Catarina Reis
Catarina Reis
04 Dez, 2018 - 10:37
O seu filho vai mudar de escola? Saiba como apoiá-lo

O seu filho vai mudar de escola? Saiba como apoiá-lo

Catarina Reis

Seja qual for o motivo que levará o seu filho a mudar de escola, o período gera alguma ansiedade. Eis o que fazer para apoiá-lo nesta fase de mudança.

O artigo continua após o anúncio

A vida escolar está repleta de desafios para as crianças, mesmo quando o percurso académico é feito sem grandes sobressaltos e apenas através dos períodos de transição “normais”, como a escolha de um curso no fim do 9.º ano. Porém, tudo pode complicar-se quando, além destas transições expectáveis, surge a necessidade/oportunidade de mudar de escola. Sabe apoiar o seu filho nesta etapa?

Mudar de escola é um desafio para si e para o seu filho – ajude-o nesta etapa

Seja porque vai mudar para uma nova cidade, porque não está satisfeito com a qualidade de ensino da escola que o seu filho frequenta, ou ainda porque ele enfrenta problemas pessoais com colegas ou com professores, mudar de escola pode ser uma necessidade.

Independentemente das razões, mudar de escola causa sempre ansiedade nos jovens, particularmente devido ao receio de não virem a conseguir adaptar-se à nova realidade – novo ambiente, novos professores, nova cidade, e novos colegas e amigos. Para o ajudar a ajudar o seu filho neste momento delicado, aqui ficam algumas recomendações que podem facilitar e favorecer a transição do seu filho para um novo estabelecimento de ensino.

mudar de escola

Espreite, então, as nossas dicas para facilitar a transição do seu filho para uma nova escola.

1. Obtenha o máximo de informação possível sobre a nova escola

Invista algum tempo em ir conhecer as instalações da escola antes de o seu filho começar a frequentá-la, conheça os professores, estabeleça laços com o corpo docente e toda a estrutura da escola. Estes comportamentos têm o efeito de o descansar a si em primeiro lugar, em relação à escola. O facto de o seu filho pressentir que está descansado também o ajuda a ele a ficar mais confiante de que a mudança será benéfica.

2. Visite a escola, pelo menos uma vez na companhia do seu filho

Uma visita a dois na qual o seu filho tome contacto com as infraestruturas, como salas de aula, recreio e ginásio pode ajudar a diminuir a ansiedade. Tente encontrar-se com alguns dos professores ou funcionários da escola com quem o seu filho terá contacto direto quando as aulas começarem. No final, assegure-se se o seu filho tem alguma dúvida que o apoquente, e tente responder a todas as questões que possam aparecer.

3. Fale com o seu filho sobre a mudança de escola de uma forma positiva

Não deixe que nenhuma das suas dúvidas fiquem por responder, seja claro e afirmativo. Se ele não fizer perguntas, pergunte-lhe como se sente, se tem dúvidas, e quais as suas expectativas para o novo ano letivo.

4. Cumpra à risca a lista de materias escolares

Certifique-se de que seu filho tem o material, o equipamento e a roupa necessários e exigidos pela nova escola- por exemplo, que já tem o equipamento desportivo a tempo da primeira aula de educação física. Isto é muito importante porque é o primeiro passo para que a integração no novo ambiente se dê sem sobressaltos.

O artigo continua após o anúncio

5. Se possível, obtenha uma cópia do horário semanal do seu filho

Tenha o horário do seu filho à mão para que toda a família saiba em que momentos deve estar disponível, por exemplo, para ir levar e buscar à escola. Se necessário, planeie antecipadamente refeições, lanches ou mesmo a atribuição de uma semanada para o seu filho gerir nesta nova etapa, que pode solicitar um aumento de responsabilidade da parte dele.

6. Certifique-se de que seu filho sabe como ir para a escola e regressar

Por exemplo, o sítio onde vai buscá-lo e deixá-lo, qual o caminho a seguir se ele tiver que fazer uma parte do percurso a pé, onde apanhar um transporte público, entre outros aspetos. Nas primeiras semanas de aulas, procure estabelecer contacto mais próximo com um ou dois pais que possam estar disponíveis em caso de necessidade para levar o seu filho e trazê-lo.

7. Converse com seus novos vizinhos e com os futuros colegas do seu filho

Talvez ele possa conhecer alguns colegas antes de começarem as aulas, de forma a sentir-se mais integrado.

8. Converse com a escola

Se o seu filho tiver necessidades especiais, como dificuldades de aprendizagem ou alguma alergia alimentar, fale com a nova escola com a maior antecedência possível para alinhar os serviços e apoios que a escola possa facultar nesses casos.

9. Seja paciente

Mudar de escola pode fazer com que o seu filho fique mais silencioso do que nunca ou comece a questionar tudo. Por outro lado, e numa idade mais avançada, poderá demonstrar-se mais rabugento e reivindicativo. Fique atento a alterações no comportamento alimentar e no sono. Lembre-se de que o seu filho está a reagir a um novo ambiente, e como tal precisa de tempo para se ajustar.

mudar de escola

10. Mantenha o seu filho envolvido em todos os processos de decisão

Nunca decida por ele. Isto aplica-se à escolha da nova escola, do material escolar, do equipamento escolar, de cursos e disciplinas, etc.

11. Entenda que a mudança pode ser boa

Acima de tudo, lembre-se de que as mudanças, embora dolorosas, podem ser excelentes oportunidades de crescimento e de melhoria. Converse com o seu filho nesta perspetiva e garanta que a escola “antiga” não tem que ficar esquecida: os amigos podem e devem voltar a ser contactados!

Veja também:

O artigo continua após o anúncio