Ekonomista
Ekonomista
20 Jan, 2020 - 15:43
Quem devolver uma garrafa de plástico vai receber entre 2 e 5 cêntimos

Devolver garrafas de plástico vai valer descontos mas só em março

Ekonomista

Valor vai depender da capacidade da garrafa devolvida e será atribuído em em talões de descontos ou donativos a instituições de solidariedade social.

O artigo continua após o anúncio

A devolução de garrafas de plástico vai passar a ser recompensada. Os consumidores poderão receber entre dois e cinco cêntimos por cada garrafa devolvida, tendo em conta a sua capacidade.

A medida faz parte de um projecto-piloto do Ministério do Ambiente e da Transição Energética que deveria ter sido implementada até ao final de 2019.

Porém, e de acordo com a notícia avançada pelo jornal Público, só na passada sexta-feira, dia 17 de janeiro, é que o Ministério das Finanças desbloqueou os 1,665 milhões de euros de financiamento do Fundo Ambiental para a implementação da iniciativa (de acordo com portaria 69-A/2020 ).

Ou seja, em vez de arrancar em janeiro, como estava previsto, a devolução de garrafas de plástico nos supermercados só deverá arrancar em março.

O Governo está, assim, disposto a pagar 2 cêntimos por embalagens até 0,5 litros e 5 cêntimos por embalagens com capacidade de mais do que 0,5 litros e menos do que dois litros.

O prémio não será, no entanto, atribuído em numerário, mas antes por via de talão de desconto rebatido em compras, descontos em lojas, atividades ou serviços, sorteios ou donativos a instituições de solidariedade social.

Podem ser devolvidas as garrafas PET (politereftalato de etileno) de água, sumo, refrigerantes e bebidas alcoólicas (mas não lácteas) com o código de barras visível.

Para este efeito, serão instaladas cerca de 23 máquinas de recolha de garrafas PET (politereftalato de etileno) em cadeias de supermercados como Auchan, Leclerc, Jerónimo Martins (Pingo Doce), Modelo Continente e grupo Mosqueteiros (Intermarché) por todo o país.

Veja também