ebook
           
GUIA DO REGRESSO ÀS AULAS
Patrocinado por Escola Virtual - Grupo Porto Editora
Afonso Aguiar
Afonso Aguiar
14 Jul, 2022 - 12:10

O volante vibra: o que está a provocar isso e como resolver

Afonso Aguiar

Quando o volante vibra o problema pode residir nos pneus, nas rodas ou no sistema de travagem. Saiba que sinais deve ter em conta.

volante vibra

Se há dor de cabeça para um mecânico é descobrir a razão pela qual o volante vibra. Pode parecer que não, mas o volante está conectado com diversas outras áreas mecânicas do automóvel.

Além do óbvio, como o sistema de direção, o volante é afetado pelos pneus, pelas rodas e pelos travões. Até o próprio motor, mal apoiado pela estrutura de suporte, pode ser a causa de um volante que vibra. Se não for isso, até o sistema de ignição pode estar em causa.

Mesmo que localize de onde vem o problema, há ainda a descobrir o que está a causar o mesmo o que, dependendo de peça para peça, pode ter mais do que uma explicação.

Se sente que o volante vibra e quer descobrir o que está a causar essa situação, tentando evitar ao máximo levá-lo ao mecânico ou somente, mesmo que não consiga resolver, impedir pagar horas de trabalho pela demora do especialista em descobrir a causa, leia este artigo.

O volante vibra: razões e soluções

As três principais causas

1

Sistema de direção assistida defeituoso

Principalmente se for um sistema de direção assistida hidráulico, a causa do volante vibrar muito provavelmente virá dessa componente. Se isso acontece quando vira o volante, então deixa de ser uma probabilidade, passando a ser uma quase certeza.

Se for este o caso, verifique o nível de fluído do reservatório da direção assistida. Se estiver normal, então o problema deverá estar a ser provocado pela bomba ou pela servodireção. Nestas duas últimas situações não há alternativa a não ser procurar um especialista.

2

Discos de travão

Quando o volante vibra, a segunda principal causa costuma ser os discos de travão. Se sente uma vibração anormal quando aciona o pedal do travão, então o problema reside nos discos de travão que danificados pressionam mal o rotor, causando a vibração.

Também aqui pode haver mais do que uma explicação. Comece por verificar os discos à procura de ferrugem, ou sujidade acima do normal que possa dificultar a ação dos mesmos. Se encontrar, é simples, terá de limpar. Aproveite para ver ser há alguma deformação e se existir troque-os.

Outra possibilidade é os discos de travão terem sido mal montados, sendo necessário apertar novamente as porcas para os prender corretamente. Ainda assim, se nada disso resolver, o veículo deverá ter problemas estruturais ao nível da geometria do próprio automóvel e poderá ser necessário alinhá-los.

Pequenos toques ou impactos podem ter repercussões ao nível da geometria do veículo e, às vezes, só se notam ao fim de meia dezena de milhares de quilómetros ou mais.

3

Pneus

De forma simplificada, o volante direciona as rodas e, portanto, se estas estão com problemas, consequentemente o volante vai ter tendência para vibrar. Na área das rodas, são os pneus que costumam ser a causa da maioria das complicações.

Se já experimentou as duas opções anteriores, garanta que a pressão dos pneus está correta. Não se esqueça de ver qual a medida correta no manual do veículo. Se a pressão estiver certa, então verifique se há alguma deformação, ou nota a presença de fissura dos pneus e até se os mesmos estão gastos.

Encher os pneus
Veja também 5 dicas para aumentar a durabilidade dos pneus

Outras causas possíveis

1

Rodas, jantes e eixos

Apesar de na área das rodas, a causa mais comum residir nos pneus, também as rodas, as jantes ou os eixos poderão provocar o vibrar do volante. Tal como no segundo item deste lista, toques, impactos e acidentes podem provocar deformações nestas componentes.

Se o vibrar aumenta consoante carrega no acelerador, então verifique se as rodas, ou as jantes apresentam deformações ou sujidade acima do normal e/ou ferrugem. Se for a primeira opção tem de trocar a peça. Se for a segunda ou terceira, “basta” limpar.

Também deve verificar as juntas homocinéticas e os protetores dos eixos. É que os protetores, quando rasgados, permitem a entrada de sujidade e pó, danificando as juntas e provocando as vibrações.

2

Motor

O motor costuma ter como suporte peças de metal e borracha. O objetivo é manter o motor no lugar no caso das partes de metal, enquanto que as borrachas diminuem possíveis oscilações. Porém, dependendo da qualidade estas podem desgastar-se facilmente ou vir com algum problema de fabrico.

Também no motor, mas de forma menos comum, pode estar a entrar gasolina ou a ar a menos e a causa estar em algo tão simples como o facto de os cabos estarem mal ligados. Se conseguir, verifique-os. Se não, recorra a um mecânico.

3

Velas de ignição

Ainda associado ao motor, se o volante vibra principalmente quando liga o carro, então poderão ser as velas de ignição a estar em causa. Por sua vez, estas são afetadas por diversas coisas, inclusive a qualidade do combustível, mas também pelo desgaste da própria peça ou a obstrução dos filtros. Recomenda-se, nestas situações, consultar um especialista.

4

Suspensão

Finalmente, se nada mais for a razão, poderá ser o sistema de suspensão que está danificado. Quanto a esta última possível causa, o coxim pode rachar ou estragar, o que naturalmente reduzirá a eficiência da suspensão, aumentando as vibrações do veículo. Também a própria suspensão ou as molas podem se desgastar com o tempo e até quebrar, resultando novamente em maiores vibrações.

Quando isso acontecer, não há alternativa a não ser substituir as peças, mas pode evitar que tal suceda, se fizer a manutenção regularmente.

Agora que já sabe a razão pela qual o volante vibra, depende de si poupar ou não uns euros na carteira.

Veja também