Valdemar Jorge
Valdemar Jorge
10 Jan, 2023 - 13:03

Polestar: novo modelo da revolução elétrica chega este ano

Valdemar Jorge

O Polestar é um carro que conta com o know-how da Volvo. Já é um sucesso e prepara um novo modelo para este ano de 2023.

Polestar 2

A Polestar ainda é desconhecida de muitos. Trata-se da empresa de automóveis elétricos da Volvo, subsidiária da chinesa Geely, que está sediada em Gotemburgo, na Suécia.

Em 2018 desenvolveu o híbrido Polestar 1 e, em 2020 o elétrico Polestar 2. Entretanto, para o final de 2023 é esperado um segundo elétrico, o Polestar 3, modelo SUV que partilhará tecnologia com o “irmão” EX90 da Volvo, e que em Portugal custará 94.900,00 euros.

A empresa apresentou o seu primeiro automóvel em outubro de 2017, o Polestar 1. Um luxuoso coupé 2+2 com forte inspiração no Concept Coupé da Volvo introduzido em 2013, que tem influência do lendário P1800.

Este modelo [o primeiro do que podíamos chamar a nova era da Volvo] um coupé híbrido plug-in de 600 cv, com autonomia elétrica de 150 quilómetros, tinha muita inspiração nos modelos da marca sueca e não podia ser comprado.

Construído no Centro de Produção Polestar,em Chengdu, na China, a partir de 2019, a um ritmo de até 500 por ano, o modelo foi disponibilizado apenas por subscrição e não por venda.

Polestar 2: sucesso em dois anos e meio

Dos feitos da marca em 2022 e, como revela na sua página na Internet (veja aqui) a Polestar destaca o facto de a produção do Polestar 2 atingir os 100.000 exemplares em apenas dois anos e meio. E sublinha que “a pegada de carbono do Polestar 2, agora, está 1,7 toneladas mais leve, graças às atualizações de sustentabilidade”.

O modelo elétrico, à venda em Portugal desde Maio de 2022 (preço a partir de 49.900,00 euros), foi revelado em fevereiro de 2019. Trata-se de um hatchback  de 5 portas, com 4,6 metros de comprimento.

O Polestar 2 pode ser equipado com dois motores elétricos de alta performance e segue a filosofia iniciada com o Polestar 1: trilhar o caminho dos automóveis exclusivos.

A marca disponibiliza para este modelo o opcional Performance Pack que permite um maior prazer de condução. Este pack propõe montagem de amortecedores Öhlins Dual Flow Valve ajustáveis manualmente, travões Brembo de 4 pistões, jantes de liga leve forjadas e detalhes exclusivos Polestar, quer no exterior, quer no interior da viatura.

Em termos de motorizações elétricas estão disponíveis na gama nacional as variantes: motor duplo de longo alcance (402 cv); motor único de longo alcance (230 cv) e motor único padrão (220 cv). Estes podem ser combinados com os pack opcionais – Pilot, Plus e Performance.

A tecnologia do sistema de infoentretenimento do Polestar 2 incorpora o conhecido browser Google, uma vez que foi desenvolvido com a colaboração da tecnológica norte-americana.

O sistema dispensa subscrição e disponibiliza os serviços Google Assistant, Google Maps e Google Play Store. É ainda acompanhado por eficiente sistema de voz.

O grande ecrã colocado no topo da consola central é muito fácil de utilizar. Já a restante instrumentação do quadro de instrumentos digital é configurável  e apresenta diversos programas de regeneração por via da desaceleração.

A marca anuncia para a versão com dois motores uma autonomia de 470 km (ciclo WLTP).

Polestar branco
O Polestar tem alcançado um êxito considerável

Polestar 3: o próximo SUV elétrico

O “SUV da era elétrica” como refere a Polestar foi apresentado a 12 de outubro de 2022 perante 900 convidados que se reuniram numa antiga fábrica de locomotivas, em Copenhaga (veja aqui a apresentação internacional).

Thomas Ingenlath, CEO da Polestar e Maximilian Missoni, Diretor de Design, apresentaram o Polestar 3 ao mundo, numa altura em que a empresa trabalhava “afincadamente para expandir o universo Polestar com o lançamento de oito novos mercados: Emirados Árabes Unidos, Koweit, Irlanda, Hong Kong, Espanha, Portugal, Israel e Itália”, passando a estar presente em 27 mercados.

O modelo que partilhará componentes com o novíssimo EX90 da Volvo será construído sobre a plataforma SPA2, da Geely, empresa detentora da Volvo e da Polestar.

Sustentabilidade, prazer de condução e segurança

Segundo Maximilian Missoni, o SUV foi desenhado de raiz para ser um verdadeiro Polestar e não compromete dois dos principais valores da marca a sustentabilidade e o prazer de condução.

Com o propósito de se assumir como o modelo mais importante da Polestar o 3 destaca-se mais pelo seu interior do que pelo exterior. Através do habitáculo e dos materiais que nele são aplicados, a marca faz passar uma mensagem de sustentabilidade. Os materiais usados são provenientes da MicroTech e incluem couro animal certificado e bancos forrados em lá totalmente rastreáveis.

À semelhança dos anteriores modelos o habitáculo do Polestar 3, com design minimalista, é dominado pelo ecrã central de 14,5 polegadas colocado na vertical.

Este dá acesso a toda a informação do veículo e permite conectividade ao Android Automotive OS (desenvolvido com a colaboração da Google) e que mais não é do que a natural evolução do sistema estreado no Polestar 2. As atualizações deste sistema serão realizadas remotamente.

No capítulo da segurança o SUV elétrico estará equipado com as mais recentes tecnologias de segurança passiva e ativa. Além de sistema de monitorização de crianças e animais que fiquem, acidentalmente, fechados no interior da viatura, o protagonismo vai para os equipamentos de segurança ativa.

Estes incluem radares (5), câmaras externas (5) e sensores ultrassónicos para proteção (12). Para gerir toda a informação gerada, o Polestar 3 é o primeiro SUV da marca a receber um processador NVIDIA DRIVE.

Destaque para o equipamento de som que estará presente no Polestar 3 e que recorre aos préstimos da tecnologia Snapdragon Cockpit Platform da Qualcomm Technologies, que integra ecrãs de alta definição.

O palco sonoro, para deleite dos passageiros, compreende 25 altifalantes, estrategicamente colocados no habitáculo, que terão a assinatura de som surround da Bowers & Wiklkins.

Polestar 3: duas versões e até 610 km de autonomia

O peso de 2.584 kg não surpreende. Este SUV é pesado e um dos elementos que mais contribui para esse desiderato é a bateria de 111 kWh.

O modelo tem uma única configuração de dois motores elétricos (um em cada eixo) que no total disponibilizam 489 cv (360 kW) e 840 Nm. Estes valores podem ser incrementados com a instalação do opcional Performance Pack: 517 cv (380 kW) e 910 Nm.

A marca anuncia que o SUV cumpre o sprint 0-100 km/h em 5,0 segundos (4,7 segundos quando equipado com o Performance Pack).

Com uma carga completa da bateria, a autonomia da versão menos potente é de 610 km, enquanto que na versão mais potente o alcance é de 560 km.

Com encomendas já em aberto os preços anunciados são de 94.900 euros para a versão Long Range Dual Motor e de 101.500,00 euros para a versão Long Range Dual Motor com Performance Pack.

Veja também