Catarina Milheiro
Catarina Milheiro
05 Mar, 2021 - 15:36

6 exames médicos essenciais para a vida de qualquer mulher

Catarina Milheiro

Há exames médicos essenciais que podem salvar vidas. Saiba quais os que, sendo mulher, deve fazer com regularidade para manter uma vida saudável.

consulta médica

São cada vez mais as doenças que atacam a vida das pessoas e é importante que esteja devidamente informada sobre todos os exames médicos essenciais que a podem salvar atempadamente de doenças potencialmente perigosas.

Por isso, trate de saber se tem feito os exames necessários com a regularidade que se impõe. Tudo para que viva saudável e sem grandes preocupações com a saúde. E não se esqueça, que no caso de algum problema, a deteção precoce é meio caminho andado para um tratamento mais eficaz.

6 exames que podem salvar a vida de uma mulher

Médico de família a prescrever exame a paciente

É extremamente importante que cuide da sua saúde. Hoje em dia são inúmeras as doenças que vão aparecendo a pessoas que nos rodeiam e fazem parte das nossas rotinas.

Por isso mesmo, saiba que existem exames médicos essenciais, alguns deles que nenhuma mulher deve deixar de fazer. Estes exames devem fazer parte da sua rotina de saúde, funcionam como um check-up que deve fazer para que consiga manter-se saudável por muito mais tempo.

É frequente ouvirmos falar na realização periódica de alguns exames médicos, contudo a frequência de realização destes exames, deve ser estabelecida pelo seu médico.

1. Papanicolau

O papanicolau é um dos exames médicos essenciais para qualquer mulher. É um exame fundamental no diagnóstico de algumas doenças, que deve ser feito por todas as mulheres que já iniciaram a sua vida sexual.

Consiste num exame de rotina para as mulheres, que se baseia numa análise citopatológica das células do colo do útero e da vagina.

O papanicolau pode detetar não só algumas infeções, como também algumas células cervicais pré-cancerígenas. Estas células podem provocar lesões que se forem detetadas atempadamente, podem ser tratadas evitando a evolução para cancro.

Através deste tipo de exame, conseguem-se detetar doenças como o cancro do colo do útero, o cancro do endométrio e as cervicites.

Em Portugal, são detetados todos os anos, cerca de 1000 novos casos de cancro do colo do útero e grande parte deles, estão associados à infeção pelo vírus do papiloma humano (HPV).

Por este mesmo motivo é essencial que faça este exame com a devida frequência, e para que não existam desculpas, a Direção Geral de Saúde (DGS), criou o rastreio do cancro do colo do útero (que inclui o papanicolau) para assegurar o diagnóstico precoce da doença.

2. Autoexame da mama, ecografia mamária e mamografia

Outros exames que podem salvar a vida de uma mulher são o autoexame da mama, a ecografia mamária e ainda a mamografia.

Tratam-se de exames de extrema importância e que podem mesmo fazer a diferença na vida de qualquer mulher.

O despiste do cancro da mama é crucial em todas as mulheres. Para que consiga ter uma noção, são detetados todos os anos em Portugal, cerca de 6 mil novos casos de cancro da mama.

Para que consiga fazer um diagnóstico atempado, deve começar por fazer o autoexame da mama. Trata-se de um exame bastante simples, feito por si, em todas as mulheres com idades iguais ou superiores a 20 anos.

Se forem verificadas quaisquer alterações que não sejam comuns ao longo da realização deste exame, deve consultar o seu médico para que lhe seja feito um diagnóstico mais completo.

A ecografia mamária é um exame de imagem médica feito aos seios, através de um aparelho de ecografia que utiliza ecos (ultrassons). Através desta ecografia, consegue-se fazer o diagnóstico de problemas mamários e permite distinguir quistos (tumores líquidos) de nódulos (tumores sólidos).

Em relação à mamografia, é também um exame médico de imagem, é uma radiografia da mama. Este exame é recomendado para as mulheres conseguirem fazer o rastreio e/ou a deteção precoce do cancro da mama. Para além disto, permite também o diagnóstico de algumas doenças em pessoas que manifestem alguns sintomas como nódulos ou dores.

Portanto, a ecografia mamária e a mamografia são exames complementares, isto é, um exame completa o outro.

3. Colonoscopia

A colonoscopia poderá ser um exame complementar às análises às fezes. Ou seja, se depois de fazer análises às fezes e for detetada a presença de sangue, deve fazer uma colonoscopia.

Só em Portugal, o cancro do intestino mata mais de 4 mil pessoas por ano. Por isso é muito importante que todas as mulheres realizem periodicamente este exame.

Muitas vezes, a perda de sangue nas fezes não é detetável a olho nu, por isso precisa de fazer uma colonoscopia que irá fazer um diagnóstico completo para despistar a possível hipótese de cancro.

Diagnóstico de osteoporose
Não perca Osteoporose: será o estilo de vida um fator de risco?

4. Análises ao sangue

As análises ao sangue também fazem parte dos exames médicos essenciais, como é óbvio.

Através destas análises, pode ter acesso aos seu níveis de colesterol no sangue e prevenir assim o risco de aparecimento de outras complicações para a sua saúde.

Sabia que as doenças cardiovasculares são a principal causa de morte no mundo? Pois é, e em Portugal, estima-se que dois terços da população adulta têm o colesterol elevado.

É necessária a realização de análises ao sangue regularmente, para que não existam riscos de enfartes e/ou acidentes vasculares cerebrais (AVC).

5. Exame da pele (regra do ABCD)

O exame da pele pode prevenir uma situação bastante complicada na sua saúde. É importante que olhe para a sua pele e que tente vigiar o aparecimento de novas manchas e/ou sinais que não tenham um aspeto normal.

A maioria dos sinais de que temos e das manchas são inofensivos, contudo alguns podem desenvolver-se e transformarem-se num cancro da pele, o melanoma.

Deve consultar um dermatologista para fazer esta vigia, para que possa fazer um diagnóstico atempado de possíveis doenças que estejam relacionadas com a sua pele.

Os dermatologistas regem-se pela regra do ABCD, ou seja, assimetria, bordo (irregular), cor (distribuição desigual da cor ou mais do que uma cor), e diâmetro (maior do que 6 milímetros).

Veja também