ebook
           
GUIA DO REGRESSO ÀS AULAS
Patrocinado por Escola Virtual - Grupo Porto Editora
Marta Maia
Marta Maia
08 Ago, 2022 - 13:38

10 sinais de que tem dívidas a mais

Marta Maia

Saiba como reconhecer os sinais de que tem dívidas a mais e o que fazer para reequilibrar a balança orçamental.

Não é por acaso que muitas pessoas se deparam com dificuldades financeiras: elas nem sempre (ou quase nunca) surgem de repente, do dia para a noite. Em vez disso, são resultado de um conjunto de comportamentos continuados que se acumulam com o tempo e culminam numa situação complexa de resolver.

Por este motivo, é muito importante que – independentemente da quantidade de dinheiro que tenha ou da eficiência com que gere o seu orçamento – deve saber reconhecer os sinais de que tem dívidas a mais.

Antes de mais, é importante que entenda que nem sempre ter dívidas a mais significa estar em incumprimento. Pode ter as contas todas em dia, nunca ter atrasado uma prestação, e, ainda assim, estar sobre-endividado. E é precisamente nesse momento que termina a sua última oportunidade de por tudo em ordem, para não entrar em incumprimento.

Patamares financeiros
Veja também Será que está endividado e não sabe?

10 sinais de que tem dívidas a mais

1

Não sabe exatamente quanto é que deve

Ignorar os seus problemas só vai fazer com que eles se agravem mais ainda.

Não saber exatamente qual é o tamanho da sua dívida pode ser um sinal de que, subconscientemente, já tem uma suspeita de que ela é demasiado elevada e está propositadamente a adiar o problema.

Interrompa este comportamento imediatamente. Faça as diligências necessárias para saber exatamente quanto é que deve e coloque-se em posição para acabar com a dívida.

2

Está a abdicar de gastos essenciais para pagar empréstimos

Se alguma vez teve de escolher entre comprar algo de que precisa todos os meses ou pagar a mensalidade de um empréstimo, então está sobre-endividado. As dívidas só fazem sentido enquanto não interferirem com o seu dia a dia.

Entenda que, quando se fala em escolher pagar um empréstimo ou fazer um gasto habitual, não se fala só em comprar comida. Claro que, se um dia teve de escolher entre saldar uma dívida ou por comida na mesa, está claramente numa situação de perigo, mas se tiver de escolher, por exemplo, entre pagar o condomínio ou pagar o empréstimo, esse já é um sinal de alerta para o sobre-endividamento.

3

Tem uma taxa de esforço superior a 40%

Mesmo que todos os meses seja capaz de pagar os créditos pendentes sem sacrificar outros gastos, uma taxa de esforço superior a 40% (ou seja, gastar mais de 40% dos seus rendimentos mensais para saldar dívidas) devia deixá-lo alerta.

Há muitas variáveis que podem alterar a sua situação financeira e aumentar a dificuldade com que mantém os créditos em ordem – uma subida dos juros, uma situação de desemprego ou baixa prolongada, por exemplo -, e uma taxa de esforço alta só o deixa particularmente vulnerável.

Para calcular a sua taxa de esforço atual basta dividir a despesa mensal relacionada com as suas dívidas pelo seu ordenado e multiplicar por 100.

Exemplo: Dívidas 700€ / Ordenado 1200€ x 100 = 58,33%.

4

Está a pedir emprestado para pagar o que deve

Um dos mais alarmantes sinais de que tem dívidas a mais é que começa a precisar de pedir empréstimos para pagar outros empréstimos. Esta nunca é uma boa abordagem às dívidas, porque só vai fazê-las crescer e prolongar-se no tempo, por isso, se chegar a este ponto, procure ajuda imediatamente.

5

Não tem um plano definido para sair da dívida

Se não consegue prever uma data ou vislumbrar o dia em que estará livre da dívida, está na altura de soar o alarme, pois este é um dos mais óbvios sinais de que tem dívidas a mais.

Acumular dívida sem ter um plano para a pagar é um caminho seguro em direção à falência.

Não se tente enganar a si próprio pensando que o problema é fácil de resolver. Se não traçar o caminho para a saúde financeira, o mais provável é que ela nunca apareça.

6

Tem demasiados cartões de crédito

Se o seu monte de cartões de crédito começa a parecer um baralho de cartas, é recomendável que faça uma auditoria às suas finanças.

Um ou dois, no máximo três, cartões com condições do seu agrado deveriam ser suficientes.

Carregar tantas linhas de crédito na sua carteira é o primeiro passo para convertê-las em dívida.

7

Esconde as dívidas da família

Porque razão esconderia as suas finanças das pessoas que ama, se não existisse um problema muito real?

A resposta mais provável é saber que eles não aprovariam as suas decisões financeiras, um sinal de que poderá estar a gastar de forma irresponsável.

Se não consegue lidar com as suas dívidas de forma honesta, definitivamente há um problema.

8

As suas finanças roubam-lhe o sono

A preocupação e os números mantêm-no acordado durante toda a noite? Se sim, é sinal de um problema sério.

O dinheiro preocupa-nos a todos, muitas vezes mais do que deveria, mas se esta preocupação se está a transformar numa perturbação real dos seus hábitos de sono é altura de procurar uma solução.

Faça-o rapidamente e não adie mais o problema.

9

Já entrou em incumprimento alguma vez

Pode ter sido uma vez sem exemplo, mas certamente aconteceu porque não tinha mesmo outra forma de resolver o problema.

O incumprimento é um dos maiores sinais de que tem dívidas a mais. Quando acontece, o melhor a fazer é procurar ajuda, mesmo que umas semanas depois já tenha conseguido recuperar o equilíbrio orçamental, porque é evidente que esse equilíbrio é demasiado frágil e pode perder-se de novo.

10

O orçamento familiar causa demasiada tensão em casa

Quando a sua vida familiar é feita de discussões sobre a falta de dinheiro e a forma como ele é gasto, o seu orçamento familiar está a carregar dívida a mais.

Não ir a casa para evitar gritos e deixar de poder falar com as pessoas com quem escolheu partilhar a vida não é  saudável.

Procure manter a cabeça fria e não se esqueça: todos erram, até as pessoas que mais ama.

Veja também