. James’s Hotel > Big Ben – a pé: 18 (via Birdcage Walk), 20 (via A302) ou 21 minutos (via 3212); de metro: 11 minutos (lina Jubilee)
  • Big Ben > Houses of Parliament – a pé: 1 minuto (via Parliament Square/St. Margaret/A302/A3212)
  • Houses of Parliament > Westminster Abbey – a pé: 3 (via A302) ou 4 minutos (via St. Margaret/A3212)
  • Westminster Abbey > Horse Guards Parade – a pé: 9 (via Storey’s Gate e Horse Guards Road), 10 (via Horse Guards Rd) ou 11 minutos  (via A3212 e Downing St)
  • Horse Guards Parade > St. Stephen’s Tavern – a pé: 9 minutos (via A3212 ou via King Charles St e Horse Guards Rd)
  • St. Stephen’s Tavern > 10 Downing Street – a pé: 4 minutos (via Canon Row e A312)
  • 10 Downing Street > Buckingham Palace – a pé: 17 minutos (via Birdcage Walk e A3212); de metro: 14 minutos (linha Jubilee)
  • Buckingham Palace > London Eye – a pé: de 24 (via Birdcage Walk) a 28  minutos (via The Mall); de metro: 20 (linhas Circle/District) ou 21 minutos (linha Jubilee)
  • London Eye > Skylon Grill – a pé: 4 minutos (via The Queen’s Walk)
  • Skylon Grill > St. Jame’s Hotel – a pé: 25 (via A4 – trajeto de utilização restrita ou estradas privadas) ou 27  minutos (via Jermyn St – trajeto com utilização restrita ou estradas privadas); de metro: de 15 (linha Jubilee) a 17 minutos (linha Bakerloo)

Nota (*): tenha em conta os horários de funcionamento do metro, assim como as horas da noite a que regressa a casa – em última análise, se for para assegurar o seu bem-estar, opte por apanhar um táxi.

Se (ainda) tiver tempo não perca estes locais

Trafalgar Square em Londres
  • Churchill War Rooms
  • Wallace Collections
  • Bomber Command Memorial
  • Trafalgar Square
  • Cemitério de Highgate
  • Albert Memorial
  • Kensington Palace
  • Windsor Castle
Dia 2

Roteiro de Londres: Cultura

Roteiro de Londres com o Royal Albert Hall
Royal Albert Hall

Sem cultura e sem arte, uma sociedade estaria desprovida da sua alma. Ora, o que não falta em Londres é muita, muita alma!

Assim, sem escapar da omnipresente História, inevitavelmente ligada a este ponto e que continua a fazer sentir a sua presença em vários dos destinos propostos, este dia foca-se sobretudo em representações verdadeiramente icónicas da oferta cultural e artística londrinas.

Pelo meio, extensos passeios, para ficar a conhecer um pouco melhor a principal zona que selecionámos, o núcleo urbano mais antigo de Londres, a animada “City”.

Espaços culturais obrigatórios

Teatro de Shakespeare em Londres
O teatro Shakespeare’s Globe

1. Shakespeare’s Globe

Haverá melhor local para iniciar a sua exploração do ambiente artístico da vibrante capital britânica do que um espaço exclusivamente dedicado às obras de William Shakespeare?

Visite este icónico teatro isabelino, totalmente reconstruído, e fique a conhecer um pouco melhor a história e herança do imortal Bardo de Avon. Só tem de escolher o que prefere: tours, exposições ou uma das suas suas famosas peças, interpretada ao ar livre.

2. Tower Bridge

Depois de se deixar seduzir pelo incomparável ambiente Shakespeariano, dê um passeio até à Tower Bridge, uma das atrações mais populares e visitadas da cidade.

Sabemos que não se integra propriamente numa visita de teor artístico, mas a silhueta icónica absolutamente inconfundível desta ponte basculante sobre o Rio Tamisa assegura-lhe um indestronável lugar na cultura londrina. Além disso, proporciona vistas verdadeiramente fabulosas!

3. The Tower of London

Uma vez do outro lado da ponte, aproveite para ficar a conhecer a Torre de Londres, provavelmente um dos monumentos londrinos com a mais sinistra e perturbadora reputação.

De facto, este Património Mundial da Humanidade, que já alternou entre palácio e prisão, cofre de tesouro e jardim zoológico, é sobretudo reconhecido como local de execuções e morte. No entanto, para alargar os seus horizontes culturais, visite a alcova medieval do rei, deslumbre-se com as Joias da Coroa e não perca a oportunidade de subir à fabulosa Torre Branca, com as suas exposições de arsenal e armaduras.

Dica: fique a conhecer todas as lendas, histórias sangrentas e detalhes mórbidos desta torre com 900 anos de história, marcando uma tour com um Beefeater. Para completar, não se esqueça de dar um passeio pelos locais onde, literalmente, rolaram cabeças…

4. St. Paul’s Cathedral

Mais um revigorante passeio pela cidade de Londres, desta vez em direção à Catedral de S. Paulo. Por este monumento datado do séc. XVII, um dos mais importantes da capital britânica, já passaram algumas das mais distintas figuras da realeza e política mundiais.

Uma vez lá, além de ficar a conhecer a sua bela arquitetura e impressionante história, convém que suba  ao topo da icónica cúpula, a segunda maior do mundo, desfrutando de incomparáveis e amplas vistas da cidade.

5. Museum of London

Bem pertinho da Catedral, no centro da famosa City, coração das finanças da capital do Reino Unido, vai encontrar o popular Museu de Londres. Aí vai poder levar o verdadeiro choque cultural londrino, imergindo-se na história da cidade, desde a mais remota pré-história até aos nossos dias. Imperdível para quem deseja ficar a conhecer a fundo esta inesquecível capital europeia.

6. West End

Deixando o museu para trás, e depois de mais um descontraído passeio, durante o qual sugerimos que absorva o ambiente da cidade, chegamos à efervescente zona de West End, com os seus animados teatros.

Aqui, não há qualquer lugar para dúvidas: é altura de selecionar uma das fabulosas peças ou musicais que se encontram em cartaz, assegurando que o seu dia dedicado à arte e cultura londrinas termina em grande.

Jantar no Soho

Placa de Carnaby Street
Carnaby Street no Soho, perto da China Town

Depois de um sofisticado início de noite num tradicional teatro londrino, só mesmo um opíparo jantar numa das zonas mais modernas e fashion de Londres, o Soho.

Aqui vai descobrir um verdadeiro paraíso para apreciadores de boa comida e perceber porquê que este é um dos destinos preferidos, tanto de londrinos, como de turistas.

Sugestão: Bao – este espaço conseguiu levar a cabo a difícil transição da comida de rua para um restaurante hip e na moda, direcionado para comensais que anseiam pela última novidade; num ambiente minimalista de estilo japonês, vai poder degustar pratos típicos da comida de rua tailandesa, tratados de forma verdadeiramente inovadora, além de várias outras ofertas irresistíveis.

Um copo no final da noite

Aspecto de pub em Londres
Típico pub londrino

Num dia com um roteiro de teor cultural e artístico, só podíamos terminar a noite num dos inúmeros barzinhos desta excitante zona citadina, que se contam entre os melhores de Londres.

Há oferta para todos os gostos, dos tradicionais pubs onde pode beber uma cerveja a estalar de fresca, até aos espaços mais sofisticados, onde elegantes cocktails reinam sobre as restantes bebida.

Sugestão: The French House, um pub típico, inspirado pela temática francesa, mas com uma alma nitidamente gaulesa – apesar da sua ampla oferta de bebidas alcoólicas, a razão da nossa escolha prende-se sobretudo com o ambiente histórico que rodeia esta verdadeira instituição do Soho: sabia que, durante a II Guerra Mundial, vários membros da resistência se reuniam aqui, sendo o mais famoso o General De Gaulle? Impressionante! Atenção: não há televisão e não são permitidos telemóveis…

Sugestões de alojamento

Para quem aprecia a cena cultural e artística da cidade, convém que escolha um alojamento igualmente distintivo, arrojado e original. Afinal, mais do que um síto para passar umas noites, o hotel deve ir ao encontro das suas expetativas e personalidade, potenciando as experiências vividas durante o dia.

Sugestão: The Exhibitionist Hotel, que fica bem no coração de South Kesington, entre museus e zonas comerciais de referência – este hotel boutique de luxo não fica muito próximo da área que exploramos no nosso roteiro, mas compensa bem a aposta em transportes!

As duas belas moradias do séc. XVIII que o constituem, além de uma espantosa decoração com design original e acabamentos contemporâneos, ainda ofecerem oito galerias de arte, frequentemente atualizadas. Mais alguns extras? Que lhe parece uma piscina de mergulho e cinemas ao ar livre?

Deslocações a pé ou de metro

  • The Exhibitionist Hotel > Shakespeare’s Globe – a pé: 1h24 minutos (via Picadilly e A4 ou Via A4 e Birdcage Walk); de metro: 29 (linhas Circle/District)
  • Shakespeare’s Globe > Tower Bridge – a pé: 23 minutos (via London Riverside )
  • Tower Bridge > The Tower of London – a pé: 4 minutos (via A100)
  • The Tower of London > Jamies Fleet Place – a pé: 34 minutos (via Lower Thames St ou via A100 e Cannon St – trajectos com utilização restrita ou estradas privadas)
  • Jamies Fleet Place > St Paul’s Cathedral – a pé: 8 minutos (via A40)
  • St Paul’s Cathedral > Museum of London – a pé: 8 minutos (via St Martin’s Le Grand ou via Foster Ln)
  • Museum of London > West End – a pé: 42 minutos (via Holborn e A40); de metro: 22 minutos (linha Central ou linhas Picadilly/Central)
  • West End > Bao – a pé: 7 minutos (via Rupert St e Lexington St)
  • Bao > The French House – a pé: 7 minutos (via Lexington St e Brewer St)
  • The French House > The Exhibitionist Hotel – a pé: 51 minutos (via Picadilly e A4); de metro: 18 minutos (linha Picadilly)

Se (ainda) tiver tempo não perca estes locais

Placa de Abbey Road em Londres
A célebre Abbey Road, imortalizada pelos Beatles
  • British Museum
  • Tate Modern
  • Royal Albert Hall
  • Royal Academy of Arts
  • Abbey Road
  • St Martin-in-the-Fields
Dia 3

Roteiro de Londres: Compras

Mercado de Portobello em Londres
Mercado de Portobello, em Notting Hill

Não se pode visitar Londres sem reservar algum tempo única e exclusivamente para fazer compras. Foi o que fizemos: dedicamos um dia inteirinho a alguns dos principais destinos para quem não pretende deixar escapar a incomparável oferta comercial da cidade.

No entanto, não se preocupe, nem só de lojas vão viver estas animadas horas: também aqui, vai passear e ficar a conhecer alguns dos mais emblemáticos locais da cidade.

Espaços para fazer as suas compras

Picadilly Circus no centro de Londres
Picadilly Circus

1. Hyde Park

Comece o dia com uma relaxante caminhada pelo Hyde Park e esqueça-se de que está bem no centro de uma das mais famosas e importantes metrópoles mundiais. Um dos oito parques reais da cidade, este é também um dos maiores do mundo, com 142 hectares, mais de 4.000 árvores, extensos jardins floridos e um prado, além do impressionante Lago Serpentine.

Aproveite para conhecer a famosa “Speaker’s Corner” (Esquina dos Oradores) e o “The Rose Garden” (Jardim das rosas). Se preferir começar o dia com uma atividade mais revigorante, como nadar ou andar a cavalo, também se arranja…

Recomendação: não deixe de visitar o belo monumento dedicado à Princesa do Povo, “Diana, Princess of Wales Memorial Fountain” (Fonte Memorial de Diana, Princesa de Gales).

2. Harrod’s

Está preparado para dar início ao seu dia de compras? Então, vamos lá: saia do parque em direção a South Carriage Drive e dirija-se a Brompton Road, onde rapidamente dará de caras com uma das mais luxuosas e exclusivas lojas de departamento do mundo, o inultrapassável “Harrod’s”, com os seus 90.000 m2.

O que lhe podemos sugerir aqui?… Perca-se pelos mais de 330 departamentos espalhados por sete andares e, podendo, perca a cabeça, fazendo compras até perder os sentidos. Afinal, como resistir a uma loja cujo lema é “Todas as coisas, para todas as pessoas” (Omnia Omnibus Ubique)?

3. Picadilly Circus

Depois de uma manhã inteira de compras, vai precisar mesmo de espairecer um pouco: aproveite o passeio até Picadilly Circus para o fazer.

Sim, porque se não espreitou aquele que é um dos pontos mais famosos e fotografados de Londres no sua noite de teatro, então não pode adiar mais. Só precisa de se mentalizar de que vai ser “engolido” por um mar de pessoas e, depois, apreciar as vistas: destaque para a famosa estátua de Eros e, obviamente, para os inevitáveis painéis publicitários gigantes, também conhecidos como “Luzes de Picadilly Circus”.

Curiosidade: as omnipresentes “luzes” foram apagadas durante a Segunda Guerra Mundial e, por luto, na altura da morte de Winston Churchill e, posteriomente, de Lady Diana.

4. Covent Garden

Depois de novo mergulho no sumptuoso mundo das luxuosas lojas de departamento londrinas, nada como regressar à rua, desta vez partindo em direção a uma das mais intensas e vibrantes zonas da cidade.

Mas não julgue que se livrou das compras… é que o verdadeiro apelo de Covent Garden assenta precisamente no mercado, com as suas boutiques da moda, pitorescos recantos de artesanato, apelativas lojas de especialidade e charmosos cafezinhos.

Dica: não deixe de espreitar as atuações dos muitos e animados entertainers que aí apresentam as mais variadas performances. Se lhe apetecer, não hesite em juntar-se a eles e desfrutar da chuva de aplausos.

5. Camden Town

Camden Town é uma região no centro-norte de Londres, que ficou famosa pelo seu mercado de artesanato, aberto no início dos anos 1970, e principalmente pelo público que este mercado atraiu, com muitos punks e góticos.

Além dos mercados, em Camden Town funcionam centenas de oficinas e estúdios de designers, lojas, cafés, restaurantes e bares vendendo uma gama extensa de produtos, desde roupas e acessórios alternativos, vintage ou de estilistas locais, a antiguidades, móveis, bugigangas em geral, discos e CD, jóias, souvenirs, artesanato além das lojas de tatuagem e piercing.

6. Notting Hill/Portobello Road

Ora bem, quase de certeza que viu o filme Notting Hill, com Hugh Grant e Julia Roberts. Pois a ação da película passa-se no centro de uma dos mais inspiradores e animados mercados de rua que pode encontrar num roteiro de Londres.

Ao sábado de manhã, principalmente, Portobello Road enche-se de uma sem número de barracas e vendedores ambulantes que negoceiam quase tudo o que pode imaginar. Tem ainda muitos artistas de rua e barraquinhas de comes e bebes.

Dica: A loja onde trabalhava Hugh Grant no filme, existe de facto. Tem é que a procurar. Fica desde já a pista de que nunca foi, nem é, uma livraria de livros de viagem.

Jantar no Covent Garden

Covent Garden de Londres
Covent Garden

Trata-se do último jantar do seu roteiro de três dias em Londres, pelo que vai ter mesmo ter de fazer um esforço extra na escolha do espaço. Em Covent Garden e arredores vai ser exposto a uma oferta absolutamente abismal de todo o tipo e género de espaços de restauração.

A nossa recomendação é que não se deixe seduzir de imediato, que faça uma pesquisa e selecione um restaurante que realmente assegure uma marca indelével na sua memória.

Sugestão: Clos Maggiore, mesmo coladinho a Covent Garden – considerado o restaurante mais romântico de Londres, este espaço de conto de fadas irá conquistar qualquer comensal, comprometido ou não. Para além da inquestionável qualidade e excelente paladar dos pratos de inspiração francesa, o que marca verdadeiramente é a esplêndida decoração, que não podia ser mais impressionante e inesquecível. Vai mesmo ter de ver para crer…

Um copo no final da noite

Amigos a beber cerveja em Londres
Beber uma pint num pub londrino faz parte do roteiro

E já que estamos numa noita de despedida, porque não apostar tudo numa noite de copos bem diferente e original? Afinal, bares há muitos e só alguns são verdadeiramente memoráveis… Go for it!

Sugestão: Cellar Door, na zona de Covent Garden – este pequeno bar intimista, assumidamente extravagante e absolutamente fabuloso, está escondido uns degraus abaixo da rua, naquilo que costumava ser um WC público em Aldwych!

Segundo os próprios afirmam, trata-se de um ambiente que evoca os cabarets alemães dos anos 30, assumindo o espírito das caves nova-iorquinas. Curioso? Então deixe-nos acrescentar que aí atuam alguns dos melhores artistas de cabaret e burlesco londrinos, enquanto se servem deliciosas e inebriantes bebidas e cocktails. Preparado para uma noite diferente, recheada de pequenas decadências vitorianas?…

Sugestões de alojamento

Apostamos que quem se apaixonou pelo roteiro ligado às compras tem um coração de fashionista, que aprecia pormenores de design e linhas depuradas, um minimalismo elegante e refinado. Sendo assim, há que procurar um hotel que corresponda às expetativas…

Sugestão: 41 Hotel, ali mesmo por trás do Palácio de Buckingham – este recanto de 5 estrelas é um dos preferidos da crítica e dos viajantes. Com um nível de conforto e luxo incomparáveis, oferece uma fabulosa e original decoração a preto e branco, com detalhes em mogno e mobiliário requintado, mordomo privado e serviço de quarto 24 horas/dia.

O profissionalismo da equipa e pormenores de atenção para com os hóspedes vão fazê-lo sentir-se como se pertencesse a um exclusivo clube londrino.

Deslocações a pé e de metro

41 Hotel > Hyde Park – a pé: 14 minutos (via A302)
Hyde Park > Harrod’s – a pé: 7 minutos (via A4 ou via Basil St)
Harrod’s > Picadilly Circus – a pé: 30 minutos (via Picadilly e A4); de metro: 10 minutos (linha Picadilly)
Picadilly Circus > Fortnum & Mason – a pé: 4 minutos (via A4 e Picadilly)
Fortnum & Mason > Covent Garden – a pé: 15 minutos (via A4)
Covent Garden >Clos Maggiore – a pé: 2 minutos (via King St)
Clos Maggiore > Cellar Door – a pé: 6 minutos (via Wellington St)
Cellar Door > 41 Hotel – a pé:  29 minutos (via Strand e The Mall); de metro: 18 (linhas Circle/District) ou 23 minutos (linha Picadilly)

Dica extra: para este dia de absoluta indulgência e hedonismo, recomendamos que se renda de vez à sua alma perdulária e invista numa viagem de táxi.

Sim, estamos a falar de um daqueles incontornáveis táxis britânicos que povoam todos os filmes, séries e até o nosso imaginário… Encare a despesa como um investimento: afinal, não pode mesmo sair da cidade sem experimentar um “London Black Cab”!

Se (ainda) tiver tempo não perca estes locais

Oxford Street em Londres
Oxford Street

Fort & Manson

Sky Garden

Primrose Hill

Oxford Street

Leicester Square

Greenwich Park

Madam Tussauds

Kings Road

Gostou das nossas propostas para este roteiro de Londres ao longo de três dias? Excelente: nós adorámos acompanhá-lo nesta visita pelo papel.

Agora, esperamos sinceramente que coloque cada uma destas sugestões em prática, uma vez que tomar a decisão de visitar inesquecível capital britânica.

Seja qual for a sua escolha, esperamos pelo menos tê-lo inspirado para aquela que será, sem sombra de dúvida, uma das viagens da sua vida. Divirta-se.

Veja também