ebook
GUIA DO REGRESSO ÀS AULAS
Prático e Descomplicado
Marta Maia
Marta Maia
01 Set, 2021 - 08:15

Manual para caloiros: 10 dicas para poupar e gerir melhor o dinheiro

Marta Maia

Um manual para caloiros que ajuda a entrar na faculdade com as contas em dia (e a mantê-las assim até ao final do curso).

Manual para caloiros

A entrada na faculdade é um desafio a vários níveis. Em muitos casos, os estudantes saem de casa dos pais pela primeira vez e estreiam-se a viver sozinhos – o que significa, entre outras coisas, que passam a ter de gerir as próprias finanças para que o dinheiro não desapareça antes do final de cada mês.

Foi a pensar neles que criámos este manual para caloiros, com algumas dicas de gestão financeira adaptadas à realidade dos estudantes.

Manual para caloiros: dicas para gerir o dinheiro e poupar durante o curso

1

Procurar um emprego em part-time

Uma das vantagens que o paradigma de Bolonha trouxe aos cursos universitários é o horário mais concentrado, que permite ter mais tardes e manhãs livres (ou até dias inteiros) do que antigamente.

Esta é uma boa notícia para os estudantes a precisar de um rendimento extra: ganham margem para manter um emprego a part-time enquanto fazem o curso. Incluímos esta dica no manual para caloiros porque ajuda a aumentar os rendimentos e, em consequência, a poupar.

2

Cozinhar em casa

Cozinhar é uma das habilidades mais úteis de um estudante. Além de ser menos saudável, a comida dos restaurantes sai bastante mais cara do que a soma dos mesmos ingredientes num supermercado. Cozinhar em casa e deixar os restaurantes só para jantares com amigos ajuda a manter as despesas controladas e as contas certas até ao fim do mês.

Acrescentamos a esta dica do manual para caloiros uma outra sobre culinária: não precisamos dos ingredientes mais caros para fazer refeições saborosas. Está na altura de aprender a fazer receitas económicas, com ingredientes baratos e igualmente cheias de sabor!

3

Limitar as bebidas nas saídas à noite

Parecendo que não, as saídas à noite podem sair bastante caras: as bebidas são vendidas a um preço bem acima do habitual e, umas atrás das outras, acumulam contas significativas.

Assim, o manual para caloiros dita que as saídas à noite sejam limitadas do ponto de vista das bebidas: os estudantes têm luz verde para sair, mas o ideal é que não ultrapassem as duas bebidas por noite.

4

Estipular (e respeitar) um orçamento

Não se trata apenas de gastar só o que se tem disponível; trata-se de estipular limites para os diferentes tipos de despesa e cumprir esses limites, evitando ter de cortar às compras na mercearia porque se exagerou nas bebidas durante a última festa académica.

Como criar um orçamento mensal
Veja também Como criar um orçamento mensal passo a passo (com modelo)
5

Controlar as despesas

É importante que os estudantes acompanhem os seus gastos e os comparem regularmente com os valores inicialmente orçamentados. Isso permite-lhes perceber se estão a ir bem na gestão das finanças pessoais ou se já estão a derrapar – e, se estiverem, também percebem onde.

Estudante a calcular as contas mensais
6

Experimentar apps de controlo orçamental

A dica anterior dá o mote para esta: as apps de controlo orçamental ajudam a manter as despesas debaixo de olho sem andar de papel e caneta atrás. Dependendo da aplicação, até pode incluir funcionalidades úteis, como alertas quando determinada despesa foi a mais ou quando o limite máximo orçamentado está a ficar próximo.

Incluir esta dica no manual para caloiros é particularmente importante também porque estas aplicações são sempre mais fáceis de experimentar quando os orçamentos ainda são baixos, as despesas não são complexas e o utilizador ainda vive sozinho. Mais tarde, quando já houver uma família e compromissos financeiros adicionais, já não será tão fácil fazer experiências.

7

Abrir uma conta-poupança

Os estudantes não precisam de ter todos uma conta-poupança formal, mas todos deviam ter algum dinheiro guardado (e que fosse crescendo ao longo do curso).

Vale a pena considerar as contas-poupança formais, contas paralelas noutros bancos, programas especiais para estudantes ou até o velhinho porquinho-mealheiro. A ideia é que comecem a perceber com que método se dão melhor.

conta para estudantes
Veja também Contas para estudantes: conheça os principais benefícios
8

Manter um fundo de emergência

Os tempos de faculdade são os mais divertidos, mas também podem ter os seus tropeções – e, longe de casa, os estudantes têm de ser capazes de resolver urgências básicas sozinhos.

É a pensar nestas urgências que o nosso manual para caloiros aconselha a que todos os estudantes mantenham algum dinheiro guardado, mas a postos para ser usado a qualquer momento. Ninguém gosta de ser apanhado desprevenido, e vale lembrar que, muitas vezes, os pais estão longe…

Veja também Quanto devemos ter de fundo de emergência?
9

Controlar as despesas com transportes

As plataformas de transporte, como a Uber, vieram facilitar muito a vida dos mais jovens – mas esse facilitismo também pode transformar-se numa armadilha. Sobretudo em cidades grandes, os estudantes cada vez mais aproveitam as “boleias” destas plataformas para se deslocarem, muitas vezes por caminhos que podiam percorrer a pé ou de transportes públicos.

Para os que estão a entrar agora na universidade, fica a dica: andar a pé não só ajuda a manter a forma e a saúde como também permite conhecer melhor a cidade onde estão. Boleias pagas só mesmo quando não houver outra alternativa!

rapariga usa passe estudante para andar de autocarro
Veja também Passe para estudante: conheça os descontos nos transportes
10

Dividir despesas e aproveitar os descontos de grupo

Os estudantes tendem a viver em comunidade e não há motivo para não usarmos isso a nosso favor neste manual para caloiros. Havendo vários colegas a viver sozinhos ou em repúblicas perto da faculdade, podem juntar-se para fazer compras em grandes quantidades e, com isso, aproveitar os descontos.

Falamos, por exemplo, de artigos de higiene (como o papel higiénico) ou alimentares (como arroz, massa ou azeite), em que as embalagens maiores saem mais baratas do que as embalagens mais pequenas. Já em casa, podem dividir entre si o conteúdo das embalagens. No fim do dia, cada um paga menos e todos poupam.

Sendo a entrada na universidade já tão desafiante, não vale a pena acrescentar as dificuldades financeiras ao processo. Uma gestão cuidada do dinheiro previne percalços e lança as fundações para uma vida futura mais responsável.

Veja também