Mafalda Lopes
Mafalda Lopes
28 Out, 2021 - 14:33

Planear a reforma: quanto mais cedo, melhor

Mafalda Lopes

Planear a reforma é uma realidade para jovens e adultos. E como em tudo, quanto mais cedo começarmos melhor. Neste artigo, damos-lhe dicas para começar.

planear a reforma

Quando se fala em planear a reforma, o mote será sempre quanto mais cedo, melhor. Não deve ser um tema a evitar, até para estar mais tranquilo e definir a longo prazo o que idealiza fazer quando tiver mais tempo para si e para a sua família. Contudo, mais importante do que “sonhar” com a sua reforma é, que este planeamento lhe permitirá estabilidade financeira e segurança para o seu futuro.

Atualmente, em Portugal a compensação monetária da reforma ainda não permite uma vida confortável. Uma sondagem efetuada em 2019 pelo Instituto BBVA de Pensões demonstra que o valor médio das reformas é de 605,00€. O que significa isto? Uma diminuição no nível de qualidade de vida. Neste sentido, a mesma sondagem conclui que a maioria das pessoas não se encontra satisfeita com este cenário e perspetiva (92%).

Quando devo começar a poupar para a reforma?

Não temos uma resposta exata para lhe dar, até porque tudo depende de quando começa a ter um rendimento estável que lhe permita fazer esta poupança e planeamento, além da disponibilidade financeira do seu agregado familiar.

No entanto, esta preocupação só começa a desenvolver-se anos antes (5 a 10 anos) da reforma. Porém, esta janela temporal não é suficiente para criar uma “almofada” que o deixe confortável. Portanto, mais uma vez: quanto mais cedo, melhor!

1. Defina quando se quer reformar

Apesar da lei portuguesa definir as idades e anos de trabalhos mínimos para a reforma, se tiver uma poupança considerável poderá contemplar uma reforma antecipada. Todavia, deve ter em mente que se vier para casa mais cedo do que o expectável, o valor da sua reforma será diminuído.

Apesar disso, muitos de nós conhecemos casos de pensionistas que precisam de continuar a trabalhar para manter um nível de vida digno e confortável. Com certeza, que não o deverá querer estar nessa situação, portanto defina uma meta para planear a reforma e foque-se para a conquistar.

2. Defina os seus objetivos e o rendimento

No seguimento do ponto anterior, defina de que forma quer viver a sua reforma, seja a viajar, com um carro novo ou com uma casa de férias. Mas mais importante do que tudo isso, analise quais os gastos atuais e quais os que poderão perdurar no tempo e contabilize esses custos com o rendimento que está previsto prover da sua reforma.

Depois disso, defina qual o rendimento extra que necessita para juntar à sua reforma de forma a cumprir os seus objetivos, manter a sua segurança financeira e o seu estilo de vida.

Claro está que quanto mais poupar, mais seguro ficará. Todavia, deverá ter em conta a percentagem monetária que consegue poupar todos os meses.

3. Torne a sua poupança automática

Seja em que tipo de poupança desejar fazer, o melhor conselho que lhe podemos dar é que torne o processo de poupança automático, pois tornará tudo muito mais fácil e diminui as possibilidades de haver um mês em que não poupe o que definiu. Aliás, esta máxima verifica-se na postura de alguns bancos que criaram ferramentas automáticas como os arredondamentos nas compras com cartão.

A principal forma de automatizar a sua poupança consiste na criação de uma transferência automática de um determinado montante para uma conta independente da sua conta à ordem. Esta transferência deverá acontecer perto do dia em que recebe o seu salário de forma a garantir que tem dinheiro disponível para poupança.

reforma por invalidez
Não perca Reforma por invalidez: quem tem direito e quanto se recebe

Que soluções existem no mercado para poupar para a reforma?

Existem diversas soluções, seja no seu banco, seguradoras e até do próprio Estado que lhe permitem planear a reforma:

  • Fundos de investimento;
  • Seguros PPR;
  • Fundo de pensões individuais.

Tudo com contribuições mensais que se transformam em prestações futuras e portanto que nos asseguram um complemento de reforma.

Aconselhamos a diversificar a sua carteira de investimentos com produtos que podem representar algum risco ou não. Na verdade, quanto maior for o tempo até à idade da reforma, maior poderá ser a capacidade de assumir riscos com produtos de alta volatilidade.

Palavras-chave para um planeamento de reforma de sucesso: foco, rigor, longo-prazo. Neste artigo, consegue perceber que planear a reforma não exige muitos passos. Não é fácil poupar e é cada vez mais um desafio, mas é possível. É necessário que dê o primeiro passo e o resto irá por acréscimo.

Veja também