Catarina Milheiro
Catarina Milheiro
10 Out, 2022 - 23:26

Síndrome do Pensamento Acelerado: identifique os sintomas

Catarina Milheiro

Queda de cabelo, falhas de memória, dores de cabeça, cansaço ao acordar… Identifique os sinais da Síndrome do Pensamento Acelerado

Já ouviu falar na Síndrome do Pensamento Acelerado, mas não sabe bem no que consiste? Nós explicamos.

De uma forma geral, trata-se de uma alteração que foi identificada por Augusto Cury, que faz com que a nossa mente fique repleta de pensamentos durante todo o tempo em que estamos acordados.

É uma condição que acaba por dificultar os nossos níveis de concentração, aumentando a ansiedade e que acaba por desgastar a nossa saúde física e mental a longo prazo.

Na verdade, o problema desta síndrome não são efetivamente os conteúdos dos pensamentos. Afinal, estes são normalmente positivos e bastante cultos até.

O grande problema surge devido à frequência e velocidade com que os mesmos acontecem no nosso cérebro. Fique connosco e saiba tudo sobre o assunto.

O que é a Síndrome do Pensamento Acelerado?

Os especialistas defendem que a Síndrome do Pensamento Acelerado não é uma doença, mas sim um sintoma associado a um quadro de transtorno de ansiedade (devido ao excesso de informação a que somos submetidos diariamente).

Se pensarmos bem, a quantidade de estímulos a que estamos expostos atualmente é enorme. E o nosso cérebro não está adaptado a receber toda essa quantidade de estímulos de uma só vez, fazendo com que o seu ritmo de funcionamento se altere.

De uma forma geral, esta síndrome aparece em pessoas que necessitam de se manter constantemente ativas, atentas, sob pressão e produtivas. Por isso mesmo, é bastante comum em escritores, jornalistas, profissionais de saúde, executivos ou até professores.

Contudo, há até crianças que apresentam a Síndrome do Pensamento Acelerado (apesar de esta ser uma situação menos comum). Assim, torna-se essencial compreender um pouco mais do assunto, a fim de evitar situações mais complicadas atempadamente.

Os 11 principais sintomas associados à Síndrome do Pensamento Acelerado: aprenda a identificá-los

O intenso fluxo de pensamento em alta velocidade é a principal característica à qual a pessoa está submetida diariamente nestes casos. Ora, tal faz com que surja uma variedade de sintomas quer físicos, como psicológicos, que podem indicar que a mesma sofre desta síndrome.

Para o ajudar a identificar alguns sintomas mais comuns desta condição, fizemos uma listagem:

  1. Aumento da ansiedade;
  2. Lapsos de memória constantes;
  3. Dificuldade de concentração;
  4. Impulsividade e inquietação;
  5. Mudanças repentinas de humor;
  6. Cansaço na maior parte do dia;
  7. Aparecimento de dores musculares e/ou de cabeça (provocadas pela tensão);
  8. Insónias;
  9. Sensação de cansaço ao acordar (de uma forma constante e diariamente);
  10. Queda de cabelo;
  11. Aumento da tensão arterial;

Além disto, ter a sensação de que o dia não é suficiente para fazer tudo aquilo que deseja, também podem indicar que sofre da síndrome.

Estamos perante sintomas bastante comuns em profissionais que procuram constantemente alcançar resultados melhores e de reconhecimento na área, mas também nos estudantes que passam horas a fio nas salas de aula e a estudar.

De que forma é feito o diagnóstico?

Devido à elevada quantidade de estímulos através dos quais o nosso cérebro é bombardeado constantemente, s Síndrome do Pensamento Acelerado tem vindo a tornar-se mais comum.

O resultado é precisamente este: o pensamento torna-se acelerado e é mais difícil gerir as emoções relacionadas com cada situação.

Quanto ao diagnóstico, este é realizado pelo psicólogo ou psiquiatra com base na história e nos sintomas que a pessoa apresenta. Por isso, se acha que poderá estar a sofrer desta síndrome, converse com o seu médico e juntos tentem perceber o cerne da questão.

A Síndrome do Pensamento Acelerado tem tratamento: saiba como funciona

Ao contrário de outras condições de saúde física e mental, não existe um padrão de tratamento para esta síndrome. Normalmente, o psicólogo ou o psiquiatra recomendam uma mudança de hábitos no dia-a-dia: como a prática de exercício físico, atividades de lazer ou a inclusão de pausas ao longo do dia.

Reduzir a pressão no ambiente de trabalho também pode ser uma grande ajuda para quem pretende tratar o problema. Afinal, é crucial diminuir ou eliminar tudo aquilo que nos coloca sob pressão e constantemente tensos.

Uma excelente dica é tirar 4 ou 5 dias de férias a cada 4 meses, em vez de optar por tirar 1 mês seguido de férias. Desta forma, terá mais tempo para descansar e desligar a mente do trabalho, dos estudos e das tarefas associadas.

Como sabemos, esta síndrome afeta diretamente a vida pessoal e profissional de todos os que sofrem dela. Podendo mesmo acabar por afetar a saúde e as nossas relações interpessoais.

Por isso mesmo, é extremamente importante parar para refletir sobre o assunto e minimizar os riscos associados, a fim de evitar a Síndrome do Pensamento Acelerado.

8 dicas que o vão ajudar a prevenir a Síndrome

  1. Pratique exercício físico;
  2. Leia um livro regularmente;
  3. Aprenda a relativizar as coisas e valorize o caminho que está a fazer;
  4. Contacte mais com a natureza (opte por caminhadas e passeios ao ar livre, por exemplo);
  5. Não exija demais dos outros;
  6. Aprenda a relaxar (experimente fazer alguns exercícios de respiração);
  7. Não tenha medo de elogiar e enfatizar os pontos fortes dos seus colegas;
  8. Tente tirar uns minutos do seu dia agitado para parar e não fazer nada simplesmente. Comtemple o silêncio à sua volta e abstraia-se dos problemas.

Agora que já está a par de tudo sobre a síndrome, evite ao máximo esta situação e guarde uns minutos do dia só para si – sem ecrãs ou jornais à mistura.

Veja também