Marta Maia
Marta Maia
28 Jun, 2010 - 00:00
6 comissões bancárias que pode estar a pagar sem saber

6 comissões bancárias que pode estar a pagar sem saber

Marta Maia

Conheça as comissões bancárias mais discretas que muitos clientes pagam e nem se apercebem.

O artigo continua após o anúncio

Se tem uma conta no banco, o mais certo é que esteja a pagar, regularmente, comissões bancárias. Estas comissões são valores que o banco lhe cobra em troca da disponibilização de alguns serviços e, se em alguns casos é expectável que essas comissões existam, muitos outros há em que os clientes não fazem ideia de que elas estão lá.

Porque as comissões bancárias são, quase sempre, debitadas diretamente da sua conta à ordem – e porque os valores até costumam ser discretos -, é possível que esteja a pagar serviços sem saber. É, por isso, importante que faça da consulta dos extratos bancários um hábito, porque só assim vai controlar, sem falhas, tudo o que sai do seu património e para quê.

Comissões bancárias que já espera pagar

comissoes bancarias

Há várias situações em que os bancos cobram comissões abertamente e que, por isso, os clientes já sabem que vão pagar. É o caso dos créditos: é óbvio para o consumidor que o banco não empresta dinheiro de borla, e por isso é expectável que a conta para pagar chegue mais cedo ou mais tarde.

Também os levantamentos de dinheiro no estrangeiro têm comissões bancárias expectáveis: o banco português vai precisar de confiar no suporte de um banco estrangeiro (que é quem lhe dá o dinheiro no momento em que faz o levantamento), e essa colaboração paga-se.

Difíceis de compreender são outras comissões que, muito discretas (ou até escondidas) no seu extrato, lhe tiram dinheiro todos os meses e se calhar nem dá conta.

Comissões bancárias que pode estar a pagar sem saber

1. Comissões de manutenção de conta

Há muitos bancos em Portugal que cobram uma comissão pela manutenção de uma conta à ordem, que é como quem diz, bancos que o obrigam a pagar para ter o dinheiro guardado. Estas comissões bancárias podem ser cobradas mensalmente, semestralmente ou anualmente, e são debitadas diretamente na sua conta.

Esteja atento ao extrato e procure por siglas que desconhece: geralmente, as comissões de manutenção de conta são apresentadas sem uma referência explícita, o que dificulta a sua deteção.

2. Comissões de cartão de débito

Muitos clientes não sabem, mas pagam comissões bancárias só para ter um cartão de débito. Aquele cartão que usa no dia a dia, para levantar dinheiro e para pagar compras, pode estar a sair-lhe caro. Esteja atento a possíveis mensalidades e a acrescentos de despesa quando recebe um cartão novo.

O artigo continua após o anúncio

3. Comissões de cartão de crédito

Há cartões de crédito que, vendidos “sem custos de adesão”, acarretam uma mensalidade. Pode ser uma mensalidade fixa ou dependente do uso do cartão (há bancos que não cobram a comissão se fizer um valor mínimo de compras com o cartão de crédito), mas em qualquer dos casos é essencial que conheça as regras do jogo. Informe-se no banco se está ou não a pagar comissões bancárias só para ter mais um cartão no bolso.

4. Comissões de levantamento

Esta questão surge sobretudo nas cidades onde, além das tradicionais caixas multibanco, existem caixas ATM – que, parecendo iguais, não o são. Se o seu cartão bancário for, simultaneamente, de débito e crédito, as caixas ATM vão fazer o levantamento pela opção de crédito, o que acarreta comissões bancárias. O pior: só vai aperceber-se se olhar para o extrato.

5. Comissões de transferência

Há bancos que só cobram comissões bancárias em transferências internacionais, outros que cobram nas transferências para outros bancos (mesmo que nacionais) e ainda outros que cobram comissões bancárias em qualquer transferência de dinheiro, independentemente do destino.

Estas comissões são quase sempre muito discretas, mas, se forem pagas de forma regular, somam uma quantia considerável de dinheiro. Consulte o preçário do seu banco e mantenha-se atento ao extrato sempre que fizer uma transferência, porque pode estar a pagar por ela sem saber.

6. Comissões de pagamento

Sabe aquelas vantagens simpáticas que recebe por aderir aos débitos diretos para pagar as contas da água, da luz e até do ginásio? Saiba que podem estar a ser anuladas pelas comissões bancárias de ordens permanentes. É verdade: há bancos que cobram pelo serviço de pagamento regular de contas, e a preços que frequentemente são mais altos do que o desconto a que tem direito ao aderir ao débito direto. Informe-se junto do seu banco e faça as contas com cuidado.

Como fugir às comissões bancárias?

comissoes bancarias

Agora que, provavelmente, descobriu despesas que nem sabia que tinha, saiba que é possível escapar a, se não todas, pelo menos algumas destas comissões bancárias. Os bancos online, por exemplo, são das melhores opções, porque raramente cobram comissões destas. Bancos digitais (como o Revolut) também são soluções viáveis, se se sentir confortável com o conceito.

Em todo o caso, nunca abdique da consulta dos preçários dos bancos, para que nunca pague coisas sem saber.

Veja também:

O artigo continua após o anúncio