ebook
Ebook Finanças (s)em Crise
Um guia para tempos complicados
Olga Teixeira
Olga Teixeira
25 Jul, 2021 - 20:03

Habilitação de herdeiros: para que serve e como fazer

Olga Teixeira

A habilitação de herdeiros é um fundamental num processo de herança. Saiba o que é, quem deve tratar deste assunto e como deve fazê-lo.

Habilitação de herdeiros

Tratar de burocracias, papeladas, registos e procedimentos legais não é a coisa mais simpática do mundo. Muito menos se isso acontecer na sequência da morte de um familiar. No entanto, quando há heranças para tratar isso é imperativo. Havendo um documento de habilitação de herdeiros os processos são muito mais simples.

Ainda que não seja obrigatório ter, de antemão, uma habilitação de herdeiros quando existem bens a partilhar, o facto é que se o documento já existir o processo de partilhas e de registo de bens em seu nome será facilitado e mais rápido.

Outra vantagem é o facto de lhe permitir fazer o inventário do património com maior rigor. Por exemplo, no caso de contas bancárias e aplicações financeiras, quando não existe um conhecimento exato, a informação deve ser solicitada ao Banco de Portugal que vai exigir este documento.

Tendo em conta a importância deste procedimento, explicamos em que consiste exatamente a habilitação de herdeiros e como pode fazer este documento de forma oficial.

O que é a habilitação de herdeiros?

A habilitação de herdeiros é, como o nome indica, um documento que visa declarar juridicamente quem são os herdeiros que sucedem na herança deixada pelo falecido. Não sendo um procedimento obrigatório, é aconselhável fazer para definir à partida os direitos de todos os herdeiros da família.

Além disso, havendo bens é conveniente ter a habilitação de herdeiros porque, para além de permitir identificar os herdeiros, é essencial para que estes possam registar em seu nome os bens herdados.

Isto aplica-se ao mais variado tipo de bens, sejam eles: dinheiro/contas bancárias; casas e terrenos; carros, barcos e outros meios de transporte próprio; ouro e obras de arte; direitos de autor; quotas ou participações em empresas; ou até mesmo jazigos.

Este ato jurídico é formalizado através de uma escritura pública.

Herdeiros legítimos
Veja também Herdeiros legítimos: quem são e o que podem herdar

Tipos de habilitação de herdeiros

Ao fazer a habilitação de herdeiros também se pode fazer oregisto dos bens da herança e a sua partilha, indicando quem herda o quê.  

Existem, por isso, quatro formas tipos de habilitação:

  • Apenas a habilitação de herdeiros;
  • Com registo dos bens da herança;
  • Babilitação com registo dos bens da herança e partilha dos bens;
  • Só o registo dos bens da herança e partilha dos bens.

Como fazer a habilitação de herdeiros

A habilitação de herdeiros pode ser pedida pelo cabeça de casal até três meses depois da morte do familiar. Após essa data, serão cobradas coimas.

Por cabeça de casal entende-se a pessoa responsável pela administração da herança até à sua partilha. Normalmente, o cabeça de casal é o cônjuge da pessoa falecida. Quando isto não se aplica, é o herdeiro legal num grau mais próximo como, por exemplo, o filho mais velho ou um sobrinho. Pode também ser uma outra pessoa que tenha sido nomeada previamente em testamento.

Tratando-se do procedimento simplificado de habilitação de herdeiros, o pedido também pode ser efetuado por um representante legal ou mandatário designado.

Onde pedir a habilitação de herdeiros?

O cabeça de casal pode pedir a escritura de habilitação de herdeiros num cartório notarial ou num dos balcões de heranças que funcionam em várias conservatórias do registo em todo o país, mediante o preenchimento do Modelo 1 do Imposto do Selo. Pode consultar os locais de atendimento listados pelo Ministério da Justiça.

Que documentos são necessários?

Para fazer esta escritura são necessários vários documentos, que variam consoante o local onde escolhe fazer o documento (cartório ou Balcão de Heranças).

Se a escritura for realizada num cartório notarial devem ser apresentados os seguintes documentos:

  • Certidão de óbito que comprova o falecimento do familiar;
  • Documentos justificativos da sucessão legítima (certidão de casamento, caso o falecido tenha sido casado, e certidões de nascimento dos respetivos herdeiros);
  • Certidão do teor do testamento ou da escritura de doação por morte (caso existam);
  • Certidão comprovativa do pagamento do Imposto do Selo, quando este não tiver sido pago no cartório notarial, no caso de haver testamento.

Se a escritura for efetuada no Balcão de Heranças, não é necessário levar todas as certidões, uma vez que estas podem ser consultadas pelo serviço. Ainda assim, precisa de prestar as seguintes informações:

  • Identificação do cabeça de casal através de apresentação do Cartão do Cidadão, passaporte ou carta de condução;
  • Identificação e NIF (número de contribuinte) dos herdeiros;
  • Lista dos bens e valores da herança;
  • Termos do acordo de partilha.

Após ser feito o pedido são, normalmente, precisos sete a dez dias úteis até à realização da escritura. Os documentos solicitados aquando do pedido devem ser entregues até cinco dias antes do dia marcado.

Quanto custa?

O valor a pagar depende do tipo de habilitação de herdeiro e do local onde a fizer. No Balcão de Heranças o custo será, no mínimo, de 150 euros. Esta é a tabela em vigor:

Habilitação, partilha e registos425 €
Habilitação de herdeiros150 €
Habilitação de herdeiros e registos375 €
Partilha e registos375 €

Quando o procedimento titule habilitações de herdeiros de marido e mulher acrescem 50 euros.

A estes valores podem ainda somar-se despesas por consultas a bases de dados: 10 euros por certidões de nascimento e casamento e 20 euros por certidão de óbito.

Numa habilitação de herdeiros com registos, soma-se o valor que é calculado em função do número de bens que integram a herança. 

Nos casos de habilitação, partilha e registos ou de apenas partilha e registos, poderá ter ainda de pagar um valor calculado em função do número de bens atribuídos a cada herdeiro e do número de registos de aquisição de imóveis.

Veja também