Maria Graça
Maria Graça
02 Fev, 2024 - 10:49

Fermoselle: uma jóia no Parque Natural das Arribas do Douro

Maria Graça

Atravessamos a fronteira rumo à região que conserva a herança duriense. Vai adorar visitar Fermoselle.

vista aérea de fermoselle

Nas províncias espanholas de Zamora e Salamanca esconde-se a vila medieval de Fermoselle e o Parque Natural das Arribas do Douro.

Esta reserva natural preserva a cultura, natureza, vida selvagem e biodiversidade do vale do Douro, numa união Portugal-Espanha, que vai para além da fronteira.

Aqui, em plena Reserva da Biosfera Transfronteiriça Meseta Ibérica, a paisagem oferece cascatas para mergulhar, trilhos para explorar e ainda pequenas vilas para descobrir.

Criando um cenário único de desfiladeiros e gargantas, este pedaço de terra e rio, longe das grandes cidades e da civilização, representa um verdadeiro museu ao ar livre do património natural da região.

Fermoselle no coração do parque natural

O Parque Natural das Arribas do Douro, e a região de Fermoselle, representam uma área de 106 mil hectares. Esta reserva natural representa desde 2002 a parte espanhola da margem oposta ao Parque Natural do Douro Internacional.

Conhecido em castelhano por Arribes del Duero, é atravessado pelo rio Douro que cavou um profundo e escarpado vale, onde antes existiam cascatas e quedas de água.

Hoje, cinco barragens, três portuguesas e duas espanholas, domesticam o rio e trazem paz à região. Juntamente com as filas de rochedos, estas infra-estruturas servem de refúgio a uma enorme comunidade de aves, desde águias, abutres e cegonhas.

Os desfiladeiros, com até 500 metros de profundidade, são os mais profundos de toda a Espanha, e originam um microclima especial.

Ponte de Requejo

Não se esqueça de trazer a máquina fotográfica, pois esta reserva natural oferece lugares com vistas espetaculares e paisagens de cortar a respiração.

Para quem visita a região a partir de Miranda do Douro, a ponte metálica de Requejo, a poucos quilómetros da fronteira, dá as boas-vindas a uma extensão de miradouros e cascatas a visitar.

A meio caminho de Fermoselle, liga as aldeias de Villadepera, em Sayago, com Pino del Oro, em Aliste, na região de Zamora e foi projectada por José Eugenio Ribera, um nome grande da engenharia espanhola que chegou a viver em Portugal.

Daí que se afirme que esta travessia é claramente inspirada nas existentes na cidade do Porto, designadamente as pontes D. Maria e Luiz I, obras que muito devem à escola de Gustave Eiffel.

Ponte Requejo perto de Fermoselle
A espetacular ponte metálica de Requejo

O Miradouro do Picón de Felipe, situado no topo de um gigantesco rochedo de granito, é acessível através de um curto trilho que o brinda com vistas únicas sobre a garganda do Douro.

Este miradouro parece terminar onde existe uma placa de interpretação da paisagem, no entanto se continuar até uma pequena plataforma rochosa mais abaixo, irá encontrar as melhores vistas das Arribas do Douro.

Junto a Picón de Felipe encontra também o Miradouro do Fraile, ao lado da barragem de Aldeiadávila. Desta autêntica varanda poderá observar os desníveis vertiginosos gerados pela barragem e contemplar o imenso desfiladeiro que guarda o Douro como um tesouro.

Grifos, abutres do Egipto, cegonhas negras e águias reais vão sobrevoar a sua cabeça e tornar a experiência inesquecível.

A cascata do Pozo de los Humos, junto à pequena povoação de Masueco, é uma das estrelas do Parque Natural. A melhor altura para a visitar é sem dúvida no fim do inverno ou início da primavera, para que a possa ver com água e cheia de vida.

Não se esqueça, descer até ao rio é também imperdível. Em Aldeiadávila de la Ribera, Salamanca, vai encontrar a praia fluvial de El Rostro, perfeita para dar um bom mergulho, praticar desportos aquáticos com remo, ou fazer um passeio de barco.

Quando visitar?

As melhores estações para visitar Formoselle e o Parque Natural das Arribas do Douro são certamente a primavera e o outono, quando as temperaturas são mais amenas.

Se no verão existe a forte possibilidade de encontrar as cascatas sem água, é no entanto a altura ideal para dar uns mergulhos no rio. Durante o mês de agosto e aos fins-de-semana, a região e os seus miradouros mais conhecidos conseguem receber verdadeiras enchentes.

Evite os dias seguintes a dias de muita chuva, pois as estradas de terra batida nas cercanias de Fermoselle podem ficar alagadas.

A vila medieval de Fermoselle

Fermoselle, conhecida localmente como El Pueblo de Las Mil Bodegas, é a capital da região vinícola demarcada das Arribas do Douro.

Para além da enorme rede de adegas subterrâneas, a vila está recheada de outros atrativos. O centro histórico medieval, a Plaza Mayor, e os miradouros de Castelo e Torojón, com as melhores vistas sobre o rio Douro, são alguns do pontos a visitar.

Visite também as cabanas de pastores em Torregamones, que mantêm as antigas tradições regionais. Queijos de ovelha, carne bovina de raças locais e porco ibérico fazem parte da gastronomia local a não perder.

Muitas aldeias do parque natural apresentam paredes de pedra isoladas, sem pertencerem a nenhum edifício, usadas no jogo de Pelota Basca, praticado pelos habitantes locais.

Numa próxima visita ao nordeste transmontano, não dei deixe de passar a fronteira e descobrir esta reserva sem igual

Temos a certeza que vai terminar a sua visita em Fermoselle a brindar com vinhos da região e com a promessa de voltar.

Veja também

Artigos Relacionados