Publicidade:

Seguro de vida no IRS: quem pode declarar e como

Nem todos os contribuintes podem declarar o seguro de vida no IRS. Saiba quais as exceções e como fazê-lo.

Seguro de vida no IRS: quem pode declarar e como
Saiba como fazê-lo de forma correta

A dúvida ainda persiste: será que pode deduzir o seguro de vida no IRS? Por norma, não é possível. Ainda assim, existem exceções: os seguros de vida no IRS podem ser descontados por pessoas com “profissões de risco” (neste leque entram os praticantes desportivos, pescadores, mineiros e as profissões de desgaste rápido) ou portadores de deficiência.

Regras para a dedução do seguro de vida no IRS


Mas existem regras. De acordo com a lei, as deduções do seguro de vida no IRS são feitas desde que o respetivo seguro “garanta exclusivamente os riscos de morte e de invalidez”, se for relativo ao contribuinte ou aos respetivos dependentes e nos casos em que é feito à conta da reforma por velhice “o benefício tem de ser garantido após os 55 anos de idade 5 anos de duração do seguro”.

Os trabalhadores com profissões de risco podem deduzir os respetivos prémios de seguro de vida até um limite máximo de 2096,10€ (Art. 27.º CIRS).

Já os portadores de deficiência podem deduzir até 25% do prémio do seguro de vida (limite de 15% na coleta de IRS).

No caso dos seguros de reforma por velhice, a dedução dos prémios é limitada a 65€ para os “não casados ou separados judicialmente de pessoas e bens”, e de 130€ para os que estiverem casados.

anexo h seguro vida irs

Como preencher o seguro de vida no IRS


Não se preocupe, é bastante simples declarar o seguro de vida no IRS. Caso não esteja já preenchido, deverá colocar os respetivos valores no anexo H, quadro 6B (respetivo às “Deduções à Coleta”), com o código 605.

Agora que já sabe declarar as despesas do seguro de vida no IRS (caso esteja contemplado), não se esqueça de entregar a sua declaração de rendimentos dentro dos prazos legais. Em 2019, existe apenas um único prazo de entrega, entre 1 de abril e 30 de junho. Não se atrase e evite pagar multas desnecessárias: o seu orçamento agradece.

Veja também:

Pedro Andrade Pedro Andrade

O amor à voz e às palavras levou-o, desde sempre, à rádio. Entrega-se à escrita (mais ou menos) criativa sem nunca esquecer a paixão pelo mar, pela boa comida e pelos serões rodeado da família e amigos.

O E-Konomista disponibiliza e atualiza informação, não presta serviços de aconselhamento fiscal, jurídico ou financeiro. O E-Konomista não é proprietário nem responsável pelos produtos e serviços de terceiros apresentados, por conseguinte não será responsável por quaisquer perdas ou danos que possam resultar de quaisquer imprecisões ou omissões. A informação está atualizada até à data apresentada na página e é prestada de forma geral e abstrata, tratando-se de textos meramente informativos, pelo que não constitui qualquer garantia nem dispensa a assistência profissional qualificada. Se pretender sugerir uma atualização, por favor, envie-nos a sua sugestão para: [email protected].