Publicidade:

Procura emprego depois dos 50 anos? Temos 6 regras que vão ajudar

Encontrar emprego depois dos 50 parece-lhe difícil? Temos 6 regras que deve seguir para que seja bem sucedido nas entrevistas e retome a vida profissional.

Procura emprego depois dos 50 anos? Temos 6 regras que vão ajudar
Ao contrário do que possa pensar, encontrar emprego depois dos 50 não é impossível

Atualmente, encontrar um emprego depois dos 50 anos parece uma tarefa difícil perante o mercado tão exigente em que nos encontramos. Apesar do conhecimento e da experiência que estes profissionais têm, existe uma tendência no mercado de trabalho para evitar contratar pessoas a partir de determinada idade.

A realidade é que o desemprego é algo que assusta cada vez mais a população em geral, colocando inúmeros profissionais em situações delicadas. Contudo, para os profissionais acima dos 50 anos, a procura por um novo emprego torna-se ainda mais difícil tendo em conta que as empresas tendem a preferir cada vez mais, pessoas mais novas.

Fique connosco e conheça as regras que temos para o ajudar a encontrar emprego depois dos 50.

6 regras para encontrar emprego depois dos 50


Sabia que o Código do Trabalho, artigo 24º, proíbe a discriminação pela idade? No entanto, são diversos os profissionais mais velhos que se encontram sem emprego e que se sentem discriminados durante os processos de recrutamento.

A pensar nos candidatos mais experientes, fizemos uma lista com as 6 regras essenciais para encontrar emprego depois dos 50 anos.

emprego sénior

1. Simplifique o seu currículo

É importante que compreenda que um currículo bom não é sinónimo de um currículo extenso nem bastante descritivo. Procure restringi-lo aos últimos 12 a 15 anos, porque, afinal, não existe nenhuma necessidade de mostrar ao recrutador aquilo que fez ou desenvolveu na década de 80. Evidentemente que, se desenvolveu um cargo de extrema importância há muitos anos atrás, então deve incluí-lo.

Optar por colocar cargos muito antigos no currículo, pode ser mesmo um fator de exclusão. Em vez disso deve destacar aquilo que tem vindo a fazer nos últimos anos e o que pode ser relevante para o cargo a que se está a candidatar.

2. Prepare-se para se apresentar ao mercado

Para quem procura emprego depois dos 50, uma das formas de contornar o estigma da idade é revelando uma elevada capacidade de comunicação. Falar com paixão, demonstrar a sua energia, vontade de trabalhar e entusiasmo durante as entrevistas é algo fundamental. Mas isso, só por si, não é suficiente.

Seria de pensar que os profissionais com mais anos de experiência, teriam naturalmente uma rede de contactos maior, o que nem sempre acontece. Muitas vezes estas pessoas dedicaram-se exclusivamente às suas tarefas profissionais e descuraram este aspeto essencial. Se este é o seu caso, lembre-se está sempre a tempo de criar a sua própria rede de contactos, algo que pode ser um trunfo importante para voltar a encontrar emprego depois dos 50 anos.

É indispensável preparar cuidadosamente a sua apresentação ao mercado e estabelecer contacto com outros profissionais da sua área. Inscrever-se em eventos de networking e recrutamento é uma ótima forma de comunicar com outras pessoas do seu ramo ou até mesmo profissionais que ocupem o mesmo tipo de posição que ambiciona.

3. Refresque os seus métodos de procura de emprego

As redes sociais constituem atualmente uma boa forma para manter o contacto com um elevado número de empresas e profissionais de todas as áreas.

Em alguns casos, esta pode mesmo ser a chave para voltar ao mercado de trabalho depois dos 50. Por isso, se ainda não o fez, crie um perfil no Linkedin, onde se dê a conhecer a outros profissionais e empresas da sua área de trabalho. Além disso, procure estar atento aos portais de emprego e ofertas online.

4. Realce a sua experiência com diferentes gerações

Hoje em dia, os jovens têm vindo a predominar nas empresas. No entanto, as empresas não são constituídas por uma só geração.

Normalmente, existem cerca de 4 gerações na maioria das empresas. Isso faz com que os profissionais seniores que procuram emprego tenham uma vantagem em relação aos mais jovens, uma vez que ao longo da sua vida profissional já contactaram com pessoas de diferentes idades.

Na entrevista de emprego deve mostrar ao recrutador que além de ter experiência, também já trabalhou com gerações mais novas e que, por esse mesmo motivo, é capaz de ocupar um bom papel de mentor, por exemplo.

5. Atualize as suas competências tecnológicas

A tecnologia faz parte das nossas vidas, afinal sem ela muitos dos negócios e grandes empresas que conhecemos nem sequer existiriam. Tendo a tecnologia um papel fundamental no ambiente empresarial, é muito importante que demonstre as suas competências tecnológicas ao longo da entrevista.

Se está parado há algum tempo, deve aproveitar para atualizar todas as suas competências e fazer uma lista com todas as certificações e conhecimento prático que tem na área tecnológica. Não se esqueça que as redes sociais fazem parte destas competências. Se vir que é necessário, invista em alguma formação.

6. Destaque a sua experiência dando exemplos práticos

Uma entrevista de emprego é uma oportunidade que não deve ser de todo desperdiçada. Aproveite-a para mostrar ao recrutador a sua experiência dando exemplos práticos das competências que detém.

Além disso, exemplifique com alguns resultados que conseguiu alcançar anteriormente para que o especialista verifique verdadeiramente o seu valor.

Se conseguir demonstrar as suas capacidades e experiência profissional desta forma, encontrar emprego depois dos 50 não será tão difícil.

Veja também:

Catarina Milheiro Catarina Milheiro

Finalista da licenciatura em Gestão de Marketing, entende a partilha de informação através da escrita, como uma forma nobre da comunicação.