Publicidade:

Como preencher o IRS em 2018: guia passo a passo

Se tem dúvidas sobre como preencher o IRS, especialmente quando entra em vigor a obrigatoriedade do envio por internet, então este artigo é para si.

Como preencher o IRS em 2018: guia passo a passo
Saiba como e quando deve preencher o IRS, e sem complicações

Assim como no ano de 2017, independentemente do tipo de rendimentos que aufira, o prazo de entrega do seu IRS é de 1 de abril a 31 de Maio. Para que esta tarefa não lhe cause dores de cabeça, partilhamos consigo um guia passo a passo para que saiba como preencher o IRS de forma simples e sem complicações.

Como preencher o IRS: guia passo a passo

como-preencher-o-IRS

Para saber como preencher o IRS, a primeira coisa a fazer é ter à mão a sua senha do Portal das Finanças. Esta é a chave-mestra para todo este processo. Por isso, se ainda não a tem, apresse-se a pedi-la para que, quando se iniciar o prazo para preencher a declaração de rendimentos, esteja munido desta ferramenta fundamental. Em 2018 o IRS automático é aplicável às seguintes situações:

  • Contribuintes que tenham obtido rendimentos do trabalho dependente (Categoria A), com exclusão das gratificações não atribuídas pela entidade patronal;
  • Cidadãos que tenham obtido rendimentos de pensões (Categoria H), exceto pensões de alimentos;
  • Contribuintes que tenham obtido rendimentos tributados por taxas liberatórias, desde que não sejam englobados.

A possibilidade da realização do IRS automático, nestas situações enunciadas, tem também que obedecer aos seguintes requisitos:

  • Não tenham direito a deduções por ascendentes;
  • Não usufruam de benefícios fiscais, exceto os relativos ao regime de mecenato;
  • Sejam residentes em Portugal durante todo o ano;
  • Obtenham rendimentos apenas em Portugal;
  • Não tenham estatuto de residente não habitual;
  • Não tenham pago pensões de alimentos;
  • Não tenham acréscimos ao rendimento por incumprimento de condições relativas a benefícios fiscais.

Tendo presentes o número de contribuinte e o da sua senha, bem como os dos restantes membros do seu agregado familiar, pode preencher o IRS e, estando devidamente validado, pode enviá-lo. Vejamos o passo-a-passo:

1. Aceder ao Portal das Finanças

entrar no portal

Quando aceder ao Portal das Finanças, deverá selecionar a opção Cidadãos, que o remeterá para uma nova página onde estará presente a opção IRS. Deve clicar nessa opção, que o remeterá para a página de início de sessão, onde deve colocar o seu Número de Identificação Fiscal (NIF) e a sua senha.

2.Declaração automática versus Declaração tradicional

passo 2

Logo que o início da sua sessão esteja concluído, obterá estas opções:

  • Se estiver abrangido pelas situações em que é possível optar pelo IRS automático, deverá selecionar a opção Confirmar Declaração e verificar se todos os dados estão corretos;
  • Caso esteja tudo correto, verifique a simulação (no caso dos casais aparecerão 3 simulações, 2 em tributação separada para cada membro do casal e 1 de tributação conjunta) e submeta a que lhe for mais favorável.
  • Caso não esteja abrangido pela situação do IRS automático, ou verifique que necessita de corrigir algum dado da declaração proposta, deve optar por Entregar Declaração.

3. Declaração tradicional

entregar

Quando clicar na opção Entregar Declaração será direcionado para uma nova página. Selecione a primeira opção – Preencher Declaração – seguida da escolha do ano para o qual irá preencher o IRS, neste caso, 2017.

assistente

Para lhe facilitar o preenchimento, deverá escolher a primeira opção. Se for casado ou unido de facto e quiser optar pela tributação conjunta, deverá escolher essa opção, conforme a imagem, indicando também o NIF do seu cônjuge.

tributação

4. Preenchimento da folha de rosto

rosto

Depois de NIFs e senhas introduzidas, ser-lhe-á apresentada a página da folha de rosto. Aqui deve preencher todos os dados em cada número, completando toda a informação relevante do seu agregado familiar.

Quando acede à folha de rosto, caso tenha rendimentos que tenham sido comunicados previamente (como rendimentos de trabalho dependente ou rendas), aparecer-lhe-ão os separadores com os anexos referentes a esses rendimentos.

5. Anexo A

Caso tenha rendimentos dependentes ou de pensões eles deverão figurar no anexo A. Lembre-se de confirmar sempre todos os dados, NIF da entidade pagadora, valor dos rendimentos anuais, antes de avançar nesta tarefa de preencher o IRS.

6. Rendimentos Empresariais/Profissionais

No anexo B deverão ser preenchidos os valores referentes aos rendimentos empresariais ou profissionais, que se encontrem no regime simplificado de contabilidade.

Caso esteja no regime de contabilidade organizada, deverá ser preenchido o anexo C pelo seu Contabilista Certificado. Em qualquer uma destas opções deverá também ser preenchido o anexo SS, referente à Segurança Social.

7. Outros Rendimentos

Há todo um conjunto de rendimentos ainda não enunciados que deverão ser preenchidos em anexos próprios. São eles:

  • Anexo D: Transparência Fiscal e Herança Indivisa, Imputação de Rendimentos
  • Anexo E: Rendimentos de Capitais
  • Anexo F: Rendimentos Prediais
  • Anexo G: Mais-Valias e Outros Incrementos Patrimoniais
  • Anexo G1: Mais-Valias não Tributadas
  • Anexo I: Rendimentos de Herança Indivisa
  • Anexo J: Rendimentos Obtidos no Estrangeiro
  • Anexo L: Residente não habitual

Alguns destes anexos, dada a sua complexidade, requerem de um conhecimento mais técnico. Caso tenha dificuldades no seu preenchimento não arrisque e consulte um profissional.

8. Anexo H

Neste anexo estão retratados os benefícios fiscais. Aqui serão declaradas as suas despesas, em áreas como a habitação, a saúde ou a educação. Do lado esquerdo, carregue no botão “Novo Anexo” e escolha o anexo H.

Como optou pela declaração pré-preenchida, todos os valores já devem estar colocados no sítio por ter anteriormente confirmado as suas faturas no e-Fatura. De qualquer forma deve sempre confirmar se está tudo correto.

9. Validação

Depois de preencher o IRS clique na opção “Validar”. Caso exista algum erro ou falta de preenchimento de algum campo esta opção irá avisá-lo, especificando o campo com o erro ou com falta de informação. No topo da página de preenchimento também tem disponível a tecla Ajudar que o auxilia sobre os dados a serem colocados em cada campo.

10. Simular

Com a validação completa, faça a simulação da sua declaração e tome conhecimento do valor a pagar ou a receber relativo ao seu IRS.

11. Submeter

Dados validados, simulação feita só terá que proceder à submissão da sua declaração, guardando ou imprimindo o comprovativo do envio da mesma.

12. Verificar

Dois dias após a submissão da sua declaração deve consultar o seu estado e confirmar que a informação foi enviada corretamente. Caso detete alguma irregularidade deve proceder à sua correção, selecionando a opção IRS – Corrigir.

13. Comprovativo

Assim que a sua declaração atinja o estado de Aprovado deve selecionar a opção Obter Comprovativos para guardar ou imprimir a sua declaração de IRS.

Com este passo a passo com certeza que saberá como preencher o IRS mais facilmente. Esteja atento e não deixe esta tarefa para os últimos dias. Tendencialmente estes serão os dias de maior fluxo no Portal das Finanças.

Em caso de dúvidas pode sempre colocar a questão à Autoridade Tributária ou, se simplesmente precisa de ajuda no preenchimento, poderá sempre dirigir-se à sua Junta de Freguesia.

Veja também:

Cátia Gonçalves Cátia Gonçalves

Contabilista Certificada, Cátia Gonçalves é licenciada em Ciencias Empresarias pela Escola Superior de Tecnologia e Gestão. Acumula já vários anos de experiência na área.