ebook
           
GUIA DO REGRESSO ÀS AULAS
Patrocinado por Escola Virtual - Grupo Porto Editora
Marta Maia
Marta Maia
12 Ago, 2022 - 11:04

Onde investir 1000 euros para fazê-los crescer?

Marta Maia

Saiba onde investir 1000 euros e ajudar a sua poupança a crescer, sobretudo agora que as taxas de juros estão a subir.

Apesar da crise, muitos portugueses conseguem fazer um pequeno pé-de-meia poupando todos os meses uma parte do seu rendimento. Não sendo fácil nos tempos que correm, tem sido possível.

Com a recente subida de juros, as famílias têm mais opções para rentabilizar poupanças. Por isso, explicamos-lhe onde investir 1.000 euros neste momento – uma estratégia que pode replicar por montantes maiores, se os tiver disponíveis.

Onde investir 1000 euros?

A primeira coisa a ter em conta é que, do ponto de vista do investimento, 1000 euros não é um valor muito alto. Não quer dizer que não valha a pena investir (vale sempre a pena por o dinheiro a render), mas que vai precisar de uma estratégia à medida da sua capacidade financeira e do seu perfil de investidor.

De uma forma simples, quer dizer que não vai ser acionista de uma multinacional e passar a viver dos rendimentos. Pelo contrário, vai ter de encontrar soluções de poupança mais pequenas e consistentes que lhe permitam dar o salto para algo maior, mais tarde.

Assim, para perceber onde investir 1000 euros deve começar por determinar o grau de risco com que se sente confortável. Pode assumir o mesmo grau de risco para a totalidade do valor ou pode dividi-lo – uma parte investe com menos risco, outra com mais. Importante é que saiba que quanto maior o risco, maior a recompensa (ou seja, mais altos são os juros que recebe). É uma escolha com consequências.

Soluções de investimento de baixo risco

As soluções de menor risco são também aquelas que oferecem uma recompensa mais baixa. No entanto, são muito consistentes e, com alguma paciência, verá o dinheiro a crescer.

Tenha, no entanto, particular atenção ao efeito da inflação, pois quando os juros estão muito desfasados da taxa de inflação está a perder poder de compra. Idealmente, quer tenha uma poupança grande ou pequena, a primeira coisa a pensar é em colocar esse dinheiro em produtos que rendam mais do que a inflação. A partir de um certo ponto, dinheiro gera, naturalmente, mais dinheiro.

1

Certificados de Aforro

Emprestar dinheiro ao Estado pode ser uma opção para investir 1000 euros. Os Certificados de Aforro são, precisamente, um sistema de empréstimo de dinheiro ao Estado português, que assim não precisa de ir pedir às entidades internacionais.

A vantagem de emprestar dinheiro ao Estado é que o risco é quase nulo: só se o Estado abrisse falência é que o seu investimento ficava perdido. Convenhamos que, num cenário desses, provavelmente já teria preocupações maiores na vida do que os seus 1000 euros.

O investimento em Certificados de Aforro pode ir dos três meses aos 10 anos de permanência, sabendo, desde logo, que quanto mais tempo ficar mais juros vai receber.

O cálculo de juros dos Certificados de Aforro é algo complexo, mas podemos fazer as contas por alto: se subscrever a permanência de dez anos (com juros de 1,103%, mais acréscimo de 0,5% a partir do segundo ano e de 1% a partir do sexto ano), em 2032 teria, no total, cerca de 1.195€.

2

Certificados do Tesouro

Tal como os Certificados de Aforro, investir em Certificados do Tesouro também é uma forma de emprestar dinheiro ao Estado. Têm ambos capital garantido, mas diferem no prazo e na forma de pagamento de juros. Nos Certificados de Tesouro, o prazo é 7 anos e os juros são depositados na conta à ordem. Porém, ao contrário dos Certificados de Aforro, não têm capitalização de juros e a taxa de juro é fixa.

Ou seja, com a atual subida dos juros, e uma vez que os Certificados de Aforro estão indexados à Euribor, talvez valha mais a pena investir nestes produtos de poupança.

3

Depósitos a prazo

Se não sabe mesmo onde investir 1.000 euros, deve também considerar os depósitos a prazo. Oferecidos por todos os bancos, são de fácil subscrição e alguns até lhe permitem resgatar o capital antes de o prazo terminar, evitando que o seu dinheiro fique “preso”.

Por serem produtos de muito baixo risco, os depósitos a prazo oferecem juros mais baixos. Para ter uma ideia, até há bem pouco tempo, as ofertas dos bancos portugueses rondavam os 0,015% de TANB – o que, para os seus 1000 euros, daria cerca de 0,15€ de retorno por ano (dos quais ainda teria de pagar taxas e comissões).

O valor não é nada atrativo para quem pretende rentabilizar poupanças, mas as taxas de juro dos depósitos a prazo estão indexadas à Euribor, por isso a tendência, neste momento, é de subida. Estas soluções vão, por isso, tornar-se um pouco mais apetecíveis nos próximos meses e anos.

Recorde-se que o rendimento dos depósitos a prazo varia de banco para banco – tal como os valores mínimos de subscrição, os prazos, e as regras de capitalização e mobilização antecipada -, pelo que vale a pena fazer alguma investigação do mercado antes de subscrever um produto destes.

4

Seguros de capitalização

Os seguros de capitalização são oferecidos por vários bancos e também oferecem um risco muito baixo. Os juros variam entre fundos, mas já consegue encontrar ofertas com remuneração a rondar os 1,25% ao ano. São também boas opções onde investir 1000 euros, sobretudo se o fizer num prazo alargado.

Por exemplo, se investir a totalidade do capital neste produto a dez anos, chega ao fim com cerca de 1.132€ na conta. Mais uma vez, o valor é uma referência baixa, porque a Euribor vai acabar por empurrá-lo para cima.

Soluções de investimento de alto rendimento

O risco elevado nos investimentos também está ligado a um retorno maior, por isso o seu dinheiro pode crescer mais rápido do que com as soluções que vimos anteriormente.

1

Fundos de investimento e ETF

Os fundos de investimento e os ETF são carteiras de diferentes aplicações, geridas por profissionais e capitalizadas por muitas entidades. Ao entregar o seu dinheiro a um fundo, ele vai juntar-se ao de outras pessoas e empresas que investem nos mesmos negócios.

A remuneração dos fundos de investimento é altamente variável, por isso não é possível apontar uma referência neste artigo. Terá de fazer alguma pesquisa, perceber que tipo de negócios quer que o seu dinheiro ajude a crescer e qual o nível de risco com que está confortável.

2

Fundos PPR

São produtos financeiros onde poderá rentabilizar poupanças se se destinam a ser um complemento à sua reforma. Os fundos PPR são semelhantes aos demais fundos de investimento mobiliário, isto é o capital subscrito está expresso em unidades de participação que têm um determinado valor diário, que a Comissão de Mercado de Valores Mobiliários (CMVM) divulga e que varia conforme o mercado. Tenha apenas em atenção que, tal como os demais fundos de investimento, não têm capital garantido.

3

Ações de empresas

Comprar diretamente ações de empresas (nacionais ou internacionais) também pode ser uma opção onde investir 1000 euros e ainda paga menos taxas e comissões do que nos fundos. Por outro lado, implica mais trabalho, porque terá de fazer sozinho todo o acompanhamento dos negócios em que investiu.

Mais uma vez, o investimento direto em empresas tem uma remuneração altamente variável, porque depende dos resultados financeiros das empresas a cada ano. Não sendo possível apontar uma referência que faça sentido, é, no entanto, aconselhável que estude o histórico das empresas em que pensa investir, para perceber se são mais ou menos estáveis e, claro, para onde querem levar os negócios no futuro.

Para fazer dinheiro com o seu dinheiro poderá ainda considerar o investimento em obrigações. Saiba como neste nosso artigo:

Obrigações
Veja também Obrigações: guia essencial para os pequenos investidores
Veja também