Covid-19
Especial Covid-19
Descomplicamos a informação sobre o novo Coronavírus
Mónica Carvalho
Mónica Carvalho
22 Out, 2020 - 12:41

Alimentação saudável para crianças: fazer as escolhas certas

Mónica Carvalho

Vamos pôr a alimentação saudável em cas. Esta é a proposta da DGS para promover o tema junto das crianças e da importância de o fazer durante a pandemia.

Alimentação saudável para crianças

A Direção-Geral da Saúde (DGS) criou um guia com uma série de cuidados alimentares e atividades em tempos de COVID-19, no sentido de promover uma alimentação saudável para crianças. Por lá, encontrará dicas, atividades para os mais novos e até receitas para preparar em família.

Quanto mais cedo as crianças tiverem consciência das escolhas certas a fazer, mais a alimentação saudável e equilibrada passa a ser o normal e não a exceção, podendo, com isso, evitar-se problemas de saúde.

Nesse sentido, a alimentação na infância tem um papel determinante no crescimento e desenvolvimento das crianças, visto que é neste período que se moldam gostos e preferências alimentares. E, para isso, os exemplos dos encarregados de educação são importantes.

Esta temática assume especial importância tendo em conta que, de acordo com o guia, em Portugal, 29,6% das crianças entre os 6 e os 9 anos têm excesso de peso, incluindo a obesidade. Uma percentagem que tem vindo a baixar ao longo dos anos, mas, ainda assim, elevada.

São muitas as medidas necessárias para combater estes números: alteração da oferta alimentar em ambiente escolar, criação de imposto sobre as bebidas açucaradas, restrição da publicidade alimentar dirigida a crianças, criar iniciativas na área da promoção da literacia alimentar e nutricional e, claro, a educação alimentar em casa. E, em tempos de pandemia, quando o confinamento passa a ser a realidade de muitas famílias, por que não aproveitar esse tempo para trabalhar com as crianças neste tema? Atente às sugestões da DGS.

Alimentação saudável nas crianças: 6 regras imprescindíveis

Dicas simples que todas as famílias podem implementar e que, com o passar do tempo, facilmente fará parte da rotina. Tudo para criar crianças mais saudáveis e que saibam o peso das escolhas a fazer.

preparar salada
1

Comer mais fruta e hortícolas

Para tal, é importante o consumo de sopa diário no início das refeições principais e 2 a 3 peças de fruta por dia.

Além da sopa, a presença de hortícolas no prato é também desejável. Dado que estes são, muitas vezes, alimentos rejeitados pelos mais novos, impõem-se imaginação e criatividade na forma como são apresentados no prato.  

2

Beber mais água e menos bebidas açucaradas

Promover o consumo de água é fundamental para uma alimentação saudável. E, para isso, seja também criativo: ofereça uma garrafa reutilizável decorada com um tema que a criança aprecie e experimente também fazer águas aromatizadas.

3

Evitar o “lixo alimentar”

Por muito práticos que sejam, os snacks hipercalóricos, ricos em sal, açúcar e gordura não devem ser uma rotina. Afinal, estar em casa permite o consumo de outros alimentos igualmente saborosos e bem mais nutritivos.

4

Leite e derivados na dose certa

O leite, iogurte e queijo são “alimentos importantes para o crescimento e desenvolvimento das crianças”, por conterem nutrientes essenciais como o cálcio e outros minerais e vitaminas. Todavia, a DGS recomenda cautela no consumo: a quantidade diária não deve ser superior a 400-500 ml.

5

Fazer uma alimentação completa, variada e equilibrada, seguindo os princípios da Roda dos Alimentos

A Roda dos Alimentos é, então, o melhor indicador do que comer e em que quantidades. É de fácil perceção, pelo que até os mais novos vão compreender o que fazer, desde que sejam familiarizados com o assunto.

mãe e filha a cozinhar
6

Ensinar os mais novos a comerem bem e a cozinhar saudável

Quando estamos em casa, mais afastados da correria do dia a dia, poderá haver tempo para, em família, fazer atividades que noutras alturas não é possível. Por isso, aproveite para ensinar os mais novos a cozinhar de forma saudável e a lidarem com a comida de forma natural.

Há várias formas de o fazer.

Preparar a ementa semanal

Com esta atividade, as crianças podem dar sugestões de refeições a preparar durante a semana, desde que respeite as regras que enunciadas e tendo a Roda dos Alimentos como base.  

Planear as compras em família

Ao criar a lista do que precisa de comprar no supermercado, peça ajuda aos seus filhos, de modo a que eles percebam ao que se deve dar prioridade.

Esta é também uma excelente oportunidade para começar a explicar-lhes o que são os rótulos dos alimentos e o que significa toda a informação que lá consta.

Organizar os alimentos em casa

E depois das compras, aproveite para lhes mostrar como os alimentos devem ser armazenados, principalmente, no frigorífico – algo bastante importante “para manter a frescura, durabilidade e qualidade dos alimentos”.

Envolver as crianças na preparação das refeições

Esta é provavelmente a atividade que os mais novos vão apreciar, porque podem, finalmente, “colocar a mão na massa” e começar a ajudar numa tarefa que lhes parece tão divertida. No final, poder dizer que ajudaram a cozinhar é algo que vai deixar os mais novos de sorriso no rosto.

Cozinhe os pratos preferidos dos seus filhos, mas aproveite o tempo também para introduzir mais alimentos saudáveis e, para isso, a confeção da sopa é um excelente objetivo.

Ensinar regras básicas de higiene e segurança na cozinha

Claro que, para que tudo resulte, é importante dotar as crianças de noções básicas de boas práticas de higiene e segurança na cozinha, nomeadamente:

  • Lavar as mãos antes de iniciar as atividades de culinária e lavar frequentemente durante todo o processo;
  • Usar avental e amarrar o cabelo se for comprido;
  • Limpar as bancadas antes de iniciar a preparação e antes da confeção dos alimentos;
  • Evitar utilizar a mesma faca, garfo ou colher para alimentos diferentes;
  • Não misturar alimentos crus e cozinhados durante a preparação dos alimentos;
  • Lavar bem os vegetais e a fruta antes de utilizar.

O guia deixa ainda várias sugestões de refeições e até de atividades de consolidação de conhecimentos.

Fonte

Veja também