Covid-19
Especial Covid-19
Descomplicamos a informação sobre o novo Coronavírus
Márcio Matos
Márcio Matos
09 Ago, 2018 - 14:35

Conheça os 9 bares mais antigos de Lisboa e maravilhe-se com as suas histórias

Márcio Matos

Visite os bares mais antigos de Lisboa e surpreenda-se com todas as histórias ricas que estes espaços têm para lhe contar. Não perca.

Conheça os 9 bares mais antigos de Lisboa e maravilhe-se com as suas histórias

Os bares mais antigos de Lisboa atravessaram décadas, gerações, crises, revoluções e ditaduras! Todos eles sobreviveram às muitas mudanças que a passagem do tempo sempre trouxe, e souberam modernizar-se e adaptar-se aos novos dias, sem perder o seu espírito único e particular.

Não perca a oportunidade de visitar os bares mais antigos de Lisboa, experimentar a sua carta de bebidas e petiscos e admirar todo o espaço e aquilo que ele tem para lhe revelar.

Os 9 bares mais antigos de Lisboa: ícones da cidade

Procópio

A funcionar desde 1972, no Jardim das Amoreiras, este foi o primeiro bar do colecionador e gestor hoteleiro Luís Pinto Coelho. Por aqui passaram Mário Soares, Sá Carneiro e Raúl Solnado e aqui guardam-se muitas memórias pré-revolução. Pouco depois de inaugurar o bar, Luís Pinto Coelho passa a sua gestão para a mulher, Alice Pinto Coelho, para abrir a sua loja de antiguidades que viria a dar origem a um outro bar de que falaremos em seguida – A Paródia. O irish coffee tem fama de ser um dos melhores da cidade, mas a lista de bebidas é extensa, pelo que há muito por onde escolher.

Morada: Alto de São Francisco, nº 21
Hora de fecho: 03h
Telefone: 21 385 2851

 

A Paródia

Este pequeno espaço em Campo de Ourique é propriedade de Filipa Carlos e Pedro Baptista. Tem duas salas para fumadores e é super confortável. Na década de 70, o seu fundador, Luís Pinto Coelho, tinha aqui uma loja de antiguidades onde tinham lugar tertúlias a favor da revolução. Foi precisamente dois dias depois da Revolução do 25 de abril, que A Paródia abriu portas como bar. O nome é uma homenagem à revista de sátira de Rafael Bordalo Pinheiro e muitos dos seus desenhos estão espalhados pelas paredes. Entre os clientes famosos, conta-se José Cardoso Pires. Atualmente, possui uma boa lista de cocktails, de onde se destacam as muito populares margaritas de gengibre.

Morada: Rua Patrocínio nº 26-b
Hora de fecho: 02h
Telefone: 21 396 4724

 

Pavilhão Chinês

Este foi o último bar de Luís Pinto Coelho e o único que nunca vendeu. É uma espécie de museu, graças à parafernália de objetos acumulados ao longo dos anos, que vão desde de uma coleção de Action Men, a capacetes da Primeira Guerra Mundial, passando por espadas, Betty Boops e soldadinhos de chumbo. A coleção mais valiosa é a de peças Bordalo Pinheiro. Todas estas peças, cerca de 4000, faziam parte da coleção privada do seu fundador e terá tido início na sua adolescência. O espaço é composto por cinco salas, uma mesa de snooker e Tony Blair é cliente habitual, nas suas visitas a Lisboa.

Morada: Rua Dom Pedro V, nº 89
Hora de fecho: 02h
Telefone: 21 342 4729

 

Snob

Fundado por um antigo desenhador do jornal O Século, Paulo Guilherme d’Eça Leal, o Snob tem mais de meio século de existência e funciona, ainda hoje, como uma espécie de escritório para jornalistas que desde os anos 60 ali se juntam depois da hora do fecho das edições. O prato forte da casa é o bife à Snob acompanhado por um molho muito especial.

Morada: Rua O Século, nº 178
Hora de fecho: 03h
Telefone: 21 346 3723

 

Bora-Bora

O Bora-Bora abriu nos anos 80 e a inspiração exótica é evidente. Quando surgiu, marcou a diferença com os seus cocktails a deitar fumo; agora, oferece um ambiente kitsch, divertido, para uma noite com flores ao pescoço, palhinhas gigantes para bebidas colectivas e copos de loiça, com caras ou ananases. No fundo, um bom local para fazer uma viagem ao passado.

Morada: Avenida Almirante Reis, nº 194C
Hora de fecho: 03h
Telefone: 21 840 5873

 

Fox Trot

Este bar, fundado por Luís Pinto Coelho em 1978, apresenta uma mobília antiga, ao estilo art deco. É conhecido o seu bife à Fox Trot que pode ser comido fora de horas, assim como muitos outros petiscos. O espaço é grande e, no verão, pode usufruir de um pequeno jardim interior para apanhar ar fresco; já no inverno, há uma sala com lareira a funcionar. Para os amantes de bilhar, disponibiliza ainda uma mesa de snooker.

Morada: Travessa Santa Teresa,  nº 28
Hora de fecho: 02h
Telefone: 21 395 2697

 

Old Vic

Sinta-se na sala de estar de sua casa no Old Vic: aqui, há pipocas, cocktails e sofás de veludo. O bar foi fundado por Frederico Azinhais, herdado pelo seu filho, Artur Azinhais, e desde 1994 está nas mãos de Paulo Magalhães (e outro sócio), antigo empregado do Fox Trot e do Pavilhão Chinês. A mobília veio quase toda de Inglaterra. Para entrar no bar, não estranhe, terá de tocar a uma campainha.

Morada: Travessa Henrique Cardoso, nº 41
Hora de fecho: 02h

 

Café de São Bento

Em funcionamento desde 1982, o Café de São Bento é conhecido pelos tons avermelhados do seu interior e pelo seu saboroso bife, para muitos o melhor da capital. O espaço e o bife são inspirados em António Marrare que, no final do século XVIII, trouxe para Lisboa este género de café italiano e o “Bife à Marrare”, um pedaço de carne mergulhado em molho. Também aqui pode deliciar-se fora de horas.

Morada: Rua de São Bento, nº 212
Hora de fecho: 02h
Telefone: 21 395 2911

 

Outro Tempo Bar

Neste bar, encontra uma decoração clássica, toalhas de mesa vermelha e sofás acolchoados em azul. A cozinha funciona até tarde e aqui pode saborear bons bifes, menus do dia, tornedós com diferentes molhos (do queijo da Serra à pimenta) e petiscos leves e deliciosos. Tudo isto acompanhado pelas melhores e mais agradáveis bebidas.

Morada: Rua João Anastácio Rosa, nº2
Hora de fecho: 02h30
Telefone: 21 397 8219

 

Estes são alguns dos bares mais antigos de Lisboa. Espaços cheios de memórias, que convidam todos os seus clientes a viajar no tempo, a recordar outras épocas e a aprender com as lições do passado. Todavia, são ao mesmo tempo espaços plenos de modernidade e atualidade e, portanto, locais recomendáveis para todos os que gostam de sair, conviver e conversar. Faça um roteiro com os seus amigos pelos bares mais antigos de Lisboa e deixe-se surpreender.

Veja também: