Catarina Reis
Catarina Reis
23 Set, 2018 - 09:37
Como melhorar o aproveitamento escolar em 15 passos

Como melhorar o aproveitamento escolar em 15 passos

Catarina Reis

Na Educação, enfrentamos momentos bons, de melhorias no aproveitamento escolar, e menos bons, por vezes, com descida das notas.

O artigo continua após o anúncio

Ter um bom aproveitamento escolar exige muito trabalho e dedicação aos estudos. Como fazer para subir o seu rendimento nos estudos?

15 estratégias para melhorar o aproveitamento escolar

10 dicas para lidar com a ansiedade do regresso às aulas

Dias seguidos a estudar, tardes de lazer interrompidas pela necessidade de se dedicar aos trabalhos de casa e aos trabalhos de grupo, proatividade e capacidade de participar nas aulas – ser bem sucedido na escola exige tudo isto e mais ainda. E ainda assim, mesmo os estudantes mais brilhantes podem, às vezes, obter um desempenho abaixo da média. Para outros, o aproveitamento escolar é sempre uma batalha. Quando os alunos se encontram nessa situação, muitas vezes já estão presos num ciclo vicioso e não sabem o que fazer para melhorar o seu desempenho na escola.

Se sente que se passa o mesmo consigo, o primeiro passo é descobrir as razões pelas quais poderá estar a ter um mau desempenho, e o próximo passo é descobrir como lidar com o problema. Se precisa de auxílio, saiba através deste artigo como reverter a situação a seu favor, para que tire as notas que sabe que consegue obter.

1. Inverter o ciclo negativo

Muitas vezes tudo começa com uma nota abaixo do esperado, a um exame para o qual tanto estudou, que faz o aluno duvidar de si mesmo. Basta o receio de voltar a ter notas baixas aliado a esse sentimento de derrota para tudo se desmoronar. Se isto lhe sucedeu, saiba que o truque é não se deixar afetar por pensamentos negativos. Não baixe os braços. Concentre-se no facto de saber que consegue fazer melhor.

2. Assuma o controlo total da sua aprendizagem

É duro, particularmente em certas fases da vida, como por exemplo na adolescência, sermos nós próprios a assumir as rédeas da nossa aprendizagem e a responsabilidade total por aquilo que aprendemos. A escola, pela forma como organiza as experiências de ensino e aprendizagem, pode fazer com que os alunos sintam que não têm qualquer controle sobre o seu aproveitamento, mas isso não passa de uma ilusão. O primeiro passo é o aluno tomar consciência de que a Educação é uma tarefa para a vida toda e que o principal beneficiário dessa tarefa é ele mesmo. A partir daqui, o aluno compreenderá que se tem um professor de que não gosta, deve ser ele a pesquisar e estudar informação por outros meios; e também, que se se limitar a fazer os mínimos exigidos nunca conseguirá ter um desempenho excelente.

3. Identifique as suas falhas

Saber que comportamentos, vícios ou caraterísticas pessoais precisa de atacar para melhorar o seu desempenho como estudante é fundamental. Descubra as áreas em que está a sentir maior dificuldade, e tente perceber porquê. As suas notas estão baixas no geral, ou é alguma disciplina específica que lhe está a trazer dificuldade? Olhe para as notas dos últimos meses e tente identificar padrões. Identifique fatores externos que podem estar a afetar negativamente as suas notas, como problemas familiares ou preocupação com uma situação social na escola. O seu método de estudo deverá ser revisto? Pode ser um destes motivos, como pode ser uma combinação entre vários, mas o importante é conseguir identificar o centro do problema.

calendario escolar

4. Aprender bem não significa aprender rápido

Por vezes o grau de competitividade entre alunos faz com que desejem ser os primeiros a mostrar que perceberam tudo à primeira, dando a falsa ideia de que estão sempre um passo à frente. Mas isso está errado. Estar um passo à frente, na verdade, significa apostar em assimilar informação de forma precisa e consistente, e não como quem processa fast-food. Apressar o processo de aprendizagem é meio caminho andado para garantir uma mão cheia de erros e imprecisões. Não se preocupe em demorar o tempo necessário, e concentre-se em assimilar a informação corretamente.

5. Converse com os seus professores

Os professores às vezes conhecem os alunos melhor do que o que eles pensam. Por isso, falar abertamente com eles sobre como subir as suas notas pode trazer luz ao assunto. Pode ser o que falta para que perceba em que pontos deve melhorar.

O artigo continua após o anúncio

6. Estabeleça prioridades, e seja firme

Os melhores alunos não admitem intrusões no tempo de estudo. Quando os livros estão abertos ou o computador iniciou, o telefone fica desligado, a TV também, e não pensam em comer. O ato de estudar é como fazer negócio: o negócio vem sempre primeiro, o divertimento depois.

7. Estude em todo e em qualquer lado

Decidir onde e como estudar é uma escolha pessoal, e varia de pessoa para pessoa. Uns preferem à noite, outros preferem acordar cedo, enquanto outros ainda preferem estudar quando chegam a casa, vindos da escola, enquanto a matéria ainda está fresca na sua cabeça. Mas os bons alunos, independentemente das suas preferências, têm uma coisa em comum: aproveitar todos os momentos para estudar, em qualquer lado.

10 dicas para preparar regresso às aulas do seu filho

8. Pense nas coisas que gosta realmente de fazer e “transporte” esse savoir faire para o estudo

Quando se tem uma paixão por alguma atividade, seja música, desporto, artes marciais ou outras, é normal ficar horas a fio a praticar, sem se dar pelo esforço ou pelo passar das horas. Melhorar nos estudos requer os mesmos passos: insistir, praticar, e ser persistente e atingir o estado de “flow“. Essa é a chave de como trabalhar com muito sucesso – e mantê-lo longe do stress.

Apanhe o modus operandi de quando trabalha em algo que ama fazer, e comece a trabalhar dessa maneira naquilo que você não gosta de fazer.

9. Organize-se!

A desordem e a desarrumação tolhem a nossa capacidade para ser eficientes, e as pequenas faltas de concentração do dia a dia refletem-se no aproveitamento escolar geral. Mantenha o seu espaço de trabalho organizado e todas as suas anotações e livros ordenados de maneira que saiba onde está tudo. Se tem dificuldades em manter-se a par com os seus afazeres, arranje uma agenda.

10. Não descure a possibilidade de estudar em conjunto com outros alunos

Por vezes, a melhor maneira de mudar um cenário de más notas, é mudar o sistema de estudo do avesso. Se tem o hábito de estudar sozinho, experimente fazê-lo na companhia de colegas. Isto permite-lhe sair da zona de conforto, e ao partilhar o momento com outros, aperceber-se de como eles fazem para poder melhorar.

11. Teste-se a si mesmo

Uma boa maneira de assimilar ainda mais a matéria de estudo é, numa fase onde já ache que já domina o assunto, imaginar que perguntas poderiam sair num teste sobre a matéria. Escreva mesmo as perguntas que lhe surgem, e elabore um teste. E de seguida, faça o teste, analisando os seus resultados.

12. Faça mais do que o que é pedido

Se o professor de português lhe pediu um texto com mínimo de 500 palavras, não se fique pelo mínimo: apresente um texto com 800 palavras. Se lhe pedirem para ler um capítulo de um livro, leia dois. Assim, estará sempre um passo à frente, na matéria que vem a seguir, além de se valorizar ao dar a entender que se esforçou mais do que o que lhe foi pedido.

O artigo continua após o anúncio

13. Faça anotações de forma eficaz

Uma das razões que podem originar um desempenho abaixo do esperado é que o aluno não está a fazer anotações, ou se está, estão a ser feitas de modo deficitário. Um indício de más anotações dá-se quando o aluno chega a casa, abre o caderno, e não consegue perceber o que escreveu. Se for este o seu caso, tente passar a limpo as anotações que fez à pressa, enquanto ainda estão frescas na sua cabeça – o ideal é ser imediatamente a seguir à aula.

Recorrer a imagens e a esquemas é extremamente útil na compreensão das matérias; os alunos que têm memória visual vão beneficiar muito com as anotações gráficas, mas os outros também, pois terão as ideias mais organizadas e ser-lhe-á mais fácil reproduzi-las ou reinterpretá-las num momento de avaliação.

14. Persistência

A persistência faz parte da vida, e irá precisar dela sobretudo quando tiver um emprego, ou à procura de um. Provavelmente, trata-se apenas de uma fase menos boa, em que está a tirar notas menos boas, mas uma vez ultrapassada, irá passar e voltar ao normal.

15. Contrate um explicador, mas não entregue nas mãos dele a tarefa de se Educar

Existem inúmeros explicadores privados, que são uma boa alternativa para quem está a sentir dificuldades na escola. Muitas vezes, são uma boa solução, já que funcionam como complemento aos professores. Mas cuidado: frequentar explicações implica que o aluno use do seu tempo livre para ter mais aulas. E se isso fizer com que reduza ao tempo de estudo autónomo (isto é, ao tempo que antes o aluno dedicava a estudar e interiorizar a informação sozinho), provavelmente será contra-producente. As explicações devem ser uma ajuda e nunca substituem o investimento do aluno na compreensão das matérias escolares.

Veja também
Partilhar Tweet Pin E-mail WhatsApp