Covid-19
Especial Covid-19
Descomplicamos a informação sobre o novo Coronavírus
Marta Maia
Marta Maia
14 Jan, 2019 - 16:35

Recebe pensão, subsídios ou RSI? Veja a data de pagamento em janeiro

Marta Maia

Já se conhecem as datas de pagamentos da Segurança Social para janeiro. Consulte o dia em que recebe a pensão ou subsídio e organize as suas contas.

Datas de pagamentos da segurança social em janeiro de 2020

Começou o novo ano, as festas de réveillon já lá vão e, olhando para a conta bancária é hora de fazer contas às despesas. Anunciadas que estão as datas de pagamentos da Segurança Social para janeiro, já pode começar a organizar o mês que se segue.

Ainda que não haja grandes novidades, os dias, como já sabemos, podem variar ligeiramente de mês para mês e nem sempre os pagamentos começam pelos mesmos.

Consulte de seguida a data em que em que deverá receber a sua pensão, apoio ou subsídio.

datas de pagamentos da Segurança Social em janeiro

2 de Janeiro

Pensões e subsídios de doença profissional são os primeiros a estrear-se nas datas de pagamentos da Segurança Social para o mês de janeiro. As transferências bancárias são ordenadas todas no mesmo dia, mas os vales de correio são processados por ordem alfabética e, já sabe, podem demorar a chegar ao destinatário final por causa da sobrecarga dos serviços postais.

Pensões e Complemento Solidário para Idosos, como já vem sendo habitual, chegam de mão dada. Em ambos os casos, as transferências bancárias são processadas a partir do dia 8 de janeiro, mas aqui há uma novidade: para evitar atrasos muito prolongados, os vales de correio começam a ser transferidos por ordem alfabética logo a partir do dia 4.

Desta forma, e com um pouco de sorte, alguns beneficiários cujo nome começa por uma das primeiras letras do alfabeto até podem receber o vale antes de os outros verem cair o dinheiro por transferência bancária.

8 de janeiro

É também logo nas primeiras datas de pagamentos da Segurança Social que o Estado começa a processar a prestação social para a inclusão, mais especificamente no dia 8 de janeiro.

Neste caso, transferências bancárias e vales de correio são processados na mesma altura, embora as primeiras tenham efeito imediato (o dinheiro cai no próprio dia ou no dia útil seguinte) e os segundos possam levar alguns dias até chegar ao destino.

16 de janeiro

Só a meio da lista das datas de pagamentos da Segurança Social é que encontramos as prestações familiares. A 16 de janeiro o Estado processa as transferências bancárias e os vales de correio para os beneficiários elegíveis.

No mesmo dia é transferido ou enviado por vale de correio o pagamento da primeira prestação dos apoios de desemprego, doença e parentalidade.

23 de Janeiro

Se beneficia do rendimento social de inserção, é bom que tenha as contas muito bem organizadas, porque a Segurança Social só pretende pagar-lhe no dia 23 de janeiro.

Isto se receber por transferência bancária, porque os vales de correio, ainda que sejam processados no mesmo dia, demoram uns dias até serem depositados na sua caixa de correspondência.

Os apoios de ação social chegam aos beneficiários também a 23 de janeiro. Mais uma vez, o Estado assumiu o mesmo dia para o processamento das transferências bancárias e dos vales de correio, que assim podem sofrer ligeiros atrasos no pagamento.

28 de Janeiro

Já com o mês a terminar é devido o pagamento da segunda prestação dos apoios de desemprego, doença e parentalidade.

ACELERAR O RECEBIMENTO DOS APOIOS SOCIAIS

Se as datas de pagamentos da Segurança Social não o deixaram plenamente satisfeito, saiba que receber os apoios sociais por vale de correio é sempre mais demorado do que receber por transferência bancária, que é imediata.

Assim, se ainda não aderiu aos pagamentos por transferência bancária, entre no site da Segurança Social Direta e indique o IBAN da conta bancária onde quer que os seus subsídios sejam depositados.

Vai passar a ter o dinheiro disponível no banco em datas certas, de forma imediata e muito mais segura, porque deixa de contar com o intermediário que são os serviços postais.

O FIM DA CARTA-CHEQUE

Embora até há pouco tempo alguns beneficiários ainda recebessem os apoios sociais por carta-cheque, lembre-se que esta modalidade foi abolida pela Segurança Social e, por isso, não é uma opção quando for candidatar-se a um subsídio.

A substituição direta das cartas-cheque são os vales de correio (que recebe em casa e tem de ir aos CTT trocar pelo valor correspondente).

Este modelo, no entanto, também sofre atrasos por conta de eventuais sobrecargas dos serviços postais e pode apresentar alguns riscos de segurança, já que pessoas menos bem intencionadas podem detetar a rotina dos beneficiários e assaltá-los à saída dos correios.

A opção dos vales de correio mantém-se, ainda assim, em aberto e pode escolhê-la no momento em que preenche os papéis para receber apoios sociais.

Veja também