ebook
GUIA DO REGRESSO ÀS AULAS
Prático e Descomplicado
Ekonomista
Ekonomista
28 Mai, 2021 - 10:04

8 razões que o levam a gastar mais do que pode

Ekonomista

Não ceder aos apelos de consumo, à pressão de grupo, à conveniência são algumas das razões que o levam a gastar mais do que pode. É, então, altura de reavaliar hábitos.

Gastar mais do que pode

As compras por impulso, o comodismo, a conveniência e a pressão social para ter e consumir são algumas das razões que o podem levar a gastar mais do que pode.

Para manter as suas finanças pessoais sob controle e, eventualmente, aumentar a sua margem de poupança mensal, a primeira coisa a fazer é ter consciência destes hábitos e ir ajustando o seu estilo de vida às suas possibilidade e necessidades reais.

Por isso, se algumas das razões listadas abaixo estão a influenciar negativamente o seu orçamento mensal é altura de avaliar hábitos enraizados e tratar de investir na sua educação financeira.

Razões que o levam a gastar mais do que pode

gastar demasiado dinheiro
1

Falta de planeamento

Se é uma daquelas pessoas que chega a meio do mês e não sabe onde gastou o seu salário, então é altura de traçar um plano.

Saber de onde vem e para onde vai o seu dinheiro é fundamental para manter as suas finanças sob controle.

Crie um orçamento mensal e registe todos os seus ganhos, gastos e reserve logo uma parte do seu ordenado (por mais pequena que seja) para constituir um fundo de emergência. Este tipo de estratégia ajudá-lo-á a manter-se disciplinado no que toca a gastos desnecessários.

Como criar um orçamento mensal
Veja também Como criar um orçamento mensal passo a passo (com modelo)
2

Ceder ao apelo de consumo das sedutoras campanhas publicitárias

Evite comprar coisas de que não precisa, por mais sedutor que seja o anúncio publicitário. Tente ser mais racional nas escolhas de consumo que faz.

3

Às facilidades no acesso ao crédito

Para não ceder à tentação de comprar apenas porque tem o cartão de crédito na carteira, o nosso conselho é que o deixe guardado em casa. Utilize-o apenas para uma emergência ou para fazer face a uma despesa inesperada.

Importa também não esquecer que as entidades que disponibilizam crédito fácil e rápido não o fazem a troco de nada, muito pelo contrário: cobram juros elevados, o que pode, na verdade, dificultar a sua vida financeira.

A este propósito, alertamos para o facto de haver entidades que não estão autorizadas a conceder crédito, pelo que deve confirmar sempre essa informação junto do Banco de Portugal.

burlas nos créditos
Veja também Burlas no crédito: quais as mais comuns e como evitá-las
4

E à comodidade do homebanking

A parcimónia que deve ter com o seu cartão de crédito também se aplica às compras online. O facto de não ver o dinheiro sair-lhe da carteira é meio caminho andado para perder o controle do seu orçamento.

5

Ser permeável às pressões de grupo

A pressão de grupo, seja de amigos ou familiares, tem força em várias situações, entre as quais gastar dinheiro em coisas que não precisamos. Se os amigos têm algo, isso não significa que também precisa de o ter.

6

A força dos hábitos enraizados

Atualmente, com a grande variedade de lojas, mercearias, super e hipermercados que existem poupar nas compras é mais simples . Como tal, mesmo que esteja habituado a ir sempre ao mesmo supermercado, por exemplo, não se esqueça de espreitar os preços da concorrência.

Conselhos de poupança que passam de geração em geração
Veja também 10 conselhos de poupança que passam de geração em geração
7

Comprar por impulso

Quem nunca entrou numa loja para comprar um artigo em específico e saiu de lá com mais do que aquilo que tinha planeado?

No supermercado, por exemplo, tente restringir as suas compras à lista de necessidades e evite “passear” pelos corredores. Muito menos vá às compras com fome ou quando está cansado. São nestes momentos de maior fragilidade, digamos assim, que será mais difícil de controlar certos impulsos.

8

Sobretudo, se for dia de receber o ordenado

No dia em que recebe o ordenado, a probabilidade de gastar dinheiro em coisas não essenciais é muito maior.

Antes de ceder à tentação, não se esqueça que tem objetivos de poupança traçados e que é necessário assegurar as despesas fixas mensais. Depois de fazer esta gestão nada o impede de comprar um miminho para si (ainda que com bom senso).

Veja também