ebook
GUIA DO REGRESSO ÀS AULAS
Prático e Descomplicado
Catarina Milheiro
Catarina Milheiro
15 Ago, 2021 - 09:32

Saiba quanto custa ter um filho no ensino superior

Catarina Milheiro

O seu filho vai para a universidade? Então vai querer tomar nota dos nossos números e descobrir quanto custa ter um filho no ensino superior.

jovem do ensino superior a estudar

Afinal, quanto custa ter um filho no ensino superior? a entrada de um filho para o ensino superior implica que se somem novos custos às despesas mensais e, por isso, é necessário que se faça um planeamento devidamente estruturado sobre o que irá gastar.

Reunimos alguns dados que o podem ajudar a calcular um valor médio para que possa começar a pensar em formas de acomodar essa despesas no seu orçamento mensal.

Quanto custa ter um filho no ensino superior?

Em média, ter um filho no ensino superior, pode ficar perto dos 7  mil euros por ano (600 euros por mês), ou seja numa licenciatura de três anos terá de investir cerca de 20.000 euros.

Este valor foi apurado no estudo Custo dos Estudantes no Ensino Superior Português, realizado em 2015/2016 pelo Instituto de Educação da Universidade de Lisboa. O mesmo estudo indicava  também que quase 75% desse montante se destina apenas às despesas de alojamento, transporte e alimentação.

É certo que estes dados se encontram desatualizados, por já terem seis anos de distância, mas com eles podemos inferir os valores médios. Mas este valor pode ser menor se o seu filho ficar a estudar na zona de residência, já que não terá de pagar alojamento.

Para ter uma noção, em 2020, matricularam-se no ensino superior 396.909  estudantes, dos quais 182.178 eram rapazes e 214.731 eram raparigas. Estas estatísticas fornecidas pelo Pordata e indicam que um elevado número de indivíduos pretendem prosseguir os seus estudos.

Se este for o caso do seu filho, as despesas a ter em consideração são a alimentação, o alojamento, livros, computador, material escolar e as deslocações entre a universidade e a cidade de residência. Acrescente ainda eventuais gastos com o telemóvel, internet móvel e lavandaria, por exemplo. Estes representam cerca de 600 euros mensais, tal como mencionamos em cima.

Casal de meia-idade a planear orçamento familiar

Propinas

Independentemente de mudar ou não de local onde reside, para poder continuar os estudos, a entrada do seu filho na universidade implica o pagamento de propinas. Este valor pode, ou não, ser diminuído caso exista uma bolsa de estudo ou apoio social.

Em relação às propinas, é importante salientar o facto de que estamos perante a propina mais baixa dos últimos anos, no ensino superior público. Atualmente, e de acordo com o publicitado pela DGES, o valor máximo da propina em qualquer instituição pública não pode ultrapassar os 697 euros anuais. A este valor acresce o valor da matricula de cerca de 40 euros.

Como pode verificar, saber quanto custa ter um filho no ensino superior irá depender de alguns fatores determinantes.

Como estão divididos os gastos?

As propinas têm nos dois últimos anos o valor mais baixo de sempre. Assim, o menor peso no orçamento familiar será de facto o custo do curso propriamente dito, incluindo nesse valor o material escolar e os livros ou sebentas.

O maior custo será o alojamento, no caso do seu filho ir estudar para fora. Mesmo dividindo um apartamento como outros colegas ou ficando num quarto, conte em média com 300 euros, nas grandes cidades. Se conseguir ficar numa residência de estudantes em Lisboa irá gastar por mês entre 76,79€ (bolseiros) e 220€ (quarto individual).

Depois há ainda as restantes despesas do dia a dia, mesmo que vá comer na cantina da faculdade irá querer sair com os amigos.

Assim conte em média com um gasto mensal de cerca de 600 euros mês .

Diferenças de custos no ensino

Ensino público vs ensino privado

Se o seu filho for estudar numa universidade privada ficar-lhe-á substancialmente mais caro do que se estudar numa universidade pública.

Mas mesmo entre as privadas, o valor difere oscilando entre os 2.350€ na Universidade Fernando Pessoa e os 5.880€ na Universidade Católica Portuguesa. E o valor da matricula anual também varia de universidade para universidade podendo atingir os 600€ (na Universidade Lusófona).

Litoral vs interior vs regiões autónomas

Estas diferenças de valores também se fazem sentir no litoral, interior e regiões autónomas. Em média, um aluno a estudar no litoral gasta mais do que no interior, já aí o custo de vida é maior, nomeadamente quanto ao alojamento. O mesmo se verifica nas regiões autónomas, onde no estudo realizado em 2015/2016 os custos totais eram os baixos.

Em suma

Portanto, se o seu filho vai estudar numa universidade perto de casa, é natural que os custos sejam mais baixos do que se for estudar para outra cidade, já que  retiramos os custos de alojamento, eventualmente, transporte.

No caso de o seu filho optar por frequentar o ensino superior privado, os custos irão depender do valor das propinas estipulado por cada universidade. Evidentemente que esta se torna numa despesa bem mais alta comparativamente à do ensino público.

Tendo esta maior consciência do quanto custa ter um filho no ensino superior, aponte todas as despesas que poderá vir a ter e faça os seus cálculos. Realizar uma poupança para este objetivo pode ser uma estratégia prudente.

Veja também