Covid-19
Especial Covid-19
Descomplicamos a informação sobre o novo Coronavírus
Teresa Campos
Teresa Campos
15 Set, 2020 - 12:16

Apadrinhar um burro de Miranda? É fácil e dá uma grande ajuda

Teresa Campos

Não seja casmurro, apadrinhe um burro! O lema é da Associação para o Estudo e Proteção do Gado Asinino (AEPGA). Venha apadrinhar um burro!

Apadrinhar um burro de Miranda

A Campanha de Apadrinhamento do Burro de Miranda existe desde 2005 com o objetivo de angariar fundos para garantir o bem-estar dos burros que estão à responsabilidade da AEPGA. Quer saber por que é importante apadrinhar um burro? Como fazê-lo? Quais os seus custos? E quais os seus direitos? Explicamos-lhe tudo!

Vamos apadrinhar um burro hoje?!

Apadrinhar um burro de Miranda é um processo simples e relativamente acessível. Ao fazê-lo, está a contribuir para a preservação de uma raça autóctone e de um património genético, ecológico e cultural único em Portugal.

O apadrinhamento tem validade de um ano, sendo que esta sua ajuda pode cessar a qualquer momento, assim que o deseje. Cada burro pode ter mais que uma madrinha ou padrinho. Aquando da morte do animal, a AEPGA informará de imediato os seus padrinhos e madrinhas. Convém frisar que os burros apadrinhados permanecem propriedade e responsabilidade da AEPGA.

Criança a fazer festas a um burro

Custos e direitos

Comecemos pelos custos. Apadrinhar um burro pode custar 30€ a 200€ por ano. Tem um custo mínimo de 30€ por ano, no caso de ser um particular, ou de 200€, se for uma instituição ou empresa. Estes valores podem ser sempre deduzidos no IRS, ao abrigo da lei do mecenato ambiental.

Ao apadrinhar um burro, tem direito a:

  • visitá-lo, mediante o agendamento de uma ida ao Centro de Valorização do Burro de Miranda (CVBM);
  • um certificado de apadrinhamento;
  • uma fotografia do burro apadrinhado;
  • informações sobre o animal que pode requerer através do email: [email protected] ;
  • informações sobre as atividades organizadas pela AEPGA;
  • diversos descontos.

Escolas e escuteiros

Também é possível uma turma ou grupo de escuteiros apadrinhar um burro e, assim, ficar a saber mais sobre as muitas caraterísticas desta espécie animal. As suas rotinas e necessidades podem ser explicadas numa visita ao Centro, além de toda a informação que pode ser partilhada e enviada a todos os padrinhos e madrinhas.

Neste caso, os custos são de 1,50€ por aluno ou escuteiro, desde que perfaça o valor mínimo de 25€ por turma ou grupo de escuteiros. Caso seja pretendido que a AEPGA se desloque à sede da escola ou dos escuteiros, há que ponderar as despesas de deslocação.

Outras modalidades possíveis de apadrinhamento:

  • Apadrinhamento Associativo (IPSS e associações sem fins lucrativos): 45€ por ano;
  • Apadrinhamento Grupos e Famílias (máximo de 5 pessoas): 50€ por ano;

Nota: Existem, ainda, outras possibilidades de apadrinhar e de ajudar um burro. Saiba mais, aqui.

Foresta com pirilampos em risco de extinção
Veja também Pirilampos em risco de extinção? Sim, é verdade

Quero apadrinhar um burro! Qual o passo a passo a seguir?

  1. Para iniciar este processo de apadrinhamento, deve começar por ir ao site da AEPGA.
  2. Depois, confira quais os burros disponíveis para apadrinhamento e escolha o seu eleito.
  3. De seguida, preencha a ficha de inscrição através do formulário online próprio para o efeito.
  4. Entretanto, efetue o pagamento por transferência bancária (IBAN PT50 0045 2262 4019580511813) ou por cheque (AEPGA, Largo da Igreja, n.º 48, 5225-011 Atenor).
  5. Finalize o processo, remetendo por correio ou por email ([email protected]), o comprovativo do pagamento, acompanhado pelo seu nome completo e referência ao burro apadrinhado.

Nota: Qualquer dúvida pode ser esclarecida através de e-mail ([email protected]) ou de telefone (+351 273739307 / +351 925790391).

Renovação do apadrinhamento

Em caso de querer renovar o seu apadrinhamento, deve enviar o comprovativo de pagamento por correio ou por e-mail ([email protected]), mencionando qual o burro apadrinhado.

Veja também