Covid-19
Especial Covid-19
Descomplicamos a informação sobre o novo Coronavírus
Pedro Andersson
Pedro Andersson
05 Set, 2019 - 10:01

Uma vantagem inesperada por pedir fatura com NIF

Pedro Andersson

Há uma vantagem surpresa para quem nunca esquece de pedir faturas com número de contribuinte. Descubra-a e faça uso sempre que precisar.

homem usa calculadora para somar faturas

Peço fatura de tudo com número de contribuinte. Até do café. Sei que é polémico, mas é um hábito meu. Uso um cartão tipo multibanco com o meu número e entrego na altura do pagamento e já está. Não digo o meu NIF em voz alta há muitos meses. Só quando me esqueço da carteira.

Já todos sabemos que pedir fatura com Número de Contribuinte tem benefícios fiscais, que ajuda a combater a fraude e evasão fiscais e por aí fora. Mas desta vez obtive um benefício inesperado por ter esse hábito.

Pedir fatura com NIF: conte com uma vantagem surpresa

Resultado de imagem para site e-konomista.pt fatura nif

Queria devolver um produto mas perdi o talão de compra

Comprei uma peça para a sala mas depois de a experimentar, verifiquei que as medidas não eram as corretas. Portanto, o caminho normal – como sempre – era devolver à loja. Certifiquei-me no momento da compra que devolviam ou trocavam num prazo de 14 dias sem ter de apresentar justificações. Cada loja tem as suas regras. Mas surgiu um problema.

Por engano, o talão foi parar ao lixo juntamente com outros talões que não eram relevantes. A peça não tinha custado uma fortuna mas mesmo assim eram 22,99€. É dinheiro. Já estava resignado a ter de ficar com a peça e sem o dinheiro quando a minha mulher insistiu comigo para ir à loja.

Como devem imaginar, quando regresso a uma loja com uma reclamação ou para acionar uma Garantia ou coisa do género gosto de levar tudo certinho para não haver confusões. Neste caso, ia sem nada. Só o produto. Será que ia conseguir alguma coisa?

Levava o extrato bancário com o dia e o valor da peça, uma vez que paguei por multibanco. Dizia o nome da empresa. Ao menos isso. Mas a senhora insistia que precisava da fatura. Sem isso não conseguia abrir o processo de devolução.

Lembrei-me então que peço sempre fatura com número de contribuinte. Perguntei-lhe se com o número de contribuinte e a data não conseguia chegar ao número da fatura e imprimir uma segunda via. Sim. Com o número de contribuinte chegou à fatura em segundos. Resultado? Em poucos minutos devolveram-me o dinheiro e fiquei satisfeito com o atendimento da loja. Sem a fatura em papel.

Em resumo, vale a pena pedir sempre fatura com NIF, porque nunca se sabe quando precisamos provar que comprámos ou estivemos em algum local numa determinada data. Por ter dado o NIF naquele dia “poupei” 22,99€. Podia ter sido um frigorífico ou uma coisa ainda mais cara. Não me vou meter na discussão da privacidade e dos nossos dados. Compreendo perfeitamente esse argumento e só tenho de o respeitar. Sei que 23 euros podem parecer pouco, mas sempre são o equivalente a 50 litros de leite.

Outra forma de não perder as faturas é usar a app “Keep Warranty“. Deve haver várias aplicações que fazem isso, mas esta é feita por portugueses e tem funcionado bem, na minha opinião.

Outras vantagens de pedir fatura com NIF

Mas, voltando à questão de pedir sempre fatura com NIF, eu e a minha mulher juntos recebemos todos os anos cerca de 200 euros “a mais” de reembolso de IRS por fazermos isto.

Verifico também que há milhares de portugueses que continuam a confundir deduções. Acham que como já atingiram os 250 euros de deduções das Despesas Gerais cada um do casal, já não vale a pena pedir mais faturas com NIF do que quer que seja. Pela milésima vez: Estes 250 euros de que vos falo repetidamente são outros 250 euros para além desses 500 euros que o casal atinge rapidamente num mês ou dois. No total estamos a falar de um valor até 750 euros em deduções no IRS.

E, já agora, aproveito para responder a uma pergunta recorrente: depois dos dois do casal atingirem os 250 euros cada um, não vale a pena pedir mais faturas no nome dos filhos com esse objetivo. Não acrescentam mais 250 euros por cada filho. Peça, sim, de educação e saúde para os filhos e o máximo possível. Isso sim, vale a pena porque são as deduções mais relevantes no seu IRS. É o que o faz receber mesmo mais dinheiro. Mas despesas de supermercado não adianta pedir em nome dos filhos. Pode continuar a pedir com o seu.

Basicamente, a dedução do IVA no IRS funciona assim: sempre que for a uma pastelaria, restaurante, cabeleireiro, manicure, pedicure, massagista, SPA, hotel, oficina, veterinário ou pagar o passe social e pedir uma fatura com NIF, quando entregar o IRS o Estado devolve-lhe 15% de todo o IVA (nos passes é 100%) que pagou nessas faturas. Como é que eu sei qual é o valor a receber?

Feitas as contas por alto, em despesas com 23% de IVA, as Finanças deduzem no seu IRS 1 euro por cada 36 euros que gastar nestes setores específicos (desde que coloque o seu NIF no momento da compra).

Tanto trabalho para eventualmente receber de reembolso menos de 1 euro por dia? Certo. Mas não se esqueça de que é a multiplicar por 365 dias. E todos os dias são diferentes. Uns dias gasto mais, outros dias gasto menos, outros ainda não gasto nada. É o que for. Cada um sabe da sua vida. No nosso caso, dá cerca de 200 euros por ano na soma das minhas despesas com as da minha mulher. Nunca atingi o máximo dos 250 euros nesta dedução. Mas, às vezes, com duas gatas e veterinários e despesas grandes de oficina, cafés, restaurantes, hotéis e cabeleireiros esse valor fica próximo.

Isto só se aplica a quem retém IRS na fonte. Se não desconta IRS ou não tem nada sobre o qual deduzir, esta dica não se aplica, obviamente.

Porque é que me dou a este trabalho? Porque, como expliquei, como peço fatura com NIF de tudo, nunca corro o risco de me esquecer. E é sempre tudo a somar, mesmo que sejam pequenas parcelas. Se só pedisse de grandes despesas, estaria a perder cerca de metade do que poderia receber.

Para exemplificar, é como se um empregado de mesa só aceitasse gorjetas acima de 2 euros. Ao desprezar todas as outras pequenas gorjetas estaria a prejudicar seriamente uma pequena fonte de rendimento. Pode não ser a principal fonte de receita, mas tudo o que vier a mais é bem-vindo. Agora fica ao seu critério pedir fatura com NIF ou não.

Veja também: