Covid-19
Especial Covid-19
Descomplicamos a informação sobre o novo Coronavírus
Francisco Rodrigues
Francisco Rodrigues
02 Jun, 2017 - 09:00

5 dicas para gerir um aumento de forma sensata

Francisco Rodrigues

Se viu a sua sorte mudar e agora não sabe como gerir um aumento como o que recebeu, temos alguns conselhos de uma especialista que podem vir a ser úteis.

5 dicas para gerir um aumento de forma sensata

Se recentemente conseguiu começar a ganhar mais dinheiro então devemos, antes de mais, felicitá-lo. Gerir um aumento, no entanto, não é tão fácil como pode inicialmente parecer, pois existe até quem se limite a esbanjar o dinheiro extra em coisas de que não precisa.

Mudar o estilo de vida pode ser um objetivo, mas deverá dar prioridade à sua estabilidade financeira. Isto de acordo com Laura Adams, especialista em finanças pessoais, que nos dá 5 dicas úteis para o fazer.

5 dicas para saber o que fazer com um aumento

1. Fortifique o seu fundo de emergência

placeholder-1x1

Um fundo de emergência é essencial para poder estar pronto para lidar com uma despesa inesperada. Este deve, portanto, ser a sua prioridade no que toca a gerir um aumento. O ideal será ter o equivalente a seis meses de despesas no banco, prontos a serem utilizados.

Se estes estiverem a render pouco em juros, não se preocupe, pois o propósito do fundo é garantir que está prevenido para qualquer eventualidade.

2. Considere os seguros que subscreveu

placeholder-1x1

Gerir um aumento para garantir a sua segurança financeira não se limita apenas à fortificação do fundo de emergência, mas também aos seguros que tem. Apesar de não ser agradável pensar no pior, vale sempre a pena prevenir em vez de remediar. Considere não só os seguros obrigatórios, mas também alguns a que pode valer a pena subscrever, como o seguro de saúde ou seguro de vida.

3. Considere investir na sua reforma

placeholder-1x1

Ainda a pensar no futuro, uma outra dica para o ajudar a gerir um aumento de forma sensata é a de investir parte do dinheiro extra em planos para poupar para a sua reforma. De acordo com os especialistas, deve reservar entre 10% a 15% do seu salário mensal para a reforma, tendo sempre em vista a capitalização desta poupança para que cresça com o tempo.

Planos Poupança Reforma (PPR) são, de acordo com a DECO, consideravelmente seguros, apesar de ser preciso ter sempre atenção a qualquer tipo de produto financeiro. Além desta opção, deverá ainda considerar certificados de reforma, bem como fundos de investimento.

4. Acabe com dívidas

placeholder-1x1

Agora que já criou uma rede de segurança e se preparou para toda e qualquer eventualidade, o próximo passo é fazer os possíveis para acabar com quaisquer dívidas e créditos, de modo a poder tirar um peso dos ombros, e reduzir as despesas com que tem de lidar ao final do mês. Deve sempre dar prioridade a dívidas mais volumosas, ou seja, dívidas com maior TAEG.

5. Poupe para realizar os seus sonhos

placeholder-1x1

Por fim, a especialista afirma que o melhor é guardar parte do dinheiro extra para que possa vir a realizar os seus sonhos. Quer queira ter gadgets topo de gama ou viajar à volta do mundo, a melhor forma de o fazer é através da poupança, e ter recebido recentemente um aumento apenas contribui para alcançar os seus sonhos.

Não se esqueça de continuar a trabalhar no seu orçamento mensal, quer esteja ou não confortável a nível financeiro.

Veja também: