Publicidade:

Emprego em cibersegurança: saiba o que é preciso

Não falta emprego em cibersegurança, mas uma coisa é certa: faltam especialistas na área. Saiba mais sobre esta área em expansão.

Emprego em cibersegurança: saiba o que é preciso
Está a pensar numa carreira futura? Esta é uma aposta segura

Com cada vez mais pessoas online, os serviços públicos e as empresas têm os seus processos informatizados e este boom aponta para uma discrepância importante: o mercado de trabalho português tem oferta de emprego em cibersegurança, mas faltam profissionais especialistas nesta área. Por outro lado, e a par de toda a facilidade de acesso a serviços e produtos, está também um maior risco de ciberataques. Estes são os factos que tornam estes profissionais bastante procurados e cobiçados pelas empresas.

Os salários na área da cibersegurança são bons, – rondam os 24 mil euros, brutos, por ano –  mas não é suficiente para cativar e/ou reter os profissionais necessários. Esta é uma área que gera pouco interesse, com pouca formação académica especializada e com muitos profissionais a emigrar. Ou seja, a necessidade de talentos em cibersegurança é maior do que nunca e não vai diminuir tão cedo.

As empresas sentem-se cada vez mais ameaçadas por potenciais ciberataques e estão motivadas para recrutar profissionais que possam ajudar a proteger a sua organização contra danos digitais. Este é o momento certo para os especialistas e para quem está a pensar num futuro emprego em cibersegurança de aprimorar e aumentar o conjunto de competências nesta área.

Tudo o que precisa de saber sobre emprego em cibersegurança


cybersegurança

Emprego em cibersegurança: o que é?

Um especialista em cibersegurança é um profissional capaz de prevenir, detetar e resolver ameaças informáticas. Normalmente, estes profissionais, têm formação académica em áreas como engenharia informática, administração de sistemas ou outros cursos similares.

Em Portugal, o único curso nesta área é a licenciatura em Segurança Informática da Escola Superior de Tecnologia e Gestão do Instituto Politécnico do Porto, criada em 2010.

Emprego em cibersegurança: 4 soft skills essenciais

  1. Orientação para o detalhe: a capacidade de mergulhar em questões técnicas e examiná-las de todos os lados será essencial para eliminar fragilidades e prevenir ataques.
  2. Capacidade analítica: saber analisar e diagnosticar será uma mais valia para a resolução de problemas.
  3. Capacidade de comunicação: essencial para conseguir transmitir, de forma simples e eficaz, problemas complexos aos clientes e gestores da empresa.
  4. Capacidade para trabalhar em equipa: o bom relacionamento interpessoal é fundamental para conseguir perceber as dificuldades da equipa e incutir as boas-práticas internas ao nível da cibersegurança.

Veja também: