ebook
GUIA DO IRS
Patrocinado por Reorganiza
Catarina Milheiro
Catarina Milheiro
01 Abr, 2022 - 13:47

18 coisas que não deve deitar na sanita: saiba o porquê

Catarina Milheiro

Saiba qual o tipo que coisas que não deve deitar na sanita e prepare-se para mudar alguns hábitos. O ambiente agradece!

coisas-que-nao-deve-deitar-na-sanita

Se também se questiona sobre o tipo de coisas que não deve deitar na sanita e qual a sua razão, então este artigo é para si.

Como sabemos, a sanita não é um caixote do lixo. Trata-se de uma peça essencial nas nossas casas de banho com um propósito específico que, por vezes, tende a ser confundido.

Afinal, quantas vezes já deitou objetos ou resíduos que estavam nas prateleiras da sua casa de banho ou da mesa da cozinha diretamente na sanita? Ou porque é mais fácil, ou porque está ali mesmo à mão, os motivos são vários.

No entanto, há produtos que não se degradam e gorduras que se espalham por completo pela água dos canos. O que significa um maior impacto ambiental e claro, um trabalho extra para qualquer estação de tratamento de águas.

remover-manchas-da-sanita

Coisas que não deve deitar na sanita: 2 questões importantes

Sabe por que razão não deve deitar resíduos na sanita?

A explicação é bastante simples: a maior parte deles não se dissolve na água.

No fundo, quando puxa o autoclismo, a água da sanita segue todo um percurso que pode demorar mais de um dia até chegar a uma Estação de Tratamento de Águas Residuais (ETAR). Na ETAR, alguns resíduos são barrados e impedidos de continuar o passo seguinte do tratamento da água.

Para além disto, saiba que nas ETARs existem filtros que separam grande parte dos objetos e resíduos existentes na água. Contudo, há alguns resíduos que conseguem contornar esta barreira (como os cabelos e as gorduras, por exemplo).

E dependendo do tipo de resíduo em questão ou até mesmo da sua dimensão, este pode não conseguir ser travado durante o processo e acabar por seguir com a água menos poluída para a natureza.

Mesmo que coloque algo na sanita que até poderia ser reciclado, não o irá ser: todos os objetos filtrados vão para o aterro sanitário.

O que acontece aos objetos que passam os filtros?

Os objetos que passam pelos filtros ou são removidos manualmente, ou são “comidos” pelas bactérias existentes no processo de tratamento biológico. Além disto, também podem ser despejados nos mares e rios juntamente com a água menos poluída.

Para que consiga ter uma noção, as ETARs são constituídas por equipamentos específicos para remover resíduos da água. Mas quanto mais resíduos houver, maior vai ser o esforço a que os equipamentos estão sujeitos e maior será o seu desgaste também.

Logo, estarão associados mais custos de manutenção que, por sua vez, resultam num aumento dos impostos para todos os consumidores.

Por isso mesmo, é essencial saber o tipo de coisas que não deve deitar na sanita para que seja possível reduzir a pegada ambiental de forma consciente. 

As 18 coisas que não deve deitar na sanita

1.

Cotonetes

Apesar de muitas pessoas os deitarem na sanita por desconhecimento, a verdade é que os cotonetes são um dos objetos mais encontrados nas apanhas de lixo nas praias portuguesas.

Por serem tão pequenos, os cotonetes não são filtrados nas ETARs e podem criar barreiras nos filtros e bloqueios nas grelhas dos equipamentos. Aqueles que acabam por passar, poderão ser manualmente removidos, mas a maior parte é despejado nos rios e oceanos.

Para além disto, estes objetos podem criar bloqueios nas canalizações e provocar inundações e outros problemas associados. Assim, o mais indicado será colocar os cotonetes de plástico no contentor amarelo para que possam ser reciclados.

2.

Tampões, pensos rápidos ou pensos higiénicos

Este tipo de objetos podem bloquear os tubos dos esgotos, sendo necessária muitas vezes, uma intervenção humana a fim de desbloquear e remover os resíduos.

Quando chegam às ETARs, os tampões, pensos rápidos e pensos higiénicos também não serão digeridos pelas bactérias, acabando por irem parar a aterros sanitários. Assim, o melhor destino é mesmo o lixo indiferenciado.

3.

Preservativos

Uma das coisas que não deve deitar na sanita são os preservativos. Isto porque eles podem bloquear as tubagens e muito provavelmente, vão acabar nos mares ou rios.

Ao contrário do que muitos pensam, apesar de serem fabricados a partir de um produto natural, os preservativos não são biodegradáveis. Podendo mesmo demorar cerca de 30 anos a decomporem-se.

Por isso já sabe: a melhor opção é embrulhá-los em papel e colocá-los no lixo normal.

4.

Beatas de cigarros

Já se deparou com beatas a flutuarem nos mares e rios, ou até mesmo espalhadas pelos areais das praias? A verdade é que muitas pessoas ainda continuam a deitar beatas pela sanita – e é aí, onde está a ter o seu lazer, onde muitas vezes esses resíduos vão parar.

Para além de estarmos a poluir cada vez mais o ambiente, as beatas não são biodegradáveis e o mais provável é que acabem por ser ingeridos por diversas espécies presentes nos oceanos, acabando por as matar ao longo do tempo.

Se é fumador, opte por colocar todas as beatas no lixo comum.

5.

Medicamentos

Os medicamentos são potenciais contaminadores das águas e são, por isso, bastante perigosos até de se despejar pela sanita. Se já não usa ou algum medicamento está fora de prazo, entregue na sua farmácia mais próxima e eles encarregam-se de tratar do assunto.

frasco de comprimidos espalhados
Veja também Descarte de medicamentos: onde deixar a medicação de que não precisa?
6.

Óleo alimentar, azeite, manteiga ou margarina

Quando a sopa azeda ou utilizamos óleo para fritar alguns alimentos, o instinto é o de deitar imediatamente estes produtos pela sanita, não é assim? Afinal, se deitarmos no lixo, a probabilidade de verter é alta.

No entanto, os óleos alimentares, tal como outras gorduras, não se dissolvem facilmente e são extremamente difíceis de eliminar da água (por se acumularem nas paredes das canalizações).

Por isso, opte por colocar os restos de óleos e azeite em recipientes vazios e bem fechados nos pontos de recolha adequados ou deposite no caixote do lixo comum.

7.

Algodão

Seja algodão em discos ou em bolas, em nenhum dos casos deve colocar na sanita. Este material não se degrada e pior do que isso, é um material que incha quando em contacto com a água. Já está a ver que não pode ser muito positivo para os seus canos…

8.

Lenços de papel, toalhitas húmidas ou papel de cozinha

Os lenços de papel, o papel de cozinha e as toalhitas são mais resistentes do que o papel higiénico. Por isso mesmo, não se deterioram com tanta facilidade, podendo mesmo bloquear as tubagens.

Assim, a melhor opção é colocá-los no ecoponto azul (caso não contenham vestígios de gordura).

9.

Cabelos

É verdade! Os cabelos são bastante resistentes e altamente duráveis, o que faz com que criem barreiras nos esgotos, proporcionando a acumulação de detritos e posteriormente um entupimento dos mesmos.

Para que consiga imaginar, na ETAR, os cabelos ficam presos nas grelhas e formam altas barreiras que impedem a passagem normal da água.

10.

Fio dentário

Outra das coisas que não deve mandar pela sanita é o fio dentário. Aparentemente inofensivo e de dimensão quase irrisória, além de não ser biodegradável pode prender-se a algum outro objeto e impedir a passagem da água canalizada. Tal como os cabelos, estes fios não se desfazem e acumulam-se em “ninhos”.

11.

Fezes do gato

É verdade! A nossa canalização está super preparada para receber as nossas fezes, mas quando falamos das dos gatos já não é tão claro quanto isso. Isto deve-se sobretudo ao facto da maioria dos gatos fazer as suas necessidades nas caixas de areia. E ao retirar as fezes vêm sempre areias atrás, que podem danificar e até corroer os canos.

12.

Comida

Se aparentemente um pedaço de pão não causa problemas de maior dimensão, o mesmo não acontece com pedaços de ossos (ex: costelinhas) ou até com um caroço de uma maçã. Não deite na sanita restos de comida.

13.

Químicos

Todos os químicos que não pertencem à casa de banho devem ser evitados de serem deitados na sanita, pois podem poluir muito as águas e colocar em causa a fauna e flora marinha.

14.

Pastilha elástica

Todos sabemos o quão pegajosa pode ser uma pastilha elástica, sobretudo depois de ser mastigada. E é por essa sua característica que as chicletes são coisas que não deve mandar pela sanita – já para não falar da poluição que causam.

15.

Fraldas

Se mandar um preservativo pela sanita já é errado, imagine uma fralda. E se um preservativo faz os estragos que já referimos, imagine também o quanto podem ser prejudiciais as fraldas. Nunca as deite pelo cano abaixo.

16.

Borra de café

Sim, as borras de café são outra das coisas que não deve mandar pela sanita. Uma vez que não são completamente solúveis, quando misturadas com gorduras que já podem estar nos canos, vai gerar-se uma bola bastante difícil de destruir e de remover. É preferível usar as borras na terra ou deitá-las no lixo doméstico.

17.

Tinta e resíduos de bricolage

É bastante usual que uma pessoa, depois de fazer as suas bricolages, limpe os materiais e deite a água usada pela sanita. Não o faça – a tinta é mais um produto que, claramente, não deve fazer parte do esgoto, nem do que vai pela sanita abaixo .

18.

Animais de estimação

Não, não é brincadeira. Não é pouco comum encontrar nos esgotos peixes de estimação ou até mesmo hamsters e ratos-do-deserto que as pessoas deitam pela sanita abaixo. Por questões ambientais e morais, esta é claramente das piores coisas que pode decidir mandar pela sanita.

De uma forma geral, basta refletir sobre tudo o que é lixo: se for lixo, não coloque na sanita e se tiver dúvidas, também não. Opte sempre pelo lixo comum ou pela reciclagem sempre que possível.

Veja também