Covid-19
Especial Covid-19
Descomplicamos a informação sobre o novo Coronavírus
Inês Pereira
Inês Pereira
05 Set, 2018 - 09:59

Criança na cama dos pais: sim ou não?

Inês Pereira

Há quem adore a ideia e quem a recuse afincadamente: afinal, dormir com a criança na cama dos pais é ou não boa ideia? Descubra agora a resposta.

Criança na cama dos pais: sim ou não?

No que se refere à gravidez, à paternidade e a tudo o que está relacionado com crianças toda a gente tem uma opinião. Ora, uma das discussões que parece não ter fim prende-se com as dormidas: será que a criança na cama dos pais durante a noite é uma boa prática ou, pelo contrário, é uma péssima ideia? Se por um lado há quem defenda este método e o considere a escolha mais segura, por outro há quem o critique.

Bom, chegou a altura de saber tudo sobre este tema, tirar as suas conclusões e obter finalmente uma resposta à sua dúvida.

Descubra se deve deixar a criança na cama dos pais

descubra se a Criança na cama dos pais é uma boa ideia

Chega a hora de dormir e o seu rebento pede e implora para que o deixe dormir na sua cama. De certeza que este cenário é familiar para praticamente todos os pais – seja por terem pesadelos ou simplesmente porque não querem ir para a sua própria cama, todas as crianças adoram dormir na cama dos pais.

Este é um tema polémico que divide muito as opiniões. É um facto que a proximidade da criança permite maior sensação de segurança e rapidez na resolução de qualquer problema. Contudo, por outro lado, dormir na própria cama é um verdadeiro e importante marco de autonomia na vida de qualquer criança. Neste sentido, deixar a criança na cama dos pais talvez não seja a prática mais correta a seguir – e muitos são os pediatras que o defendem.

Então como pode fazer desta transição um procedimento normal e calmo para a criança? Em primeiro lugar, a mudança deve ser feita, o mais tardar, até a criança ter 1 ano de idade. Pode parecer-lhe demasiado cedo, mas a verdade é que, desde que consiga controlar o bebé através de um monitor ou intercomunicador, não há qualquer problema. Afinal, quanto mais cedo se introduzirem as rotinas melhor.

Em segundo lugar, é uma boa ideia passar tempo de qualidade com a criança durante o dia e, claro, antes da hora de dormir. Esta é uma boa prática para facilitar o máximo possível a permanência do bebé no seu próprio quarto.

Por último, é crucial que garanta a existência de uma rotina regular e consistente. Assim, a hora de deitar deve ser sempre a mesma, bem como as regras que a criança deve seguir antes desse momento. Desta forma, promove uma sensação de normalidade e segurança, o que resulta, claro, num sono mais tranquilo.

Posto isto, deve consultar um pediatra ou o médico de família de modo a ter um aconselhamento acertado e ajustado à sua situação. Cada caso deve ser avaliado individualmente para compreender o que o motiva e qual o melhor caminho a seguir.

Veja também: