Covid-19
Especial Covid-19
Descomplicamos a informação sobre o novo Coronavírus
Assunção Duarte
Assunção Duarte
15 Out, 2019 - 13:35

O estranho mundo do TikTok, a app que fascina os adolescentes

Assunção Duarte

Conheça o TikTok, a app que fascina os adolescentes e que cria novas tendências para a evolução das redes sociais. Tem milhões de utilizadores.

Rede social TikTok

O estranho mundo do TikTok chega-nos da China e dá corpo a uma rede social como nunca antes tínhamos visto. Apesar de ter um interface semelhante ao Instagram, esta rede não vive de grupos de amigos que seguem e são seguidos.

Pelo contrário, o TikTok encoraja os seus utilizadores a saltitar frequentemente de grupo de amigos para seguirem outros utilizadores e outros conteúdos.

Com 500 milhões de utilizadores em todo mundo, o TikTok inovou ao assumir sem pudor que as pessoas utilizam as redes sociais muito mais para passar o tempo, do que para confraternizar com amigos, procurar informação ou defender causas sociais.

Talvez por isso o seu grande público sejam os adolescentes e as crianças. O limite de idade para se registar na aplicação são os 12 anos, com o consentimento dos pais, mas a verdade é que ninguém verifica ou controla quem se regista. 

O estranho mundo do TikTok

Adolescente no tiktok
A idade mínima para entrar no mundo do TikTok é 12 anos

Uma app de karaoke que se tornou um fenómeno mundial

Tudo começou em 2014 quando a aplicação de karaoke Musical.ly foi criada por uma startupde Shangai sediada nos EUA. O público alvo eram os adolescentes americanos que aderiram em força à produção, publicação e partilha de pequenos vídeos em que se filmavam a fazer playback e a dançar músicas famosas oferecidas pela aplicação.

Em 2017, a empresa chinesa ByteDance comprou esta app e passou todos os registos dos utilizadores do Musical.ly para uma nova aplicação que chamou de TikTok.

Desde então o número de utilizadores só tem crescido e a app já chegou a cerca de 150 países, tendo atingindo o seu maior sucesso na China, onde redes sociais como o Instagram são proibidas.

Vídeos que nunca mais acabam

O TikTok vive da publicação e divulgação de vídeos muito curtos, entre os 15 segundos e 1 minuto, em formato vertical, com música ou qualquer outro tipo de áudio manipulado pelo utilizador.

Muitos vídeos continuam a ser playbacks com coreografias em que o som foi acelerado ou atrasado para criar situações humorísticas, mas há uma quantidade infindável de conteúdos para ver e partilhar.

Ao fazer o registo na app, o utilizador fica com acesso a um poderoso editor de vídeo, repleto de filtros, stickers e efeitos visuais, e a uma biblioteca de música organizada por popularidade e tema, que pode ser aumentada se o utilizador fizer upload de músicas e sons a partir do seu telemóvel.

A aplicação é verdadeiramente user friendly, já que qualquer criança a consegue utilizar, e oferece as funcionalidades normais das redes sociais como interagir com outros utilizadores, enviar mensagens privadas, partilhar, comentar e colocar “gostos”. 

Quem escolhe é o algoritmo

Com o desenvolvimento das redes sociais, o papel desempenhado pelos algoritmos na escolha do que os utilizadores podem ver tornou-se cada vez mais óbvio.

Claro que, durante alguns anos, ainda se vendeu a ideia de que era o utilizador que escolhia o que via e que via apenas o que os seus amigos publicavam. Mas hoje é claro que essa não é a realidade das redes sociais, apesar de empresas como Facebook e o Instagram não o assumirem abertamente.

No estranho mundo do TikTok esta realidade está à vista de todos. A empresa detentora da aplicação, a ByteDance, não se importa de assumir claramente que o controlo de tudo o que os utilizadores vêm é feito pela empresa.

Ao entrar na app o utilizador é literalmente inundado com vídeos que a aplicação escolhe para ele ver recorrendo a algoritmo que efetua cálculos matemáticos sobre os seus gostos e preferências.

Aqui não reinam os vídeos criados pela sua rede de amigos, mas sim os que as “máquinas” decidiram que vai gostar de ver.

amigos a usar telemovel
Não perca Threads: esta é a app do Instagram para amigos verdadeiros

Uma rede para a geração “selfie”

O TikTok é um sucesso junto da geração que cresceu a fazer selfies e a gravar-se para se colocar no Youtube. São utilizadores que desde muito cedo aprimoraram a sua capacidade de perceber o que pode ser considerado cómico pelos seus pares e o que pode gerar gostos para as suas publicações.

Daí que muito do seu conteúdo e significado possa parecer irrelevante e passar ao lado a todos os que têm mais de 25 anos.

Enquanto que para uns o TikTok é uma fábrica de memes bem sucedida que consegue tornar um conteúdo viral muito mais facilmente que qualquer outra rede social, para outros ela é uma fábrica de influencers e famosos que conseguem milhões de seguidores num piscar de olhos.

Passámos dos youtubers e instagrammers famosos, para os tiktokers, sendo que a fama, ainda que temporária, parece chegar cada vez mais cedo na idade. 

O estranho mundo do TikTok: vantagens e desvantagens

Aplicação TikTok

Vantagens

O facto dos vídeos do TitkTok serem criados frequentemente sobre músicas, torna esta uma das redes sociais mais transversal e inclusiva de sempre.

A barreira linguística é ultrapassada pela universalidade da música, do humor e do “cringe”, uma expressão popular entre os mais jovens que qualifica um vídeo que é tão embaraçoso que pode criar empatia pelo constrangimento 

Outro ponto a seu favor é o facto de a maioria dos vídeos não estar relacionada com noticias o que quer dizer que a base de dados do TitTok dificilmente perde atualidade. Ela pode assim crescer infinitamente, perdendo muito pouco da pertinência do seu conteúdo.

Desvantagens

O TikTok cresceu de forma quase orgânica em vários mercados mundiais e os primeiros problemas já surgiram na Índia e Indonésia, onde foi detectado pelas autoridades conteúdo pornográfico e de cyberbullying.

Sendo esta uma rede controlada por algoritmos a empresa chinesa prometeu destacar equipas de pessoas para fazerem o controlo de conteúdo, apagando-o, e apertando os mecanismos de segurança no registo dos utilizadores.

A empresa também já prometeu novas regras de publicação de vídeos em todo o mundo, que limitam temas como a política e religião e que parecem ir mais ao encontro dos interesses do governo chinês do que das normas de segurança.

Os analistas apontam essas regras como uma porta aberta à China para censurar vídeos sobre temas politicamente sensíveis como os conflitos da Praça Tian’anmen ou as manifestações em Hong Kong. 

Cyberbullying: o que é e como agir
Não perca Cyberbullying: o que é e como agir

Uma vez que o TikTok já ultrapassou este ano os downloads do Whatsapp para  iOS e Android,  todas estas condicionantes ganham maior dimensão, tal como o facto desta app conseguir reunir as ferramentas certas para explorar na perfeição, não só o deficit de atenção que afecta a humanidade digital, mas também o seu alheamento face ao mundo real.

Este tem cada vez mais dificuldade em competir com uma realidade filmada em 15 segundos que termina quase sempre com uma punch line humorística, mas é isso que o TikTok está a fazer ao criar um mundo alternativo onde já é possível viver 24 horas por dia.

Veja também