Covid-19
Especial Covid-19
Descomplicamos a informação sobre o novo Coronavírus
Luana Freire
Luana Freire
17 Jul, 2018 - 09:32

Unhas de gel na gravidez: evitar ou manter?

Luana Freire

Atenção, futuras mamãs: usar ou não as unhas de gel na gravidez? Se há prós, como a durabilidade, há contras importantes. Fique atenta.

Unhas de gel na gravidez: evitar ou manter?

Moda e gestação não têm de seguir caminhos opostos. Há, aliás, cada vez mais tendências que acompanham a mulher nesta fase tão especial e delicada da vida. Certo é, também, que cresce o número de futuras mamãs atentas aos pequenos detalhes e cuidados com a saúde, a par da aparência, e que, habituadas aos cuidados com a manicure, questionam-se: “posso usar unhas de gel na gravidez?“.

É bom sinal que o desejo de ter uma boa imagem, feminina e cuidada, faça parte da lista de cuidados durante a gravidez, no entanto, usar determinados produtos de maquilhagem, fazer tratamentos estéticos, pintar o cabelo ou usar unhas de gel na gestação ainda são temas controversos e que levantam imensas dúvidas. É por isso mesmo que reunimos para si algumas informações importantes sobre o hábito – já tão comum- de usar gel nas unhas durante o período de gravidez. Sim? Não? Quais os prós e contras? Saiba tudo sobre o assunto aqui.

Posso usar unhas de gel na gravidez?

Já se sabe: é grande a lista do que pode – e não pode – fazer enquanto aguarda pela chegada da cegonha. É sabido, também, que pintar as unhas durante a gravidez tem riscos reduzidos e que o importante é estar atenta às marcas permitidas – e, claro, passar longe das proibidas. Mas, e então, as unhas de gel?

unhas de gel na gravidez

Por diferir, e muito, do procedimento tradicional de coloração das unhas, o gel é mais apelativo para as mulheres que pretendem manter a manicure impecável por mais tempo – e é fácil de perceber o porquê: a par do efeito brilhante que dá às unhas, o verniz de gel tem uma duração de 3 a 4 semanas e este parece ser o motivo perfeito para querer dizer adeus ao verniz comum (que dura, em média, e com alguma sorte, cerca de uma semana).

No entanto, se está grávida, já sabe que deve ter cuidados acrescidos com a saúde e com todos os procedimentos químicos que realiza. Neste artigo, vamos responder às questões comuns deixadas pelas gestantes mais vaidosas: “Posso usar unhas de gel? Que cuidados devo ter?“.  Fique atenta.

Unhas de gel na gravidez: o que ter em conta antes de fazer a manicure

1. Perceba o procedimento antes de optar pelo verniz de gel

A melhor forma de ficar a par dos riscos e desvantagens que estão associados às unhas de gel na gravidez é conhecer o procedimento – ou seja, saber como são feitas as manicures em gel.

Com maior resistência e durabilidade, as unhas de gel garantem mãos cuidadas e bonitas por mais tempo e isso acontece porque a sua aplicação exige mais do que a simples pintura. Há, portanto, 3 fases para finalizar a aplicação das unhas de gel:

  1. a aplicação da base específica;
  2. a pintura com verniz na cor escolhida;
  3. e, para concluir, a realização do Top Coat, que vai garantir o efeito de brilho e a longa duração.

Até aqui, nada de novo e nada que contrarie os mandamentos da boa saúde da futura mamã. No entanto, em cada intervalo entre os 3 passos, as mãos são colocadas numa máquina que vai irradiar luz UV – o já conhecido forninho das unhas. Este tempo de exposição é de, aproximadamente, 3 minutos para cada uma das fases da manicure. Sim, é mesmo aí que reside o perigo.

unhas de gel na gravidez

2. Analise os 3 riscos das unhas de gel na gravidez

Risco #1

É certo que não há qualquer estudo científico que comprove os malefícios das unhas de gel na gravidez, mas as dúvidas aparecem quando o assunto é o recurso à luz ultravioleta para fixar e facilitar a secagem do verniz.

A radiação ultravioleta é apontada como vilã pela ciência porque pode aumentar o risco de cancro da pele. A longo prazo, para qualquer pessoa, dependendo da tendência genética individual e da frequência da exposição aos raios UV, é fácil entender as razões que apontam para alguns riscos associados à utilização das unhas de gel – e não é só na gravidez.

Se é verdade que a exposição a esta luz não tem o mesmo impacto em todas as pessoas, é também verdade que não se pode prever quais efeitos esperar depois de longos períodos de manutenção das unhas de gel. Se para algumas, o efeito negativo não aparece, para outras os efeitos físicos são uma realidade e podem ir desde o envelhecimento prematuro da pele, ao aparecimento das tais células cancerígenas.

Apesar de estarmos a falar de uma exposição aos raios ultravioleta de forma mais esporádica, mínima e localizada, é preciso estar atento ao que a ciência aponta como possibilidades e riscos – especialmente, durante a gestação.

Risco #2

Outro ponto menos feliz da aplicação profissional do verniz de gel durante a gravidez é que as futuras mamãs costumam observar o enfraquecimento das unhas, que se mostram mais frágeis e crescem mais rápido. O que o gel tem a ver com isso? Torna as unhas ainda mais fracas e quebradiças.

Risco #3

O último risco importante a apontar é o das infeções e doenças das unhas, que não são raras de serem diagnosticadas durante a utilização das unhas de gel. O risco aumenta se os vernizes escolhidos forem de tons mais escuros, pois estes dificultam a análise e camuflam o problema por mais tempo. Ora bem, se há fungos ou infeções, será necessário um tratamento medicamentoso adequado e nem todos os recursos vão ser adequados aos cuidados durante a gravidez.

3 cuidados com as unhas de gel na gravidez

Se pesou os prós e contras e, ainda assim, quer manter a rotina de cuidados com as unhas escolhendo o método da aplicação das unhas de gel, lembre-se de ter alguns cuidados extra enquanto está grávida.

unhas de gel na gravidez

Cuidado #1

Tente prolongar o intervalo entre as manutenções e adiar ao máximo a aplicação do novo verniz de gel. Isso porque vai estar a reduzir o tempo de exposição aos raios UV.

Cuidado #2

Carregue consigo o seu material pessoal – como o alicate e a espátula – devidamente esterilizado (pode ferver os utensílios durante alguns minutos). Isso vai garantir que reduz os riscos de infeção.

Cuidado #3

Por fim, mas não menos importante, escolha sempre cores claras de verniz, ou use apenas o brilho Top Coat – em especial, durante o final da gestação. Os médicos aconselham que a manicure seja quase imperceptível durante o parto, natural ou por cesariana, pois isso torna mais simples o diagnóstico e análise das pulsações e níveis de oxigénio no sangue. Que tal, nesta altura, experimentar uma manicure francesa?

Se por um lado, pode sentir-se segura por não haver prova científica dos malefícios das unhas de gel na gravidez, por outro lado é preciso lembrar que a ausência de estudos nesta área de investigação é, precisamente, o melhor motivo para ter alguns cuidados extra enquanto espera o seu bebé.

Está grávida e com dúvidas? Costumava recorrer às unhas de gel antes de engravidar e quer manter a rotina? Não há nada melhor do que conversar com o seu médico especialista e ficar a par do assunto.

Veja também: