Covid-19
Especial Covid-19
Descomplicamos a informação sobre o novo Coronavírus
Márcio Matos
Márcio Matos
07 Abr, 2020 - 17:39

Trilho da Rota Vicentina: o melhor da costa alentejana

Márcio Matos

Aponte na agenda: o trilho da rota vicentina foi eleito um dos melhores em toda a Europa. Venha descobrir as suas principais etapas.

trilho rota vicentina

O trilho da rota vicentina ou caminho histórico da rota vicentina recebeu a certificação Leading Quality Trails – Best of Europe. Ou seja, foi eleito um dos melhores trilhos da Europa pela European Ramblers Association.

A razão é simples. O trilho da rota vicentina cumpre todos os critérios de qualidade, fruto das melhorias e ajustes que têm vindo a ser feitos no trilho, nos últimos tempos. Esta rota estende-se pelo sudoeste de Portugal e inclui uma rede de percursos que acompanha aquela belíssima linha costeira. São 230km, 13 etapas, e uma combinação única do Caminho Histórico com a Trilha dos Pescadores.

Por isso, assim que esta tormenta do coronavírus o permita, aventure-se a conhecer um pedaço da costa portuguesa absolutamente imperdível.

Itinerário: Trilho da Rota Vicentina

Dia 1

Santiago do Cacém

Esta cidade fica no interior da costa alentejana. Trata-se de uma região repleta de marcas e vestígios medievais que vale a pena explorar e ficar a conhecer. Dedique um dia a esta localidade e pernoite por lá.

Dia 2

Santiago do Cacém – Vale Seco (20 km)

Comece o trilho da rota vicentina, percorrendo a linha costeira do Alentejo. Prepare-se para percorrer vários bosques e montados, repletos de sobreiros. Esteja atento e consiga observar várias espécies endémicas de aves que por ali têm os seus ninhos.

trilho pelo alentejo
Dia 3

Vale Seco – Cercal do Alentejo (19km)

Explore a ruralidade, atravessando fazendas e campos de cultivo. Antes de chegar ao Cercal, irá passar por florestas, bosques de oliveiras, pequenos lagos e reservatórios de água. Se o dia estiver quente, passe pelo lago de Campilhas e aproveite para dar um mergulho.

Dia 4

Cercal do Alentejo – Porto Côvo (19km)

Agora, começa a caminhar pelo trilho da rota vicentina rumo ao oceano, aproximando-se da chamada trilha dos pescadores. Após passar as zonas de campos e de jardins, irá sentir o maravilhoso aroma das plantações de eucalipto. No final do percurso, avista-se a cor azul na linha do horizonte.

Ilha em Porto Côvo
Não perca Porto Côvo: falésias, pessegueiros e férias de sonho
Dia 5

Porto Côvo – Vila Nova de Milfontes (20km)

Esta é uma etapa exigente do ponto de vista físico e, durante a qual, deve levar mantimentos para se alimentar e ganhar energia. As vistas em Milfontes são magníficas! Este é um caminho ainda pouco explorado, com várias áreas com areia solta.

Dia 6

Vila Nova de Milfontes – Almograve/Longueira (17km)

O desafio deste dia pelo trilho da rota vicentina é atravessar o rio pela ponte e encarar uma etapa bastante tranquila e reparadora. Atravesse campos e pequenas falésias que dão acesso às extraordinárias praias da região. Almoce pela região e usufrua ao máximo da gastronomia local, até chegar à aldeia de Longueira, no interior.

Dia 7

Almograve – Zambujeira do Mar (21km)

Regresse às incríveis paisagens do litoral alentejano. Passe pelo porto de pesca da Zambujeira (Entrada da Barca) e acompanhe as falésias e as espetaculares vistas que daí consegue admirar. E não deixe de observar as cegonhas!

A vila de Cavaleiro é um bom local para parar e almoçar. Depois, passe pelo farol do Cabo Sardão até chegar às extraordinárias praias da Zambujeira do Mar.

Dia 8

Zambujeira do Mar – Odeceixe (18km)

Esta é uma etapa cheia de atrativos no trilho da rota vicentina, rumo à primeira aldeia da região do Algarve, Odeceixe. Pelo caminho, passará pela Praia do Carvalhal, pela residência da fadista Amália Rodrigues e pelo porto da Azenha do Mar. Almoce e termine o dia já em terras algarvias.

Carrapateira no trilho da rota vicentina
Dia 9

Odeceixe – Aljezur (22km)

Continue para sul, pela costa, até à aldeia de Aljezur. Passe pela aldeia agrícola de Rogil, onde pode deliciar-se com a sua saborosa batata-doce.

Dia 10

Aljezur – Praia da Arrifana (18km)

A trilha dos pescadores segue pela praia da Arrifana e oferece as melhores vistas sobre o oceano. Aproveite para desfrutar da beleza e da calma do areal.

Dia 11

Praia da Arrifana – Carrapateira (23km)

Siga para sul, entre o mar e a montanha. Usufrua das colinas, dunas e praias. Um caminho pelo trilho da rota vicentina ainda intocado e que oferece inúmeras surpresas, como um jardim, encantador em qualquer altura do ano.

Ponta de Sagres
Dia 12

Carrapateira – Vila do Bispo (21km)

Colinas, prados, rios e lagoas garantem a beleza de uma etapa caraterizada por uma incrível biodiversidade local. Já perto de Vila do Bispo, pode observar algumas espécies únicas de aves.

Dia 13

Vila do Bispo – Cabo de São Vicente (19 km)

O trilho da rota vicentina termina no ponto mais a sudoeste da Europa continental. São Vicente é um excelente observatório de aves, por isso não se esqueça de levar os binóculos consigo!

Veja também