Paula Landeiro
Paula Landeiro
19 Nov, 2021 - 09:50

Documentos que deve rasgar antes de deitar fora

Paula Landeiro

O roubo de identidade é um crime grave. Se quer evitar processos judiciais longos, saiba quais os documentos que deve rasgar antes de deitar fora.

Documentos que deve rasgar

Costuma deitar fora, despreocupadamente, as suas cartas e recibos? Se não costuma preocupar-se com questões como roubo de identidade, então está na altura de ter mais atenção. Deixamos-lhe aqui uma lista com os documentos que deve rasgar ou destruir antes de deitar fora.

O conhecimento e posterior utilização dos seus dados pessoais por outra pessoa pode ter consequências graves. E o roubo de identidade é um crime que pode demorar anos até ser resolvido. Hoje em dia, habituamo-nos a ouvir falar dos esquemas fraudulentos na Internet através das redes sociai,s mas pode ir para além disso.

Ainda assim, o roubo de identidade pode acontecer através de um simples documento que contenha os seus dados pessoais ou informações sobre as suas contas bancárias.

O que se entende por dados pessoais ?

Dados pessoais são todas as informações que possam levar à sua identificação direta ou indiretamente.

Consideram-se assim dados pessoais, por exemplo:

  • O nome e apelido;
  • A morada;
  • Um endereço de correio eletrónico;
  • O número de um cartão de identificação;
  • Um endereço IP (protocolo de internet);
  • Testemunhos de conexão (cookies);
  • O identificador de publicidade do seu telefone;
  • Os dados detidos por um hospital ou médico, que  o permitam identificar de forma inequívoca.

Mas também podem ser dados genéticos, físicos ou económicos que o permitam identificar.

Outras informações que deve proteger para sua segurança

Para além dos seus dados pessoais, cujo conhecimento indevido por terceiros pode levar a roubo de identidade, existem ainda outras informações que deve proteger.

Estamos a falar de toda a informação cujo conhecimento indevido pode levar a fraudes com prejuízo para a sua situação financeira, como por exemplo:

  • Número da conta bancária;
  • Códigos de acesso ao seu homebanking;
  • Número do cartão de débito e crédito e o seu PIN;
  • Códigos  de acesso a plataformas como o AforroNet.

O Regulamento Geral de Proteção de Dados (RPGD)

O RPGD, criado em 2018, tem como objetivo proteger os dados pessoais que forneceu a empresas no âmbito da contratação de produtos e serviços. Impõe um conjunto de exigências sobre a forma como estes dados são tratados e eventualmente transmitidos a outras empresas com a sua autorização.

Mas as infrações são punidas com multas pesadas. Assim, se considerar que o seus direitos estão a ser desrespeitados, por exemplo porque está a receber comunicações de marketing que não solicitou, reclame.

A segurança dos seus dados pessoais começa consigo

Se teve de dar os seus dados pessoais a uma empresa na contratação de um serviço, a sua ação de proteção quanto aos mesmos é assim limitada.

Mas existem documentos que temos em casa com dados pessoais e que deitamos fora sem muito cuidado. Simplesmente deitamos no caixote de reciclagem sem dar muita importância.

Lembre-se de todas as vezes que vê numa série de televisão a polícia ir a um caixote do lixo e apanhar documentos que lhe permitem chegar ao criminoso. Já pensou que indo ao seu caixote, um indivíduo com intuitos criminosos pode ter acesso à sua conta bancária ou à tal cópia do Cartão de Cidadão que deitou fora, por exemplo?

De facto, a segurança dos seus dados pessoais começa consigo. Há assim um conjunto de documentos que deve rasgar ou destruir antes de deitar fora.

11 documentos que deve rasgar antes de deitar ao lixo

Pela sua segurança (e saúde mental), rasgue estes documentos antes de os colocar no lixo.

Poderão existir mais do que aqueles que aqui vamos enumerar, pelo que a regra deverá verificar se contém dados que o podem identificar. Na dúvida rasgue.

O ideal seria utilizar uma máquina de destruição de papel, mas como não é um equipamento que temos nas nossas casas, ao rasgar ou destruir assegure-se que a informação fica cortada.

1

Extratos bancários

O seu extrato bancário contém o seu nome, morada, número da conta bancária, mostrando também quanto tem no seu banco. Trata-se assim de um documento que deve destruir em pequenos pedaços, e de preferência deitar fora em dias diferentes.

2

Extratos do cartão de crédito

A razão é a mesma, tem informação pessoal bem como o número do seu  cartão de crédito. Assim, destrua-o em pedaços pequenos.

3

Cartão de embarque

Por norma, os cartões de embarque ficam armazenados numa qualquer gaveta das nossas casas, prontos a surpreender-nos e a trazer as memórias das mais variadas viagens feitas ao longo dos últimos anos.

Ainda assim, se não faz parte deste imenso grupo de saudosistas, não se esqueça que os cartões de embarque fazem parte da lista de documentos que deve rasgar antes de deitar fora.

O código de barras disponibiliza toda a sua informação pessoal, bem como o registo de localização e até a frequência com que costuma viajar. O que torna isto ainda mais assustador é que já existem sites especializados em decifrar essa informação e estão completamente acessíveis através de uma simples pesquisa pela World Wide Web.

4

Receitas médicas

Apesar do número de receitas eletrónicas já representar a quase totalidade do receituário em Portugal, as prescrições médicas em papel ainda existem. E muitas vezes para facilidade pedimos que nos imprimam a receita eletrónica.

Antes de deitá-las fora, certifique-se que as rasga convenientemente: estes documentos incluem os seus dados pessoais e médicos, bem como códigos de dispensa dos respetivos medicamentos.

5

Recibos e faturas

Basta abrir a carteira para encontrar dezenas de faturas e recibos completamente perdidos (alguns já gastos do tempo) das suas idas ao supermercado, às lojas de roupa favoritas ou ao restaurante.

Não se deixe enganar: estes pequenos papéis contêm grande parte da sua informação pessoal.

E alguns destes documentos, terá de guardar por algum tempo, nalguns casos até mesmo por alguns anos. Mas mesmo quando já não precisar deles, não facilite. Lembre-se de que este é mais um tipo de documentos que deve rasgar antes de deitar fora.

6

CV

Sim, é verdade, não deve desfazer-se dos seus currículos sem antes destruí-los de forma a ocultar todos os seus dados. Afinal de contas, os CVs contam todo o seu registo académico e profissional, além da sua informação pessoal.

7

Cartas RSF

Certamente que costuma receber em casa correspondência que inclui um envelope RSF (Resposta Sem Franquia) para que possa enviar de volta a sua resposta a uma qualquer oferta comercial ou inquérito.

Podem parecer inofensivos, mas a verdade é que os formulários que deverá devolver já contêm a sua informação pessoal, como nome e morada, previamente preenchida e que, nas mãos erradas, pode ser usada para cometer as mais variadas fraudes em seu nome.

Se não costuma dar seguimento a estas comunicações postais de envio gratuito, o melhor mesmo é rasgá-las antes de colocar no caixote do lixo.

8

Cartões de débito e crédito

Os cartões cuja validade já terminou são outros documentos que deve destruir antes de deitar fora. Corte-os. Cair em mãos erradas pode ser meio caminho para fraudes com a sua utilização.

9

Fotocópias de documentos de identificação

Quantas vezes não fizemos uma fotocópia do cartão de cidadão ou de um passaporte e que depois não usámos? O seu destino será o lixo, mas tenha cuidado, rasgue-os de forma que não possam ser reconstruídos

10

Correspondência recebida

Cartas de seguros, contas da água, luz ou mesmo de uma associação para a qual contribui têm o seu nome e morada. São, assim, mais alguns dos documentos que, antes de deitar fora, deve rasgar.

11

Autocolantes de encomendas

Quando recebe uma encomenda na etiqueta constam os seus dados pessoais como nome e morada. Nalgumas até constam o seu número de telefone para lhe poderem ligar caso não consigam fazer a entrega. Por favor inutilize-a antes de deitar fora a embalagem da encomenda.

Veja também