Covid-19
Especial Covid-19
Descomplicamos a informação sobre o novo Coronavírus
Luana Freire
Luana Freire
01 Out, 2018 - 14:50

Creme Barral retirado do mercado pelo Infarmed

Luana Freire

Farmacêutica Angelini divulgou comunicado para esclarecer clientes e explica a retirada do creme Barral BabyProtect do mercado.

Creme Barral retirado do mercado pelo Infarmed

A retirada do mercado do creme de Rosto Barral BabyProtect é oficial e já foi explicada pela farmacêutica Angelini. A decisão foi tomada sob a orientação do INFARMED e a recolha foi feita voluntariamente pela marca.

Barral BabyProtect Creme de Rosto  retirado do mercado por decisão do INFARMED

A Angelini informou aos clientes, por via de um comunicado oficial, que a retirada do produto do mercado foi feita de forma voluntária, passando a citar as razões que baseiam a decisão do INFARMED. De acordo com a responsável pela fabricação e distribuição do creme Barral BabyProtect, os consumidores que tenham comprado o produto devem realizar a devolução no local da compra, onde serão ressarcidos do seu valor.

A Angelini salienta ainda que, apesar de todos os ingredientes presentes na formulação fazerem parte das listas de ingredientes autorizados para utilização em produtos cosméticos, a marca já começou a trabalhar numa nova fórmula que vá ao encontro das exigências do INFARMED. O produto estará à venda em breve com a adição obrigatória de conservantes.

Por que o Infarmed solicitou a retirada deste produto

Foi detectada na formulação a substância fenoxietanol, mas esta descrição não estava no rótulo do cosmético. A farmacêutica alega que a concentração no produto final ser muito baixa, sendo inferior a 0,01%, e destaca no comunicado que “o fenoxietanol é uma substância segura, que é utilizada em inúmeros cosméticos para crianças e adultos”.

O INFARMED descreveu ainda a “utilização de conservantes não autorizados”, mas a empresa responsável pelo produto garante que “a questão prende-se não com a utilização de substâncias não autorizadas, mas com a exigência do INFARMED de que todos os produtos no mercado tenham conservantes que pertençam a uma lista restrita de ingredientes (designada Anexo V[1]), aos quais pode ser atribuída uma função conservante”.

 

A Angelini diz ainda que “duas das substâncias que existem no Creme de Rosto têm efeitos antimicrobianos e são permitidas em cosméticos (phenethyl alcohol e ethylhexylglicerin), mas a função conservante não é a sua principal função: estão lá como hidratantes, tendo apenas secundariamente efeitos conservantes”.

A farmacêutica responsável pelos produtos Barral vai alterar a fórmula do creme, incluindo pelo menos um conservante constante no Anexo V. A reformulação vai demorar o tempo necessário para que sejam efetuados todos os testes, garantindo a correta formulação e rotulagem dos próximos lotes.

Os consumidores podem continuar a utilizar os restantes produtos da linha Barral BabyProtect e de toda a marca Barral com segurança.

Veja também: