Covid-19
Especial Covid-19
Descomplicamos a informação sobre o novo Coronavírus
Catarina Reis
Catarina Reis
15 Out, 2018 - 13:56

Conheça as 10 profissões que provocam mais divórcios

Catarina Reis

Vamos enumerar as profissões que provocam mais divórcios atualmente, e perceber em que aspetos é que realmente um emprego pode causar uma separação.

Conheça as 10 profissões que provocam mais divórcios

O emprego primeiro, a família depois. Estará a carreira a afetar a vida pessoal? Saiba quais são as profissões que provocam mais divórcios.

O primeiro fator para explicar esta teoria é inegável: para muitos dos jovens que optam por casar hoje em dia, é a sua carreira profissional que aparece no topo da lista de prioridades.

Existem dados de estudos que apontam para uma alta taxa de divórcios nos trabalhadores que rondam a idade dos 30 anos. Será que o tipo de trabalho executado influencia a probabilidade de ocorrer uma separação? Descubra quais as profissões que provocam mais divórcios.

As profissões que provocam mais divórcios atualmente

O fato de se conseguir um emprego de sonho, ou simplesmente um bom emprego, é encarado por muitas pessoas como sendo a “oportunidade de uma vida” e todos os fatores que traz consigo podem facilmente vir a tornar-se incompatíveis com uma vida a dois. De entre esses, contam-se:

  • Muitas horas de trabalho extra laboral;
  • Mais tempo longe de casa;
  • Uma disponibilidade total e inflexível para se dedicar ao trabalho;
  • Um nível alto de stress emocional.

Perante estes dados, é fácil adivinhar que as profissões que provocam mais divórcios sejam as que geram mais instabilidade na vida dos trabalhadores, deixando-lhes pouco espaço para se dedicar ao casamento/relação.

Quanto custa um divórcio? Saiba quais os valores praticados

Stress e separação conjugal

O alto nível de stress provocado pelo trabalho é um elemento causador de problemas no casamento, pois toda a tensão e desgaste acumulados durante o dia deixam o trabalhador com pouca disponibilidade mental para se dedicar ao casamento. Qualquer pequeno problema que possa surgir em casa depois de um longo e duro dia de trabalho poderá ser suficiente para se perder a cabeça, e não se ter a capacidade que se exige para se discernir corretamente.

Profissões na origem de divórcios

1. Militares

O serviço militar é sem dúvida uma carreira muito suscetível de causar divórcios. As razões prendem-se com o alto stress psicológico ao qual estes profissionais estão sujeitos, e principalmente aos períodos longos e indefinidos que por vezes eles têm que cumprir fora de casa, nas diversas missões para as quais são convocados.

2. Operadores de logística (cargas e descargas)

Tratam-se de profissões nas quais se trabalha por turnos. Trabalhar por turnos rotativos por si só é um fator que causa instabilidade, pois requer cumprir horários muito irregulares, levando a que por exemplo estes trabalhadores tenham longos períodos de horários desencontrados com o seu cônjuge, com prejuízo da sua relação.

São também muito frequentemente requisitados para fazer horas extra, muitas vezes uma decisão tomada no próprio dia, levando a mudanças de planos previamente estabelecidos no seio do casamento.

3. Técnicos de Serviço Automóvel e de Mecânica

As razões para esta profissão ser considerada uma das que pode causar mais divórcios são um pouco diferentes das anteriormente apresentadas. De entre elas contam-se uma alta taxa de lesões e doenças contraídas no ofício, o facto de os profissionais chegarem a casa muitas vezes muito cansados, com pouca disposição para os deveres familiares. Além disso, muitos têm que trabalhar aos fins de semana e feriados.

4. Enfermeiros anestesistas

O facto de estes profissionais de saúde terem de lidar a toda a hora com casos de saúde de alta gravidade, que requerem altos níveis de concentração (pois qualquer falha poderá custar muito caro para a saúde dos doentes) é um grande causador de stress, que poderá provocar brechas no casamento, ao retirar a disponibilidade emocional e mental necessárias para dar atenção ao cônjuge.

5. Químico

A expressão “ratos de laboratório” não é em vão, e pode-se aplicar neste caso. Os trabalhadores desta área passam muito tempo enclausurados em laboratórios a realizar pesquisas e testes de produtos e processos químicos.

As exigências próprias desta profissão levam a que sejam forçados a terem que cumprir muitas horas extra, e noites sem dormir, pois a natureza deste tipo de projetos muitas vezes faz com que as experiências e os testes laboratoriais não possam ser deixados a meio. Exige-se um alto grau de foco e atenção fora do normal, neste trabalho, o que se pode revelar extenuante.

mulher a meditar no trabalho
Veja também As 10 profissões que causam mais stress em 2019

6. Empregados de cozinha e restauração

Trabalhar num bar ou num restaurante pode ser sinónimo de lidar com clientes insatisfeitos, muitas horas de pé, de um lado para o outro, e particularmente para as mulheres, estarem sujeitas a constantes abusos por parte dos clientes, a serem muitas vezes alvo de machismo, e desrespeitos vários.

Este tipo de trabalho envolve muitos fins de semana de trabalho intenso, o que por si só é um elemento desestabilizador de qualquer casamento. Já para não falar de que, no setor da restauração, as férias têm que ser gozadas fora das épocas “altas”, o que muitas vezes faz com que os profissionais andem em contra-ciclo com os seus familiares; imagine um pai que não pode tirar férias no período de pausas escolares dos filhos…

7. Cuidador de animais domésticos

A razão que leva esta profissão a ser de risco para o casamento dos que nela trabalham poderá surpreendê-lo. Neste caso, o culpado é o desgaste emocional que implica cuidar de animais traumatizados. Esta é uma condição comum a muitos destes profissionais,  que pode levar a explosões de raiva e depressão.

8. Assistentes médicos

Se estes profissionais, à semelhança de outros cargos relacionados com a saúde, estão sujeitos a uma carga de stress e de horários pesada, há um outro fator que joga a ser desfavor, e que contribui mais para agudizar problemas de casamento – o salário. O rendimento auferido por estes profissionais, ao contrário do dos médicos, é bastante mais diminuto.

9. Guardas prisionais

Mais uma profissão que, segundo estatísticas, provoca muitos divórcios. O fato de lidarem diariamente com pessoas de trato difícil levam-nos a estarem expostos a fadiga emocional.

10. Psicólogos e psiquiatras

Todos os profissionais que providenciam apoio psicológico estão constantemente expostos às situações mais traumatizantes. A capacidade de deixar os problemas emocionais dos outros no escritório deve ser desenvolvida desde cedo por estes profissionais, embora na maioria dos casos seja impossível estancar a 100% a influência do “peso” emocional com que se lida ao longo do dia sobre a relação conjugal.

Por estes motivos e, também, devido aos horários praticados – já que, geralmente, os clientes têm disponibilidade para as consultas em horário pós-laboral – os profissionais da saúde mental devem prestar especial atenção e cuidar ainda melhor do seu casamento.

Veja também